Estrutura do Site Carlos Alexandre Sá



Baixar 254,25 Kb.
Página1/7
Encontro26.07.2018
Tamanho254,25 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7

Fluxo de Caixa e Planejamento Financeiro
5

O Fluxo de Caixa

Novas técnicas de projetar, acompanhar e interpretar o fluxo de caixa


Este curso é dirigido para aquelas pessoas que querem compreender como se forma o caixa na empresa e como administrá-lo. Que têm curiosidade de saber como lucro e fluxo de caixa se relacionam. Que gostariam de saber por que, às vezes, apesar de a empresa dar lucro o dinheiro não aparece.

Além de abordar a sistemática do fluxo de caixa em seus aspectos mais importantes, o curso aborda técnicas absolutamente novas de utilização do fluxo de caixa para avaliar a capacidade de a empresa de gerar recursos necessários ao financiamento de suas operações. Os participantes aprenderão também e determinar as necessidades de capital de giro da empresa, estabelecendo uma relação ótima entre capital de giro próprio e de terceiros. Além disto, o seminário explora novas técnicas de projeção do fluxo de caixa no curto prazo;

Neste curso, os participantes serão ensinados a preparar relatórios de fluxo de caixa realizado e projetado utilizando os recursos avançados das planilhas eletrônicas e a preparar um bom planejamento financeiro baseado no fluxo de caixa projetado.

Durante o seminário serão estudados casos, baseados em fatos reais, onde os participantes poderão simular a aplicação prática das técnicas discutidas em classe.


Benefícios para a empresa

Contar com profissionais atualizados com as mais modernas técnicas projeção e acompanhamento do fluxo de caixa e de elaboração do planejamento financeiro.



Benefícios para o participante

Ao final do curso, os participantes estarão aptos a.: (1) projetar o fluxo de caixa de curto prazo; (2) preparar um bom plano de contas da tesouraria; (3) monitorar o fluxo de caixa; (4) conciliar o fluxo de caixa com o balanço patrimonial; (5) Fazer o planejamento financeiro baseado no fluxo de caixa..


Programa




  • Conceitos Básicos


O que é o fluxo de caixa;

Por que uma empresa pode quebrar mesmo dando lucro;

Quais os saldos a controlar;

Como conciliar o saldo do fluxo de caixa com o saldo do Disponível.


  • Monitorando o Fluxo de Caixa


Técnicas de monitoramento;

Como estruturar o Plano de Contas da Tesouraria;

Relatórios e gráficos;

A utilização de planilhas eletrônicas para projetar e controlar o fluxo de caixa;

Estudo de caso.

  • Interpretando o Fluxo de Caixa


Fluxo realizado, estrutural e desalavancado;

Determinando a capacidade de a empresa gerar recursos suficientes para financiar suas próprias operações;

Avaliando se a estrutura de capital de giro está se consolidando ou se fragilizando;

Estudo de caso.



Qual o horizonte da projeção;

A importância de se identificar os compromissos e as previsões;

Como usar a planilha Excel para projetar o faturamento diário;

Como transformar a projeção do faturamento em um fluxo de entradas;

Novas técnicas de estruturar a projeção das saídas de caixa;

Estudo de caso.


  • Conciliando o Balanço Patrimonial com o Fluxo de Caixa


Como determinar o caixa gerado pelo lucro;

Como determinar o caixa gerado pelas variações das contas do ativo e passivo;

Como conciliar o lucro com o fluxo de caixa;

Por que a empresa pode dar lucro e o dinheiro não aparecer;

Como pode a empresa dar prejuízo e não quebrar;

Estudo de caso



Cobrindo a escassez de recursos;

Aplicando os excessos de caixa;

Estudo de Caso.

Duração


Um dia, de 9:00 hs. às 18:00 hs. Coffee-breaks às 10:30 hs e às 15:30 hs, e uma hora para almoço.

Público-Alvo


Profissionais direta ou indiretamente envolvidos com a projeção e o acompanhamento do fluxo de caixa.

Atenção!

Os participantes deverão comparecer ao evento munidos de calculadora simples.


8

Como preparar e interpretar o fluxo de caixa contábil

Um guia prático de como preparar e interpretar o fluxo de caixa obtido pelo método indireto


Desde novembro de 1987 que a SEC – Security and Exchange Commission – a versão norte-americana da nossa Comissão de Valores Imobiliários – exige que as empresas de capital aberto apresentem, juntamente com seus demonstrativos financieros, o fluxo de caixa cantábil.

Isto porque várias empresas que apresentavam balanços saudáveis - e que, portanto, eram atraentes como investimento - acabaram se inviabilizando financeiramente devido a problemas em seu fluxo de caixa. Além de poder vir a ser uma obrigação legal, o fluxo de caixa contábil é um poderoso instrumento de administração financeira pois mostra, de forma transparente, como é que a empresa está sendo gerenciada.

Tudo leva a crer que, mais cedo ou mais tarde, este procedimento venha adotado no Brasil na esteira das mudanças da nova lei das SA’s.

Este curso ensina a preparar e a interpretar corretamente o fluxo de caixa contábil. Os participantes serão ensinados a diagnosticar por meio do fluxo de caixa contábil os problemas financeiros da empresa. Durante o curso serão discutidos casos reais de forma a fixar os conceitos apresentados em sala de aula.

Benefícios para a empresa


Contar com profissionais que dominem a técnica de preparação do fluxo de caixa contábil.

Benefícios para o participante

Além de fixar conceitos, o curso apresenta técnicas extremamente práticas e de aplicação imediata de forma a capacitar os participantes a (1) preparar o fluxo contábil, (2) conciliar o fluxo de caixa com o DRE, (3) conciliar o fluxo contábil com o fluxo de caixa tradicional, (4) interpretar o fluxo contábil, (5) determinar a capacidade de geração de caixa da empresa e (6) verificar onde está sendo aplicado e o que está retendo o lucro da empresa.


Programa





  • O Fluxo de Caixa pelo Método Direto

O que é o fluxo de caixa obtido pelo método direto

Como interpretar o fluxo de caixa obtido pelo método direto

Quais as deficiências e as limitações do fluxo de caixa obtido pelo método direto


  • O Fluxo de Caixa Contábil

O que é o fluxo contábil obtido pelo método indireto

Por que o fluxo contábil

Como preparar o fluxo contábil

Quais os fatores que liberam e quais os que retiram recursos do caixa

O que é a geração interna de caixa

O que é a geração operacional de caixa

O que é a geração não operacional de caixa


Geração de caixa da atividade operacional

Geração de caixa da atividade de financiamento

Geração de caixa da atividade de investimento


  • Como Interpretar o Fluxo de Caixa Contábil

Os índices de Cobertura

O índice de cobertura dos juros de curto prazo: avaliando a capacidade de liquidar o serviço da dívida

O índice de cobertura do Passivo Financeiro: avaliando a capacidade de endividamento financeiro

O Índice de cobertura dos gastos fixos: avaliando a capacidade de gerar caixa para pagar os gastos fixos

Os índices de eficiência financeira



A rentabilidade operacional do capital empregado: avaliando a eficiência do ativo operacional líquido

A rentabilidade operacional do Patrimônio Líquido: avaliando a capacidade de a empresa remunerar seus acionistas.

O índice de eficiência financeira do lucro: avaliando a capacidade de o lucro gerar caixa

O EVA-Valor Econômico Adicionado: avaliando a eficiência dos administradores

A variação da Necessidade do Capital de Giro e o Efeito Tesoura: avaliando a eficiência do Ativo Circulante

O fluxo de caixa da empresa e o fluxo de caixa do acionista; avaliando o valor da empresa e o valor da participação acionária.

Público-Alvo

Profissionais da área financeira de empresas nacionais e estrangeiras.



Atenção!

Os participantes devem comparecer ao curso com uma calculadora simples.


Duração

8 horas (um dia) das 9:00 hs às 18:00 hs com intervalos par café às 10:30 hs e às 13:30 hs e uma hora para almoço.



Contabilidade, Orçamento e Controle

2

Análise Avançada das Demonstrações Financeiras



  1   2   3   4   5   6   7


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal