Fatos Históricos e Geográficos



Baixar 117,53 Kb.
Encontro27.09.2018
Tamanho117,53 Kb.

China
Fatos Históricos e Geográficos

- 2º maior economia do mundo – estudo indicam que será a primeira até 2025.

- PIB de 1 trilhão 330 bilhões de dólares

- Principal parceiro do Brasil – movimenta 50 bilhões de dólares

- Brasil vende produtos primários e compra manufaturados

- mercado chinês é o que mais cresce – mão de obra barata e muitos consumidores

- possui uma política de preços (GUERRA CAMBIAL) que prejudica a competitividade

- economia dependente das exportações

- pobreza ainda á grande – país em desenvolvimento

- EUA prejudicado com preços de produtos chineses – déficit da balança comercial – importa mais do que exporta

- déficit  cai consumo interno nos EUA  cai importações dos EUA  diminui exportações chinesas  China prejudicada

- China tem que manter os EUA como uma potência consumidora.


Entendendo...
China, país socialista com economia de mercado.

A economia socialista de mercado
História e Geografia

A civilização chinesa é uma das mais antigas do mundo – surgiu a 4 mil anos atrás (margens do Rio Yang-tsé. – Rio Azul).

- país com dimensões continentais – tinha dificuldades de manter-se integrado
Possuí dois rios importantes, que deságuam nas planícies litorâneas do leste – Planície da Manchúria

Rio Yang-Tsé

Rio Huang-Hu (Rio Amarelo)

Próximo a esses rios houve o desenvolvimento na agricultura e a construção da maior hidrelétrica do mundo: Hidrelétrica de Três Gargantas no Rio Amarelo


Possui um relevo irregular:


- Grande produção artística e tecnológica

- pólvora, bússola, Muralha da China, os Guerreiros de Terra-Cota
No final do século XIX a China era governada pela Dinastia Manchu e o império estava decadente.
O país foi partilhado entre várias potências estrangeiras – a dinastia não governava pelos chineses, e permitia a exploração
Já era explorada pela Grã-Bretanha que obteve exclusividade do comércio do ópio no porto de Cantão.

Nos períodos de 1839-1842 e 1856-1860 a China travou com os britânicos as duas Guerras do Ópio em busca do lucro obtido através desse comércio. Os orientais foram derrotados as duas vezes.


Ao vencerem as Guerras, os britânicos tomam Hong Kong que somente voltou ao controle chinês em 1997.
Ao mesmo tempo a Rússia ocupa as terras do norte, a França toma o Vietnã e o Japão domina a Coréia e a Ilha de Taiwan.
Mesmo com a perda desse território, a China continuou com dimensões continentais.
A submissão da Dinastia Manchu às grandes potências levou, entre 1898-1900 a Guerra dos Boxers, uma revolta dos nacionalistas chineses.
O médico Sun Yat-sem organizou uma revolta nacionalista hostil à Dinastia Manchu e à dominação estrangeira. Queria acabar com a intervenção.
Tal revolução pôs fim ao império e instaurou a República em 1912.
Sun Yat-sem organizou o Partido Nacionalista Kuomitang – partido que mais tarde se posicionaria contra o partido de Mão Tse-tung.
Idéias Revolucionárias ganham força na China e está recebeu influência da Revolução Russa. Em 1921 origina-se o Partido Comunista Chinês e entre os fundadores estava Mão Tsé-tung.
Esse partido difundiu as idéias da Revolução Russa à respeito de que a elite deveria sair do poder, de que a população deveria governar e que um partido do povo deveria existir. Eles baseavam-se nas idéias de Marx para diminuir a pobreza.
O partido Nacionalista (Kuomitang) e o Comunista desempenharam papel central na resistência à dominação externa.
Mas o partido Kuomitang e o partido Comunista só se entendiam quando se tratava da não interferência dos estrangeiros no país, uma vez que possuíam idéias diferentes.
Os partidos então ficam lutando pelo poder, o que gerou uma Guerra Civil que durou de 1927-1949.
Os nacionalistas do partido Kuomitang, por serem mais fortes, conseguem colocar, em 1927, o outro partido na ilegalidade e

Nacionalistas X Comunistas
Chiang Kai-Skek (1928) liderou o governo Nacionalista na China com mão de ferro perseguiam os opositores comunistas.
As coisas se acalmam um pouco quando os japoneses em sua busca pela expansão imperialista, invadem a Planície da Manchúria, e ocupam (1930) a região mais rica em termos de recursos naturais.
Continuava o enfrentamento entre os comunistas e os nacionalistas
Os japoneses implantam o Manchukuo (Reino Manchu) na planície da Manchúria, tendo como governante Pu-Yi – o ultimo imperador chinês – imperador fantoche, pois que governava a região e controlava as relações políticas e econômicas eram os japoneses.
Na época começa-se uma marcha comunista pelo país. Os nacionalistas enfraquecem, enquanto Mão Tse-tung ganha cada vez mais espaço.
Mão Tse-tung venceu a guerra civil em 1849 e proclamou a República Popular da China (socialista). O país foi unificado sob o controle dos comunistas.
Surge então mais um grande país socialista. Mas enquanto a URSS depois de um tempo acabou se convertendo ao capitalismo, a China fez políticas econômicas para acelerar o desenvolvimento econômico e conseguiu se manter socialista.
Estabelecido o comunismo, os membros do partido Nacionalista, preocupados com o capitalismo, refugiaram-se em Taiwan (Ilha Formosa), que com investimentos se tornou parte dos Tigres Asiáticos.

- grande desenvolvimento e exportação de tecnologia

- fundam a República da China Nacionalista = Taiwan

- ainda hoje há conflitos entre a China Socialista e Taiwan extremamente capitalista em que os chineses querem anexar Taiwan completamente à China continental.


A China Comunista – República Popular da China

Revolução Chinesa (1949) – divisor de águas na história do país
China Revolucionária seguiu o modelo político-econômico da antiga URSS:

- ideologia marxista-lenista

- partido centralizado sob o controle do Partido Comunista Chinês

- coletivização das terras – modelo de fazendas coletivas na URSS

- Estado passou a controlar todas as fábricas e recursos naturais.


Com a URSS, a Mongólia, a China e o Vietnã (quase que socialista) socialistas 1/3 da população mundial era socialista. Os EUA então preocupados com o capitalismo, incentivam o desenvolvimento de um suporte capitalista na região: o Japão.
No entanto, é importante destacar que a China só passou a decolar economicamente após a morte de Mão Tse-tung.
A Revolução Chinesa foi essencialmente camponesa.

Eles precisavam desenvolver a revolução no campo com a coletivização das terras – instituem-se as Comunas Populares - para aumentar a produção – arroz principalmente.


O processo de industrialização da China veio um pouco depois da Revolução organizada no campo

1957 – Mao Tse-tung lançou o plano conhecido como o Grande Salto à Frente (durou até 1961) e cujo objetivo era a implantação de uma parque industrial amplo e diversificado.

Prioridade nas indústrias de base, de infra-estrutura e bélicas
Mas com um Partido Comunista único controlando toda a produção, não havia competitividade, e assim não havia incentivo para os trabalhadores.
O plano de Mao não deu certo nas indústrias, apesar de ter conseguido melhorar um pouco a situação no campo.
Industrialização chinesa obteve os mesmos problemas da URSS


  1. Baixa produtividade – falta de supervisão eficiente

  2. Produção Insuficiente – população passava fome

  3. Baixa qualidade – só havia um único administrador – o partido comunista – não havia competição

  4. Grande burocracia – dificulta o desenvolvimento da economia.

  5. Concentração de capitais na indústria bélica – mesmo incentivo que levou ao fim da URSS

Com o fracasso Grande Salto à Frente, Mao lançou a Revolução Cultural (1966-1876) que ficou marcada por perseguições dos contra-revolucionários e por isolamento econômico em relação ao exterior.


- Mao buscava acabar com os opositores e aqueles que criticavam seu plano, apesar dele não ter dado certo. Ele foi aos poucos cortando relações com a URSS. A população foi proibida de ler livros que viesse de fora.
China e URSS começam a divergir em relação ao socialismo e questões armamentistas (nuclear). O mundo estava no auge da Guerra Fria e da Corrida Armamentista e a URSS queria ter o monopólio das armas nucleares ao passo que a China queria desenvolvê-las. Em 1965 há o rompimento entre a URSS e a China.
Aproximação Sino-americana (1972) – aproximação entre a China e os EUA

- China é admitida na ONU e torna-se membro permanente do Conselho de Segurança. Em 2005 entra para a OMC.


A China finalmente disparou economicamente com a morte de Mao.

Deng Xiaoping assume o poder.

- ele se afasta da URSS e aproxima-se dos EUA

- fim da Revolução Cultural com maior liberdade à população – ser capaz de viver com um Partido Comunista.

- vendo que o Grande Salto à Frente não tinha dado certo – ele toma esse plano por referência e percebe que o problema na China era que faltava bons administradores.



- incentiva a vinda de gestores chineses, que tiveram sucesso lá fora, para administrar as empresas chinesas e assim conseguir desenvolvê-las.

- desenvolve a China



Economia Socialista de Mercado

- implantada por Deng Xiaoping

- A China viveu décadas sem grandes avanços na área da industrialização

- Quando os Tigres Asiáticos (Hong Kong, Coréia do Sul, Taiwan, Singapura – referências em desenvolvimento econômico a partir de investimentos estrangeiros e exportações) começam a apresentar grande crescimento econômico é que Deng Xiaoping começou a fazer uma reforma econômica no campo e na cidade.



- Ocorre a abertura econômica chinesa para o exterior para crescer economicamente.

Deng, como representante do Estado, incentivou empresas estrangeiras a investir na China com benefícios e garantias de que não haveria mais tarde a nacionalização das empresas. Mas esses investimentos seriam principalmente no litoral. Essas empresas tinham grande interesse no gigante mercado consumidor que a China possuía – 1,3 bilhões de pessoas. Empresas começam a entrar.


Foram extintas também as Comunas Populares (instituídas durante o governo de Mao) na área de agricultura.

- Famílias poderiam cultivar o que desejassem se a interferência e determinação do Estado na produção agrícola.

- A população agricultora é maioria na China – que possui aproximadamente 135 milhões de pessoas vivendo na miséria.
Governo começa a subsidiar a produção agrícola para aumentar a renda dos camponeses e baratear o alimento que era necessário para abastecer a grande população do país.

- subsídios governamentais na produção agrícola são proibidos pela OMC, órgão que a China faz parte.


Os erros do Salto à Frente serviram de exemplo – Deng Xiaoping incentiva a vinda de gestores de fora
1982 – Abertura do Setor Industrial – transformações para que ocorresse o crescimento econômico

Empresas estatais foram incentivadas a adequar-se aos novos tempos:



  1. melhorar qualidade de seus produtos

  2. preços baixos para entrar com maior facilidade nos mercados estrangeiros

  3. atenta à demanda do mercado

  4. atração de capital estrangeiro

Os paises, se não fosse incentivados, não iriam para um país com economia capitalista mas um Estado Socialista, que supostamente interferiria na produção.


Foram criadas as ZONAS ECONÔMICAS ESPECIAIS na costa litorânea

Objetivos:

  1. atrair empresas estrangeiras

  2. empresas que desenvolvam a tecnologia, a experiência de gestão empresaria e principalmente capitais


- Chineses que não sabiam administrar
Nessas regiões a propriedade privada era garantida, ao mesmo tempo que a infra-estrutura dinâmica e os incentivos fiscais por parte do Estado.
A china concedeu ao capital estrangeiro ampla liberdade de atuação nessas novas regiões industriais.

- Atraiu empresas principalmente interessadas no vasto mercado consumidor.


Houve nas regiões litorâneas uma concentração populacional e industrial.
A Zona Econômica principal fica na região do litoral sul, região do Cantão e Hong Kong (cidade que era inglesa, e havia desenvolvido o capitalismo). São regiões com muitos portos, para facilitar a importação de commodities que é muito intensa no país e dinamizar os investimentos.
As regiões internas do país são muito populosas devido a produção agrícola, enquanto no oeste há um grande vazio demográfico devido às montanhas e desertos.
Em Pequim e Shangai há portos importantes e grande industrialização  Planície da Manchúria – região mais rica da China.

Resultado dessa política  A china tem sido a economia que mais cresce no mundo, e que mais recebe investimentos estrangeiros (depois vem a Índia e o Brasil).


Atualidades Econômicas da China





Crescimento Chinês (PIB)

Mundo

1998

7,8%

2,8%

2002

9,1%

3.1%

2007

13% - grandes investimentos em infra-estrutura para as Olimpíadas

5,4%

2010

10,3%

3,0%

O Brasil somente apresentou crescimento assim durante o período militar.


Maiores PIBs do Mundo

  1. Estados Unidos – 14,624.184 trilhões de $

  2. China – 5,745.133 trilhões de $

  3. Japão – 5,390.897

  4. França – 2,555.439

  5. Reino Unido – 2,258.656

  6. Itália – 2,089.55


Economia Dividida em (PIB por setor):

Agricultura = 11% - apesar de ter a maior parte da população vivendo no campo

Serviços = 39,5% - ainda é um país subdesenvolvido – apresenta poucas pessoas qualificadas

Indústrias = 49,5% - destinada principalmente a exportação


A produção industrial intensa, o yuan desvalorizado, e os baixos salários fazer com que a China ganhe mercado.
O modelo desenvolvido na economia chinesa baseia-se:

1) Abundância de mão de obra mal remunerada ­– baixos salários

2) Distribuição de subsídios estatais – contra a OMC

3) Atração de investimentos estrangeiros – incentivos fiscais, mercado consumidor

4) Instalação de fábricas montadoras – não aquelas que desenvolvem a tecnologia

5) exportação de mercadorias baratas – não há competição com os preços
Comparando a China e o Brasil


Critério

China

Brasil

População

1,3 bilhões (não tem comparação)

191 milhões

Analfabetismo

8,4%

11,6%

Urbanização

47% (predominantemente rural)

84% (predominantemente urbano)

Mortalidade Infantil

16 (máximo pela ONU é de 32/1000)

22 (tem caído)

PIB per capita

$4.282

$10.470 (mas o índice GINI é maior)

Ferrovias

77,8 mil km (EUA – 300mil km)

20,8mil km (baixa infra-estrutura) – dificuldade para escoar produtos pelo território

Rodovias

3,5 milhões de km

1,7 milhões de km (Índia possui 2,3 milhões) – péssimo estado de conservação


Principais Trocas de Produtos

Brasil para China

Minério de ferro, e outros produtos minerais, soja, produtos químicos, óleo de soja, açúcar, aviões, fumo, frango, algodão, granito, couros, suco de laranja.

Principalmente matéria prima – Commodities!!! – não é interessante para o Brasil, porque impossibilita o desenvolvimento da indústria.
China para Brasil

Peças para aparelhos de TV e rádio, cristais líquidos para TV de LCD, tela de microcomputadores, elétricos e eletrônicos, entre outros.

Compra principalmente de produtos industrializados.
EUA X China

ECONOMIAS DEPENDENTES

EUA compra da China

China depende da economia americana


Crise nos EUA  queda no consumo  queda nas exportações chinesas


  1. transferência de tecnologia americana para determinados setores de produção chinesa

  2. entrada de produtos chineses no mercado americano com preços competitivos

  3. compra de títulos no tesouro norte-americano pelos chineses, fato que favorece o crédito e o consumo interno americano

  4. investimentos diretos da China nos setores de serviços norte-americanos


China como membro da OMC

- Guerra Cambial e subsídios governamentais violação de regras da OMC

- precisa adotar às medidas da OMC


Precisa adotar a privatização das empresas estatais (já ocorre nas Zonas Econômicas). Ação contrária ao governo socialista.
Aproximação com países da África – grande dependência de Petróleo e carvão mineral – maior poluidor do mundo
Grande superávit – grande importadora de commodities
Atuante em relações diplomáticas.
Problemas Sociais

- não respeita direitos humanos

- ditadura

- polui demais o planeta – energia dependente em combustíveis fosseis

- pobreza grande

- 135 milhões de pessoas na miséria

- desigualdade de renda



- problemas na qualidade de certos produtos



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal