Folha de sala [Jimmy Joyced



Baixar 331,79 Kb.
Encontro26.05.2017
Tamanho331,79 Kb.



Teatro Carlos Alberto

[13 Junho 2009]

sábado 21:30


Jimmy Joyced!
autoria e interpretação Donal O’Kelly
encenação Sorcha Fox

espaço cénico Paula Martin

figurinos Miriam Duffy

desenho de luz Moyra d’Arcy

desenho de som Trevor Knight
produção Donal O’Kelly Productions
estreia [1Jun04] Bewley’s Café Theatre (Dublin)

duração aproximada [1:10] com intervalo

classificação etária Maiores de 16 anos
Espectáculo legendado em português

Denso, inteligente e implacável, o Jimmy Joyced! de Donal O’Kelly captura o espírito da sua musa literária. Esta rápida excursão pelos primeiros anos de Joyce desde a infância até à fuga da casa paterna, pitorescamente narrada pelo seu admirador J.J. Staines, concentra-se nos acontecimentos e indivíduos que influenciaram o escritor, especialmente o seu pai, John Stanislaus, cuja pobreza disfarçada com aparências de grandeza e violentas tiradas ébrias inspiram ao mesmo tempo admiração e repulsa ao seu talentoso filho. Os jogos de palavras do texto, que se entretecem maliciosamente ao sabor de associações mentais, recebem vivacidade da interpretação enérgica. Sob a direcção de Sorcha Fox, O’Kelly encarna habilmente cada uma das personagens, retratando e caricaturando ao mesmo tempo os sujeitos pouco recomendáveis que serão mais tarde “Joyceados”, e mostrando-se sincero, embora por vezes demasiado sentimental, no tratamento dos que se mostram bem-intencionados. A comédia surrealista desta peça arguta e cativante aflora por vezes a trivialidade, sem contudo deixar de exigir e recompensar a nossa atenção.



Karina Buckley

The Sunday Times (6 Jun. 2004).

Trad. José Gabriel Flores



Donal O’Kelly
Escritor e actor, é especialmente conhecido pelos seus espectáculos a solo, que têm viajado por inúmeros países, do Reino Unido aos EUA, da Dinamarca à Austrália, alcançando diversas distinções. Por Catalpa (1995) mereceu o Fringe First Award no Festival de Edimburgo, o London Time Out Critics’ Choice e o Prémio da Crítica no Melbourne International Arts Festival; por Bat The Father Rabbit The Son (1988) recebeu nomeações nas categorias de Melhor Autor e Melhor Actor nos Irish Theatre Awards; e por Jimmy Joyced! (2004) a nomeação para Melhor Actor nos Irish Theatre Awards.

The Cambria (2005), espectáculo sobre a viagem de Frederick Douglass à Irlanda em 1845, co-interpretado por Sorcha Fox, fez uma digressão pela Irlanda, sendo também apresentado no Reino Unido, Los Angeles e Nova Iorque. Vive La, uma história de espionagem que decorre no ano de 1798, percorreu a Irlanda em 2007. Running Beast, uma peça de teatro musical, com música de Michael Holohan, está em digressão pela Europa desde a sua estreia, em Setembro de 2007.

Entre as suas outras criações, encontram-se peças como Mamie Sighs (1990); The Dogs (1992), produzida pela Rough Magic, uma das principais companhias de teatro independente da Irlanda; Hughie On The Wires (1993); Trickledown Town (1994); Asylum! Asylum! (1994), apresentada no Peacock Theatre de Londres, no Traverse Theatre de Edimburgo, em Otava e Boston; The Business Of Blood (1995); Farawayan (1998); Judas of The Gallarus (1999); e The Hand (2002), integrada no cartaz do Dublin Theatre Festival.

Por três vezes o Arts Council of Ireland atribuiu-lhe bolsas de criação literária e, em 1999, o Irish American Cultural Institute outorgou-lhe o Butler Literary Award. Em 2000, criou a Donal O’Kelly Productions.

Como actor, participou em filmes como A Carrinha, de Stephen Frears (1996), I Went Down, de Paddy Breathnach (1997), Spin The Bottle, de Ian Fitzgibbon (2003), e Kings, de Tom Collins (2007). Em teatro, interpretou Act Without Words I, de Samuel Beckett, no Lincoln Center for the Performing Arts, em Nova Iorque; a personagem Lucky de À Espera de Godot, de Beckett, no Winter Garden Theatre, de Toronto; a personagem Joxer Daly de Juno and The Paycock, de Sean O’Casey, no Teatro Nacional da Irlanda, o Abbey Theatre; e a personagem de O’Casey de Beauty In a Broken Place, de Colm Tóibín, no Peacock Theatre.

É membro da organização Afri – Action from Ireland, organização que promove nacional e internacionalmente os direitos humanos. Em 2007, foi eleito membro da associação Aosdána, academia criada em 1981 pelo Arts Council of Ireland com o objectivo de distinguir criadores cuja obra represente um contributo marcante para as artes na Irlanda.
Teatro Nacional São João
Plateia e tribuna 15€

1º Balcão e Frisas 12€

2º Balcão e camarotes de 1ª ordem 10€

3º Balcão e camarotes de 2ª Ordem 7€

Condições especiais

Grupos (+20 pessoas) € 10,00 Escolas e Grupos de Teatro Amador € 5,00 Cartão Jovem e Estudante desconto 50% Mais de 65 anos desconto 50% Quinta-feira desconto 50% Profissionais de Teatro desconto 50% Preço Família (agregados familiares compostos por três ou mais pessoas) desconto 50%
Teatro Carlos Alberto

Plateia 15€

Balcão 10€

www.tnsj.pt

Informações Linha Verde TNSJ │ 800 10 8675



Número grátis a partir de qualquer rede.
Teatro Nacional São João

Praça da Batalha

4000-102 Porto

Teatro Carlos Alberto

Rua das Oliveiras, 43

4050-449 Porto

Mosteiro de São Bento da Vitória

Rua de São Bento da Vitória



4050-543 Porto
Geral

T +351 22 340 19 00

F +351 22 208 83 03

geral@tnsj.pt
Atendimento e Bilheteira

T +351 22 340 19 10

F +351 22 208 83 03

bilheteira@tnsj.pt
Gabinete de Imprensa

T +351 22 339 30 34

F +351 22 339 30 39

imprensa@tnsj.pt



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal