Fghgjjhjh



Baixar 8,33 Kb.
Encontro02.11.2017
Tamanho8,33 Kb.

Discurso Pronunciado pelo Deputado Hamilton Casara – PSB/RO, na Sessão de 15 de Setembro de 2004.

Sr. Presidente,

Sras. e Srs. Deputados,

Venho a esta Tribuna para homenagear sonhadores e reverenciar realizadores. O sonho, integrar a Amazônia através do rádio e da televisão. A realização, a criação da Rede Amazônica de Rádio e Televisão. Os sonhadores e realizadores desse complexo empreendimento, que ultrapassa as fronteiras brasileiras chamam-se: Phelippe Daou, Milton Magalhães Cordeiro e Joaquim Margarido.

Parafraseando e fundador Fhelippe Daou: “ Não terei, num só pronunciamento, a história da Rede Amazônica de Rádio e Televisão”. Mas posso, com esforço hercúleo, sintetizar a saga e o desafio que foi de, eletronicamente, ocupar a imensa região amazônica.

Através do Decreto nº 66.693 de 11 de junho de 1970, o Presidente da República, General Emílio Garrastazu Médici, juntamente com o Ministro de Estado das Comunicações Coronel Higino Caciano Corsetti, outorga a concessão à Rádio TV do Amazonas Ltda., para estabelecer uma estação de sons e imagens (televisão), na cidade de Manaus, Estado do Amazonas.

No dia 1º de setembro de 1972, o jornalista Fhelippe Daou assim se pronunciou: “Não estamos inaugurando apenas mais uma emissora de televisão. A televisão Amazonas, canal 5, não é, no gênero, uma unidade a mais. A TV Amazonas é mais que uma simples empresa de televisão , é, antes e acima de tudo, um ideal. Um sublime ideal de quem está ligado às lutas pelo desenvolvimento do Amazonas”

Com a inauguração da TV Amazonas, estava dado o primeiro passo, da grande caminhada da rede Amazônica de Rádio e Televisão.

A ampliação e consolidação desse complexo de radiodifusão de sons e imagens, aconteceu com a inauguração da TV Rondônia de Porto Velho no dia 13 de setembro de 1974, Decreto nº 72.089 de 16/04/73; TV Acre de Rio Branco em 16 de outubro de 1974, Decreto nº 73.981 de 24/04/74; TV Roraima de Boa Vista em 22 de dezembro de 1974, Decreto nº 74.704 de 16 de outubro de 1974; TV Amapá de Macapá no dia 25 de janeiro de 1975, Decreto nº 74.867 de 11/11/74; Rádio Amazonas FM, em março de 1985; Rádio Acre FM; em abril de 1989; Rádio Amapá FM, em outubro de 1990; Sucursal de Brasília, 1991; Amazon Sat – O canal temático da Amazônia, 1988; Central de Vídeo Amazônia, C.V.A; Amazon Vídeo Graphics - A.V.G e Portal Amazônia, 2001.

Para a gestão desse atuante conglomerado empresarial foram criados as empresas a seguir, nos diversos segmentos corporativos: Rádio TV do Amazonas Ltda.; Amazonas Publicidade Distribuidora Ltda.; Fundação Rede Amazônica, Estúdio Amazônico de Radiodifusão Ltda.; Alva da Amazônia Indústria Química Ltda.; Amazonas Empreendimentos Ltda.; Amazonas Energia Solar Ltda.; Instituto Cultural Fundação Rede Amazônica, SCAM – Serviços de Comunicação da Amazônia Ltda.; Portal Amazônia, Empreendimentos Amazônicos de Radiodifusão Ltda.; Amazônia Cabo Ltda.; Site Portal Amazônia. Essas empresas atuam nas mais diversas áreas do conhecimento e formam a malha empresarial do grupo nos Estados do Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima e Amapá.

A minha homenagem não estaria completa se esquecesse de mencionar a família da Rede Amazônica de Rádio e Televisão, englobando diretores, servidores, colaboradores, simpatizantes, anunciantes, ouvintes e telespectadores, que é a razão de ser de qualquer empreendimento.

Finalmente, quero lembrar a figura emblemática da eterna madrinha da Rede Amazônica de Rádio e Televisão, Senhora Nazira Chamma Daou, que do plano superior irradia o seu espírito de luz sobre todos nós.

Era o que tinha a dizer.



Muito Obrigado!



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal