Estrutura (exemplos nas próximas páginas)



Baixar 50,64 Kb.
Encontro13.07.2018
Tamanho50,64 Kb.


ANEXO II – MODELO DE MONOGRAFIA
(FOLHA DE ROSTO)
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA













Nome do Aluno



TÍTULO

Juiz de Fora - MG

2012

(FOLHA DE ROSTO REPETIDA – COM ALTERAÇÕES)





ALUNO




TÍTULO

Monografia de conclusão de curso apresentada ao Curso de Especialização em Parasitologia, Microbiologia e Imunologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Juiz de Fora, como requisito parcial à conclusão do curso.


Orientador: Prof(a) . Dr(a). ................................................

Juiz de Fora - MG

2012


Verso da folha de rosto repetida

FICHA CATALOGRÁFICA

Obs: Os detalhes de como fazer essa ficha serão fornecidos individualmente, na Biblioteca Central da UFJF. O aluno (a) deve procurar a bibliotecária quando terminar todo o texto da monografia. Lá irá obter o número/registro CDU

FOLHA DE APROVAÇÃO


Nome do aluno



TÍTULO
Monografia de conclusão de curso apresentada ao Curso de Especialização em Parasitologia, Microbiologia e Imunologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Juiz de Fora, como requisito parcial à conclusão do curso.
Aprovada em de de

Banca Examinadora:

Profª

Examinador UFJF


Prof.

Examinador UFJF

Orientador
Juiz de Fora - MG

2012


DEDICATÓRIA

Dedico este trabalho aos amigos..., que muito colaboraram para sua realização.




AGRADECIMENTOS
Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto

EPÍGRAFE


“Não dá para separar de todo o homem de sua obra. O homem deixa sempre sua marca, seja boa ou má, por onde vai passando. E isto já se vê nas pegadas que deixamos na praia.”

(William Douglas R. dos Santos, 2005)




RESUMO
O vírus da Hepatite foi o primeiro vírus a ser identificado como transmissível por transfusão sanguínea. O vírus ataca o fígado, que é responsável pelas funções vitais do organismo, como metabolismo, e produção de hormônios e proteínas. Em 1993, a regulamentação dos exames obrigatórios realizados na triagem sorológica dos doadores de sangue no Brasil incluía pesquisas para prevenção de infecção por Hepatites B e C. Antes dessa data, a maioria dos pacientes contraiu o vírus da Hepatite C em transfusões. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, as Hepatites virais representam um grave problema de Saúde Pública em todos os países do mundo,. No Brasil as Hepatites B e C contaminam sete vezes mais que a AIDS, com estimativa de 2 milhões de brasileiros infectados pelo vírus da Hepatite B e 3 milhões com o vírus da Hepatite C. No Paraná, anualmente, um grande número de pacientes são detectados com o vírus da Hepatite, sendo a região oeste, que inclui a cidade de Foz do Iguaçu, a área de maior relevância. A presente pesquisa foi realizada com os dados obtidos do Hemonúcleo de Foz do Iguaçu entre os anos de dezembro de 2004 a agosto de 2007 demonstra uma alta prevalência das Hepatites B e C dos candidatos a doação, se comparados a várias pesquisas realizadas em Hemonúcleos de outras cidades brasileiras.
Palavras-chave: Hepatites Virais – Soroprevalência – Doadores de Sangue – Hepatite B – Hepatite C.

ABSTRACT
The Hepatitis virus was the first identified as transmissible by blood transfusion. The virus attacks the liver that is responsible for the vital functions of the organism, for example the metabolism and hormones and proteins production. In 1993, the law of obligated exams made on the serologic sorting of Brazil’s blood donators included researches on prevention of B and C hepatitis infection. Before this date, most of the patients contracted the C Hepatitis virus on blood transfusion. The virals Hepatitis are a big Public Health problem at all countries in the world, according to Worldwide Health Organization. In Brazil the B and C Hepatitis infected seven times more people then AIDS, estimated in 2 millions of Brazilian’s contaminated with the B Hepatitis virus and 3 millions with the C Hepatitis. In Paraná, annually, a large number of patients are detected with the Hepatitis virus, being the west region that included Foz do Iguaçu city, the biggest relevance area. The research made with the data got at Foz do Iguaçu’s Blood Bank between 2004 December and 2007 August show a high prevalence of B and C Hepatitis on blood donator candidates, if we compare to others researches made in others Brazilian cities’ Blood Banks.
Key-words: Viral Hepatitis – Soroprevalence – Blood donators – B Hepatitis – C Hepatitis

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO -----------------------------------------------------------------------------------P.
2 OBJETIVO (s)------------------------------------------------------------------------------------P.
3 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA---------------------------------------------------------------- P.
3.1 -----------------------------------------------------------------------------------------------------P.
4 CONCLUSÃO ---------------------------------------------------------------------------------- P.
5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS- ---------------------------------------------------- P.
ANEXOS -------------------------------------------------------------------------------------------- P.

1 Introdução


A presente Monografia tem como objeto [Descrição do tema da monografia]

O seu objetivo é [Descrição da finalidade proposta com a pesquisa]

O problema abordado na presente monografia é (colocar a pergunta da monografia.

Você pode citar o trabalho de um autor (Fulano, 2012). Ou citar vários autores referentes a uma determinada informação. Ex. O diagnóstico e o prognóstico da recidiva se baseiam na capacidade de .....após atingida a remissão completa (FULANO et al., 2011; CICLANO et al., 2012; BELTRANO et al., 2012).

Quanto à Metodologia empregada, registra-se que, na fase de Investigação foi Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto

Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto Texto texto texto

Para a presente monografia foram levantadas as seguintes hipóteses:



  • [Hipótese 1]

  • [Hipótese 2]

  • [Hipótese n]

Para tanto, principia–se, no Capítulo 1, tratando de [Apresentar síntese do conteúdo do capítulo citado]

No Capítulo 2, tratando de [Apresentar síntese do conteúdo do capítulo citado]

No Capítulo 3, tratando de [Apresentar síntese do conteúdo do capítulo citado]

No Capítulo [n], tratando de [Apresentar síntese do conteúdo do capítulo citado]

Portanto, o presente trabalho ...


  1. Objetivo




3. Revisão bibliográfica



3.1 O vírus X
[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].
Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa. (SOBRENOME DO AUTOR, ANO, p. )

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

De acordo com Sobrenome do autor (Ano, p.) “Citação Curta Citação Curta Citação Curta Citação Curta Citação Curta Citação Curta” Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].






3.2 [Subtítulo]
Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum.

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa Citação Longa DICA: NÃO EXAGERAR NAS CITAÇÕES, ESSE TIPO DE RECURSO É USADO MAIS NOS TRABALHOS DE C. HUMANAS.

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto. “Citação Curta Citação Curta Citação Curta Citação Curta Citação Curta Citação Curta”. Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].



4. CONCLUSÃO


O presente trabalho teve como eixo central a discussão.....

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

Os resultados sinalizam [Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

Finalmente, acredita-se Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].

[Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum Texto Comum].



5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (usar as regras da ABNT)
AGÊNCIA Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa. Legislação de Sangue e Hemoderivados Disponível em: . Acessado em 10/04/2007.

ALTERTHUM, Flavio; TRABULSI, Luiz Rachid. Microbiologia. 4. ed. São Paulo: Atheneu, 2004.

ANDRADE, Ana FB et al . Seroprevalence of Hepatitis B and C virus markers among blood donors in Rio de Janeiro, Brazil, 1998-2005. Mem. Inst. Oswaldo Cruz,  Rio de Janeiro,  v. 101,  n. 6, 2006 .  Disponível em: . Acessado em: 28  Ago.  2007.

BERGAMO, Giuliana. Dói no Bolso. Revista Veja. São Paulo, 02 de nov. 2007. Saúde, ano 38, n. 44, p. 94.

BENNETT, J. Claude; GOLDMAN, Lee. Cecil: Tratado de Medicina Interna. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

FERREIRA, Cristina Targa; SILVEIRA, Themis Reverbel da; Hepatites Virais: aspectos da epidemiologia e da Prevenção. Revista Brasileira de Epidemiologia. São Paulo, dez. 2004, v. 7, n. 4, p. 473-487.



MENDES, T. de Figueiredo; PITELLA, Ana Maria. Recentes Avanços em Hepatites. São Paulo, Fundo Editorial BYK, 1994.






©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal