Extrato de edital de abertura de inscriçÕES



Baixar 175,4 Kb.
Encontro06.11.2017
Tamanho175,4 Kb.



PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARA

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL



1ª RERRATIFICAÇÃO SOBRE O EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES N°001/2010.

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE TAQUARA - RS, no uso de suas atribuições, por contrato celebrado com a PONTUA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM CONCURSOS LTDA, torna público a seguinte retificação do Edital 001/2010 de abertura de inscrições, ficando ratificados todos os demais itens deste Edital.
1 - DAS VAGAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA:
ONDE SE LÊ:
3.3 O candidato ao inscrever-se nesta condição, deverá escolher o cargo a que concorre e marcar a opção “Pessoas com Deficiência”, bem como deverá encaminhar, via postal, até o término do período de inscrições, para o endereço da PONTUA CONCURSOS LTDA - Rua Campos Sales, 157/303 – Bairro Auxiliadora, CEP: 90.480- 030 - Porto Alegre/RS, os documentos relacionados abaixo:
LEIA-SE:__REGENTE'>LEIA-SE:__BIBLIOGRAFIA'>LEIA-SE:
3.3 O candidato ao inscrever-se nesta condição, deverá escolher o cargo a que concorre e marcar a opção “Pessoas com Deficiência”, bem como deverá encaminhar, via postal, até o término do período de inscrições, para o endereço da PONTUA CONCURSOS LTDA - Rua Costa Lima, 329 – Bairro Nonoai, CEP: 91.720- 480 - Porto Alegre/RS, os documentos relacionados

2 - ANEXO III – CONTEÚDO PROGRAMÁTICOS/BIBLIOGRAFIAS:
CARGO_DE_PSICÓLOGO:__ONDE_SE_LÊ:__BIBLIOGRAFIA'>PARA O CARGO DE PSICÓLOGO:
ONDE SE LÊ:
BIBLIOGRAFIA:


  • AFONSO, L. Oficinas em dinâmica de grupo: um método de intervenção psicossocial

  • AJURIAGUERRA, J. , MARCELLI, D. Manual de psicopatologia infantil. Porto Alegre, Artes Médicas/ São Paulo: Masson, 1986. 3ª parte – os grandes agrupamentos nosográficos.

  • CARVALHO, M. do Carmo B. A priorização da família na agenda da política social. In: KALOUSTIAN, Silvio M. (org). A família brasileira: a base de tudo.São Paulo: UNICAF.

  • COHEN, E & FRANCO, R. Avaliação de projetos sociais. Petrópolis: Vozes.

  • COSTA, Antonio Carlos Gomes da. É possível mudar: a criança, o adolescente e a família na política social do Município. São Paulo; Malheiros Editores.

  • FERREIRA NETO, J. L. . A formação do psicólogo. Clínica, social e mercado. São Paulo: Escuta.

  • FREUD, S. “O mal estar na civilização” (1930) Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVI, p. 81 – 171

  • FREUD, S. “Psicanálise e Psiquiatria” Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVI, p. 289 – 303 (Conferência XVI)

  • FREUD, S. “Psicologia das Massas e Análise do Ego” (1921). Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVIII p. 89 – 179

  • FREUD, S. “A perda da realidade na neurose e na psicose” (1924) Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XIX, P. 229 e segs.

  • GARCIA-ROZA, L.A.G. Freud e o Inconsciente. 4ª ed Rio de Janeiros: Ed. Jorge Zahar.

  • MAILHIOT, G.B. Dinâmica e Gênese dos grupos. São Paulo: Duas Cidades, 1981

  • O CAMPO, M. L. S O processo psicodianóstico e as técnicas projetivas. São Paulo: Ed. Martins Fontes.

  • PAIM, S. Diagnóstico e tratamento dos problemas de aprendizagem. 4ª ed. Porto Alegre: Ed Artes Médicas.


LEIA-SE:
BIBLIOGRAFIA:


  • AFONSO, L. Oficinas em dinâmica de grupo: um método de intervenção psicossocial

  • AJURIAGUERRA, J. , MARCELLI, D. Manual de psicopatologia infantil. Porto Alegre, Artes Médicas/ São Paulo: Masson, 1986. 3ª parte – os grandes agrupamentos nosográficos.

  • CARVALHO, M. do Carmo B. A priorização da família na agenda da política social. In: KALOUSTIAN, Silvio M. (org). A família brasileira: a base de tudo.São Paulo: UNICAF.

  • COHEN, E & FRANCO, R. Avaliação de projetos sociais. Petrópolis: Vozes.

  • COSTA, Antonio Carlos Gomes da. É possível mudar: a criança, o adolescente e a família na política social do Município. São Paulo; Malheiros Editores.

  • FERREIRA NETO, J. L. . A formação do psicólogo. Clínica, social e mercado. São Paulo: Escuta.

  • FREUD, S. “O mal estar na civilização” (1930) Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVI, p. 81 – 171

  • FREUD, S. “Psicanálise e Psiquiatria” Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVI, p. 289 – 303 (Conferência XVI)

  • FREUD, S. “Psicologia das Massas e Análise do Ego” (1921). Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVIII p. 89 – 179

  • FREUD, S. “A perda da realidade na neurose e na psicose” (1924) Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XIX, P. 229 e segs.

  • GARCIA-ROZA, L.A.G. Freud e o Inconsciente. 4ª ed Rio de Janeiros: Ed. Jorge Zahar.

  • MAILHIOT, G.B. Dinâmica e Gênese dos grupos. São Paulo: Duas Cidades, 1981

  • O CAMPO, M. L. S O processo psicodianóstico e as técnicas projetivas. São Paulo: Ed. Martins Fontes.

  • PAIM, S. Diagnóstico e tratamento dos problemas de aprendizagem. 4ª ed. Porto Alegre: Ed Artes Médicas.

  • Lei 8069 – ECA

  • GABBARD, Glen O. - Psiquiatria Psicodinâmica, na prática clínica, Ed. Artes Médicas, Porto Alegre

  • Compêndio de Psiquiatria - Ciências comportamentais, Psiquiatria Clínica, autores Harold I. Kaplan e Benjamin J. Sadock, Editora Artes Médicas, Porto Alegre


PARA O CARGO DE REGENTE
ONDE SE LÊ:
REGENTE: Classificação da história da música em períodos, relacionando principais compositores. Classificação de gêneros na música de concerto e popular. Classificação dos instrumentos musicais. Leitura e compreensão de partituras. Estruturação temporal: métrica (conceito e padrões); padrões rítmicos; Leitura nas claves de Sol, de Dó na 3ª e 4ª linha e de Fá. Estruturas fraseológicas. Harmonia: tonalidade; formação de acordes; funções principais e secundárias; cifragem tradicional e popular. Identificação dos processos de elaboração musical: repetição; variação; transposição (real e tonal); inversão; retrogradação; aumentação e diminuição rítmica. Manejo de equipamentos eletrônicos e softwares de música. Utilização de microfones e mesas de som. Programa para notação musical: Finale. Programa para gravação de áudio: Sonar e ProTools.
BIBLIOGRAFIA:


  • ALALEONE, Domingos. História da música. SP: Vitale, 1960.

  • ANDRADE, Mário. Aspectos da música brasileira. SP: Martins.

  • GAGNARD, Madeleine. Iniciação musical dos jovens. SP: Perspectivas.

  • LANGLEBEN, M.M. A música e a linguagem natural. RJ: Tempo Brasileiro.

  • MARTINS, R. Educação musical: conceitos e preconceitos. RJ: FUNARTE.


LEIA-SE:
REGENTE: História da Música Erudita Ocidental: períodos, principais compositores e características estilísticas. Gêneros da Música Erudita e Popular. Instrumentos Musicais e sua Classificação. Fundamentos de Teoria Musical.Teoria básica da harmonia: intervalos; tríades; cifras; análise por algarismos romanos; notação rítmica e melódica; funções tonais; notas estranhas ao acorde; escalas; terminologia; princípios de progressão; modulação; acordes alterados; notas estranhas ao acorde; cifras, análise por algarismos romanos; dominante secundária; notação rítmica e melódica; escalas; terminologia; princípios de progressão; modos.Forma e análise musical: elementos estruturais da música. Formas e gêneros. Noção de desenvolvimento do processo musical. Fraseologia. Processos polifônicos e imitativos. Introdução aos processos e técnicas de análise musical. Processos e técnicas de análise musical. Teorias de análise musical.Regência: movimentos de regência através dos esquemas binário, ternário e quaternário. Condução de melodias em uníssono, 2, 3 e 4 vozes. Gestos de preparo, antecipação, ataque, cortes e conclusão. Regência de grupos vocais e/ou instrumentais. Conhecimento sobre as vozes humanas. Arranjos Vocais e/ou Instrumentais: instrumentação; extensão e tessitura, articulações. Estilos composicionais. Transcrições de peças musicais. Características técnicas dos instrumentos musicais. Música e Tecnologia: aplicativos utilizados na elaboração de partituras musicais. Utilização de softwares de edição e som.
BIBLIOGRAFIA:
BENNET, Roy. Elementos básicos da música. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

_____. Forma e estrutura na música. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.

_____. Uma breve história da música. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.

DUARTE, Aderbal. Percepção musical: método de solfejo baseado na MPB. Salvador: Boanova, 1996.

FIUSA, Virgínia Salgado. Estruturação musical: fundamentos. Brasília: Musimed, 1982.

GRAMANI, José Eduardo. Rítmica. São Paulo: Perspectiva, 1999.

GRIFFITHS, Paul. A música moderna: uma história concisa e ilustrada de Debussy a Boulez. Rio de Janeiro: Zahar, 1987.

HINDEMITH, Paul. Curso condensado de harmonia tradicional. São Paulo: IIrmãos Vitale, 1989.

_____. Treinamento elementar para músicos. São Paulo: Ricordi Brasileira,1970.

KIEFER, Bruno. Elementos da linguagem musical. Porto Alegre: Movimento, 1984.

_____. Música e dança popular: sua influência na música erudita. Porto Alegre: Movimento, 1983.

_____. A modinha e o lundu. Porto Alegre: Movimento, 1977.

KOELLREUTTER, H.J. Terminologia de uma nova estética da música. São Paulo: Movimento,1990.

LACERDA, Osvaldo. Compêndio de teoria elementar da música. São Paulo: Ricordi Brasileira, 1996.

_____. Regras de grafia musical. São Paulo: Irmãos Vitale, 1974.

_____. Teoria elementar da música. São Paulo: Ricordi, 1961.

MED, Bohumil. Ritmo. Brasília: Musimed,1986.

_____. Solfejo. Brasília: Musimed,1986.

_____. Teoria da música. Brasília, DF, Musimed, 1996.

PRIOLLI, Maria Luisa M. Princípios básicos da música para juventude. Vol.1 e 2. Rio de Janeiro: Arthur Napoleão Ltda, 1965.

_____. Princípios básicos da música para a juventude. 1v. Rio de Janeiro: Casa Oliveira de Músicas, 2006.

SADIE, Stanley. Dicionário Grove de música. Rio de Janeiro: Jorge Zahar,1994.

SCLIAR, Esther. Fraseologia musical. Porto Alegre: Ed, Movimento,1982.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular: do gramofone ao rádio e TV. São Paulo: Ática, 1981.



ZANDER, Oscar. Regência coral. Porto Alegre, Ed. Movimento, 1979.


3 – DA DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: Item 1.2 quadro de cargos do edital de Concurso.
QUADRO GERAL: 1 CARGO DE TÉCNICO EM CONTABILIDADE
ONDE SE LÊ:


Técnico em Contabilidade

2

Ensino Médio Completo e Curso Especifico da Área

40h

R$ 1.570,75

10

Objetiva


LEIA-SE:


Técnico em Contabilidade

2

Ensino Médio Completo e Curso Especifico da Área e órgão de classe da sua profissão

40h

R$ 1.570,75

10

Objetiva


ONDE SE LÊ:

QUADRO 2: MAGISTERIO



CARGO

VAGAS

ESCOLARIDADE

CARGA HOR.

VENCTO INICIAL

PADRÃO

TIPO DE PROVA

Professor Área II - Português

8

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Matemática

5

Ensino Superior com Licenciatura Plena.

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Ciências

7

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Língua Inglesa

4

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Ensino Religioso




4

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Geografia




7

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Historia




5

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Educação Física




4

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Arte




8

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor de Educação Infantil


80

Ensino Superior com Licenciatura Plena ou Curso Normal Superior, Admitida como formação Mínima à Obtida em Nível Médio, na Modalidade Normal

30h

R$ 604,95

A

Objetiva/Títulos


LEIA-SE:

QUADRO 2: MAGISTERIO



CARGO

VAGAS

ESCOLARIDADE

CARGA HOR.

VENCTO INICIAL

PADRÃO

TIPO DE PROVA

Professor Área II - Português

8

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Letras

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Matemática

5

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Matemática.

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Ciências

7

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Biologia

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Língua Inglesa

4

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Letras com habilitação em Inglês

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

 

Professor Área II - Ensino Religioso

 


4

Ensino Superior na área de educação e curso na área de ensino religioso com no mínimo 200 horas

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

 

Professor Área II - Geografia

 


7

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Geografia

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

 

Professor Área II - Historia

 


5

Ensino Superior com Licenciatura Plena em História

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

 

Professor Área II - Educação Física

 


4

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Educação Física

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

 

Professor Área II - Arte

 


8

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Arte

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Educação Infantil 

 


80

Ensino Superior com Licenciatura Plena em Pedagogia ou Formação em Nível Médio, na Modalidade Normal

30h

R$ 604,95

A

Objetiva/Títulos



4 – DOS RECURSOS:
ONDE SE LÊ:
12.2 Os recursos deverão ser protocolados obrigatoriamente na Secretaria de Administração do MUNICÍPIO DE TAQUARA, Rua Tristão Monteiro, 1278, Centro, Taquara - RS, nos dias divulgados através de Aviso,conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO deste Edital, das xxh às xxh.
LEIA-SE:
12.2 Os recursos deverão ser protocolados obrigatoriamente na Secretaria de Administração do MUNICÍPIO DE TAQUARA, Rua Tristão Monteiro, 1278, Centro, Taquara - RS, nos dias divulgados através de Aviso,conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO deste Edital, das 8hs às 11hs30min e das 13hs as 17h30min.
5 – ANEXO I – ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS: Para o cargo de Professor de Educação Infantil
ONDE SE LÊ:


IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Professor de Educação Infantil.



CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Formação em nível superior, em curso de licenciatura plena ou curso normal superior, admitida como formação mínima à obtida em nível médio, na modalidade normal.

Condições de Trabalho: 30 horas semanais


DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Exercer fiscalização nas diversas áreas sujeitas ao poder de polícia administrativa do executivo municipal.



      • DESCRIÇÃO ANALÍTICA

  • Seguir a proposta pedagógica da rede municipal e da unidade educativa,integrando-as na ação pedagógica como co-participante na elaboração e execução do mesmo;

  • Planejar e executar o trabalho docente através de atividades lúdicas e pedagógicas que favoreçam as atividades infantis;

  • Participar das reuniões de pais, reuniões pedagógicas, encontros de formação, seminários e outros, promovidos pela Secretaria Municipal de Educação;

  • Realizar os planejamentos, registros e relatórios solicitados;

  • Participar ativamente do processo de integração da escola-família- comunidade;

  • Acompanhar e avaliar sistematicamente o processo educacional, observando e registrando o desenvolvimento das crianças, tanto individualmente como em grupo, com o objetivo de elaborar a avaliação descritiva dos educandos;

  • Realizar outras atividades correlatas com a função;

  • Assegurar o crescimento e promover o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças da Educação Infantil sob sua responsabilidade;

  • Assegurar aos bebês e crianças atendimentos em suas necessidades de saúde: nutrição, higiene, descanço e movimentação;

  • Assegurar aos bebês e crianças atendimentos em suas necessidades de proteção, dedicando atenção especial a elas durante o período de acolhimento inicial ( adaptação ) e em momentos peculiares de sua vida;

  • Encaminhar a seus superiores, e estes aos serviços específicos, os casos de crianças vítimas de violência ou maus tratos;

  • Possibilitar que bebês e crianças possam exercer a autonomia permitida por seu estágio de desenvolvimento, auxiliando-os nas atividades que não podem realizar sozinhos;

  • Alternar brincadeiras de livre escolha e atividades organizadas nos quais bebês e crianças desenvolvam a imaginação, a curiosidade e a capacidade de expressão em suas múltiplas linguagens;

  • Possibilitar que bebês e crianças expressem com tranqülidade sentimentos e pensamentos, realizando atividades desafiadoras com o objetivo de ampliar os conhecimentos a respeito do mundo, da natureza e da cultura.

  • Assegurar que bebês e crianças tenham opções de atividades e brincadeiras que correspondam aos interesses e as necessidades apropriados a diferentes faixas etárias, sem disriminação de etnia, opção religiosa ou das crianças com necessidades educacionais especiais.


LEIA-SÊ:


IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Professor de Educação Infantil.



CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Formação em nível superior, em curso de licenciatura plena em pedagogia, admitida como formação mínima à obtida em nível médio, na modalidade normal.

Condições de Trabalho: 30 horas semanais


DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Exercer a docência na área de educação infantil nas Escolas Municipais.



DESCRIÇÃO ANALÍTICA

  • Seguir a proposta pedagógica da rede municipal e da unidade educativa,integrando-as na ação pedagógica como co-participante na elaboração e execução do mesmo;

  • Planejar e executar o trabalho docente através de atividades lúdicas e pedagógicas que favoreçam as atividades infantis;

  • Participar das reuniões de pais, reuniões pedagógicas, encontros de formação, seminários e outros, promovidos pela Secretaria Municipal de Educação;

  • Realizar os planejamentos, registros e relatórios solicitados;

  • Participar ativamente do processo de integração da escola-família- comunidade;

  • Acompanhar e avaliar sistematicamente o processo educacional, observando e registrando o desenvolvimento das crianças, tanto individualmente como em grupo, com o objetivo de elaborar a avaliação descritiva dos educandos;

  • Realizar outras atividades correlatas com a função;

  • Assegurar o crescimento e promover o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças da Educação Infantil sob sua responsabilidade;

  • Assegurar aos bebês e crianças atendimentos em suas necessidades de saúde: nutrição, higiene, descanço e movimentação;

  • Assegurar aos bebês e crianças atendimentos em suas necessidades de proteção, dedicando atenção especial a elas durante o período de acolhimento inicial ( adaptação ) e em momentos peculiares de sua vida;

  • Encaminhar a seus superiores, e estes aos serviços específicos, os casos de crianças vítimas de violência ou maus tratos;

  • Possibilitar que bebês e crianças possam exercer a autonomia permitida por seu estágio de desenvolvimento, auxiliando-os nas atividades que não podem realizar sozinhos;

  • Alternar brincadeiras de livre escolha e atividades organizadas nos quais bebês e crianças desenvolvam a imaginação, a curiosidade e a capacidade de expressão em suas múltiplas linguagens;

  • Possibilitar que bebês e crianças expressem com tranqülidade sentimentos e pensamentos, realizando atividades desafiadoras com o objetivo de ampliar os conhecimentos a respeito do mundo, da natureza e da cultura.

  • Assegurar que bebês e crianças tenham opções de atividades e brincadeiras que correspondam aos interesses e as necessidades apropriados a diferentes faixas etárias, sem disriminação de etnia, opção religiosa ou das crianças com necessidades educacionais especiais.


Taquara, 21 de outubro de 2010.

DÉLCIO HUGENTOBLER

Prefeito Municipal de Taquara



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal