Evolução Industrial na Ásia e Tigres Asiáticos



Baixar 97,97 Kb.
Encontro19.10.2017
Tamanho97,97 Kb.

Evolução Industrial na Ásia e Tigres Asiáticos

Tigres Asiáticos
Foto panorâmica da noite no centro financeiro de Hong Kong.



Nesse grupo econômico estão concentrada as maiores industrias de eletrônicos e os maiores investimentos em tecnologia

A indústria na Ásia, vem se mostrando cada vez mais tecnológica e ascendendo para os melhores resultados de todo o mundo. Mesmo com dificuldades como terreno, guerras e política essa região conseguiu se destacar pela grande evolução.

Como base de todo esse desempenho conseguido temos o investimento na educação. Podendo sugerir que sem ela não haveria essa grande mudança industrial na Ásia.



Japão

O Japão no início do seu período de industrialização contava com mão de obra abundante, o que permitiu um crescimento acelerado. Com problemas sérios de recursos naturais por ter sua superfície é montanhosa, o país lançou uma política expansionista em busca matérias primas e mercados consumidores para seus produtos. Um dos grandes esforços foi a busca da alfabetização do povo e a intensificação da publicação de livros e jornais, e o curso primário tornou-se obrigatório




“Um dos grandes esforços foi a busca da alfabetização do povo (...) e o curso primário tornou-se obrigatório”
A partir de 1926 o país estava em crise, o que piorou com a grande depressão de 1929, os índices de desemprego eram absurdos. Na segunda guerra o Japão aliou-se á Alemanha e Itália. Apesar de períodos vitoriosos durante o conflito, alcançando controle de extensas áreas no pacífico, o país foi derrotado e sofreu os horrores da bomba atômica. E em 1945 sua economia encontrou-se arruinada.

Após a segunda grande guerra teve início o período da segunda industrialização Japonesa. Sob ocupação Norte-Americana, são feitas reformas sociais e os direitos individuais garantidos. Passando a ter o apoio das economias ocidentais.  As ideias bélico-imperialistas são abandonadas e o país volta a viver sob um regime democrático.

A guerra da Coréia em 1953 beneficiou sua economia e já no início da década de 1960 o país mostrava sinais de recuperação. Uns dos problemas sérios eram quanto á qualidade de seus produtos, os próprios Japoneses reconheciam-nos como baratos e ruins. Hoje a situação inverteu-se, eles são uma das grandes economias mundiais e passaram a ameaçar os Norte-Americanos na primazia do domínio tecnológico, seus produtos viraram sinônimos de qualidade.

Assim deu início ao que se chama de Toyotismo. As metas do programa eram zero defeito, tempo zero de preparação, estoque zero, movimentação zero, quebra zero, lote unitário, entre outros. Fato que deixa claro o sucesso Japonês, é o fato da imigração inversa nos dias de hoje, com o retorno de descendente de Japoneses, os Nikkeis, do Brasil, do Peru e de outras partes da América do Sul, conhecidos como Dekassegui.



Tigres Asiáticos


Tigres Asiáticos
O mapa destaca os originais e novos integrantes dos tigres asiáticos.


Na década de 1970, quatro países da Ásia (Singapura, Hong Kong, Coreia do Sul e Taiwan) apresentaram um acelerado processo de industrialização.
O modelo industrial desses países é caracterizado como IOE (Industrialização Orientada para a Exportação), ou seja, as indústrias transnacionais que se estabeleceram nesses países e as empresas locais implantaram um parque industrial destinado principalmente ao mercado exterior

Os tigres asiáticos utilizaram métodos diferentes para o desenvolvimento econômico, no entanto, essas nações apresentaram aspectos comuns, como forte apoio do governo, proporcionando infraestrutura necessária, financiamento das instalações industriais, altos investimentos em educação e em qualificação profissional.


Além disso, esses países (exceto Coreia do Sul) adotaram uma política de incentivos para atrair as indústrias transnacionais. Foram criadas Zonas de Processamento de Exportações (ZPE), com doações de terrenos e isenção de impostos pelo Estado.

Diferente dos outros Tigres Asiáticos, a Coreia do Sul demonstrou resistência a instalações de empresas transnacionais em seu território. O desenvolvimento industrial do país baseou-se nos chaebols, que se caracteriza por redes de empresas com fortes laços familiares. Quatro grandes chaebols controlam a economia coreana e têm forte atuação no mercado internacional: Hyunday, Daewoo, Samsung e Lucky Gold Star. Somente na década de 1980 começaram a entrar transnacionais na Coreia do Sul

Como resultado do grande desenvolvimento econômico dos Tigres Asiáticos, houve uma expansão para os países vizinhos do sudeste, o que proporcionou um processo de industrialização na Indonésia, Vietnã, Malásia, Tailândia e Filipinas. Além dos investimentos dos quatro Tigres originais, os novos Tigres passaram a fazer parte das redes de negócios de empresas dos Estados Unidos, do Japão e de outros países desenvolvidos.

Nesses novos Tigres há mão de obra menos qualificada que a encontrada nos quatro Tigres originais, porém, muito mais barata. Milhares de pequenas empresas produzem mercadorias sob encomenda, criadas e planejadas em outros países do mundo.



China

A China criou uma relação indireta de ajuda com outros países, ajudando a atrair investimentos na Ásia, mas também se apresentou como competidor muito forte. “Por não ter um câmbio livre, o yuan não foi atacado em 1997,” explica o professor Hugh Thomas, especialista em finanças da Universidade Chinesa de Hong Kong. “Com isso o país se recuperou mais rapidamente ajudando a região toda a se reerguer.”

MOURA, Elisa Laguna

PEDRÃO, Gabriela Ramos

VAGETTI, João Paulo Frazzato

Alunos da Segunda Série do Ensino Médio do Colégio CEC







©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal