Escola estadual padre anchieta ensino fundamental



Baixar 0,93 Mb.
Página1/7
Encontro10.06.2018
Tamanho0,93 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7

ESCOLA ESTADUAL PADRE ANCHIETA – ENSINO FUNDAMENTAL

MUNICÍPIO DE BARRACÃO – PR

NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE FRANCISCO BELTRÃO

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR

BARRACÃO – 2011

SUMÁRIO

Projeto Político-Pedagógico

Apresentação

Introdução Geral

4

Disciplina de Artes

8

1.1 - Apresentação Geral da Disciplina

8

1.2 - Conteúdos

10

1.3 - Encaminhamento Metodológico

16

1.4 - Avaliação

18

1.5 - Referências Bibliográficas

21

2 - Disciplina de Ciências

22

2.1 - Apresentação Geral da Disciplina

22

2.2 - Conteúdos

24

2.3 – Encaminhamento Metodológico

28

2.4 - Avaliação

29

2.5 – Referências Bibliográficas

30

3 – Disciplina de Educação Física

31

3.1 – Apresentação Geral da Disciplina

31

3.2 - Conteúdos

33

3.3 – Encaminhamento Metodológico

44

3.4 - Avaliação

45

3.5 – Referências Bibliográficas

46

4 – Disciplina de Ensino Religioso

47

4.1 – Apresentação Geral da Disciplina

47

4.2 - Conteúdos

48

4.3 – Encaminhamentos Metodológicos

52

4.4 - Avaliação

53

4.5 – Referências Bibliográficas

54

5 – Disciplina de Geografia

56

5.1 – Apresentação Geral da Disciplina

56

5.2 - Conteúdos

57

5.3 – Encaminhamentos Metodológicos

60

5.4 – Avaliação

61

5.5 – Referências Bibliográficas

61

6 – Disciplina de História

63

6.1 – Apresentação Geral da Disciplina

63

6.2 - Contéudos

64

6.3 – Encaminhamento Metodológico

71

6.4 – Avaliação

72

6.5 – Referências Bibliográficas

72

7 – Disciplina de Língua Portuguesa

74

7.1 – Apresentação Geral da Disciplina

74

7.2 - Conteúdos

77

7.3 – Encaminhamentos Metodológicos

89

7.4 - Avaliação

90

7.5 – Referências Bibliográficas

91

8 – Disciplina de Matemática

93

8.1 – Apresentação Geral da Disciplina

93

8.2 - Conteúdos

95

8.3 – Encaminhamentos Metodológicos

100

8.4 - Avaliação

103

8.5 – Referências Bibliográficas

104

9 – Disciplina de Língua Estrangeira Moderna - INGLÊS

105

9.1 – Apresentação Geral da Disciplina

105

9.2 - Conteúdos

106

9.3 – Encaminhamentos Metodológicos

108

9.4 – Avaliação

109

9.5 – Referências Bibliográficas

111

10 – Atividade de Complementação Curricular

112

10. 1 – Meia Hora Cultural: Minutos de Descobertas

112

10.2 - Justificativa

112

10.3 - Objetivos

112

10.4 – Critérios de Participação

113

ESCOLA ESTADUAL PADRE ANCHIETA – ENSINO FUNDAMENTAL

MUNICÍPIO DE BARRACÃO

NÚCLEO REGIONAL DE FRANCISCO BELTRÃO


PROJETO POLÍTICO – PEDAGÓGICO

2013

ESTADO DO PARANÁ

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

NÚCLEO REGIONAL DE FRANCISCO BELTRÃO

ESCOLA ESTADUAL PADRE ANCHIETA – ENSINO FUNDAMENTAL


PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO

Projeto Político-Pedagógico elaborado em cumprimento às orientações relativas ao

processo de reformas político-educacionais no Estado do Paraná. CEPA/NRE/SEED

BARRACÃO/PR – 2013


1 – APRESENTAÇÃO
A escola é um espaço de assimilação e transmissão, em que a aprendizagem de conteúdos deve necessariamente a inserção do aluno no dia a dia das questões sociais marcantes do mundo atual.

A educação escolar em sua prática tem a possibilidade de fornecer condições para que todos os alunos desenvolvam suas capacidades e aprendam os conteúdos necessários para construir instrumentos de compreensão da realidade e de participação em relações sociais, políticas e culturais diversificadas e cada vez mais amplas – condições fundamentais para o exercício da cidadania na construção de uma sociedade mais democrática, consciente e justa.

Consciente de que não se consegue solucionar os problemas atuais através de receitas prontas ou medidas isoladas e que há urgência de mudanças em vários aspectos do sistema de ensino atual, a fim de oferecer uma educação mais concreta e eficaz, voltada ao desenvolvimento do aluno como um todo, torna-se necessário repensar a educação, reformulando conceitos, métodos de ensino, de avaliação e de organização escolar.

Para atingir seus propósitos, a escola discute a elaboração do Projeto Político-Pedagógico de forma coletiva e contínua em busca de novos rumos para a educação, procurando encontrar as deficiências e as falhas em nossa prática pedagógica com o intuito de melhorar a qualidade de ensino.



2 – IDENTIFICAÇÃO

A Escola Estadual Padre Anchieta – Ensino Fundamental localiza-se na Linha São José, zona rural do município de Barracão, estado do Paraná, é pública e o governo do Estado Paraná é a entidade mantenedora. Autorizada pela resolução nº 214/86 de 24/01/1986 e reconhecida pela resolução nº612/91 de 08/03/1991. O ato de renovação da Escola se deu em 23/05/1993 através da resolução nº 1084/03. Código da


Escola nº 00025, município nº 0260. Código do INEP nº 41083334.

O prédio da Escola é de alvenaria e foi construído em 1980, sendo ampliado com mais duas salas de aula em 1999. A área livre para recreação é ampla; as aulas de educação física são ministradas na quadra externa coberta; as apresentações artísticas, a Feira de Ciências e as comemorações festivas realizadas pela Escola e Comunidade, destaca-se: as festas populares, folclóricas e religiosas; torneios de futebol, shows artísticos, palestras, seminários e conferências.

Funciona no período matutino, oferta Ensino Fundamental de 5ª/6ºano a 8ª/9º séries e ano. Divide o espaço físico com a Escola Municipal Severino Bruschi, que oferta Ensino Fundamental de 1º ao 5º ano, no período da tarde.

3 – OBJETIVOS


    • Promover um processo educativo democrático, envolvendo todos os segmentos da escola, em busca de melhorias na qualidade de ensino, priorizando o conhecimento na formação de uma sociedade mais justa e humana;

    • Garantir o acesso ao conhecimento, possibilitando a transformação da consciência, preparando o educando para o mundo e suas contradições, tornando-os capazes de participar de forma organizada e ativa na democratização da sociedade.


4 – MARCO SITUACIONAL

A sociedade contemporânea caracteriza-se por transformações no mundo do trabalho, avanço da ciência e da tecnologia, ampliação do acesso à comunicação, que interferem no ensino realizado na escola. Manifestam-se simultaneamente as preocupações com ofertas de melhores oportunidades de condições econômicas para todos, com a preservação do meio ambiente e com a conquista das sociedades democráticas.

A conquista de uma sociedade mais participativa exige uma escola capaz de educar crianças e jovens tornando-os atuantes, preparados a responderem aos desafios de seu tempo, os quais se enquadram como a perspectiva de vida. Uma escola que possibilite o desenvolvimento humano, cultural, científico e tecnológico. Que procure uma educação compromissada com a ética e a compreensão. Para a promoção desta proposta educacional, faz-se necessário um envolvimento coletivo entre os segmentos da escola e comunidade.

A Escola mantém o Ensino Fundamental dos anos finais do 6º ao 9º ano e a desde o período de 2012 o regime adotado do Ensino Fundamental foi de forma silmutânea, no período da manhã. Contamos com um total de 36 alunos frequentando, sendo estes provenientes de 35 famílias. A organização curricular utilizada é por disciplina, sendo que estudos sobre o Estado do Paraná estão inseridos nas disciplinas.

Através de pesquisa realizada com as famílias, observamos que 90% dos pais possuem o Ensino Fundamental incompleto; 3% o Ensino Fundamental completo, 2% Ensino Médio, 2% Ensino Superior completo e uma minoria ainda preocupante de analfabetos 3%.

A partir de dados coletados, constatou-se que 60% das famílias possuem terra e 40% trabalham como arrendatários. A maioria das mães é do lar e quase todos os pais trabalham na agricultura, apenas alguns funcionários públicos. A agricultura praticada por estas famílias é a de subsistência. O que ocasiona uma média salarial muito baixa.

Dados da pesquisa nos revelam que 90% dos pais consideram que o estudo na vida de seus filhos é uma necessidade, pois garante um futuro melhor, 6% entendem que o estudo facilita a aquisição de atitudes e novos conhecimentos, 4% disseram que a vida profissional dos jovens depende do estudo.

Questionando a influência da família na vida escolar do aluno, 70% acham que a família deve ter responsabilidade de acompanhar e ajudar, pois dela depende o sucesso do aluno, 8% responderam que a família deve exigir que os filhos completem seus estudos com tarefas extraclasse e 22% disseram que a criança que tem um bom ambiente familiar terá um melhor rendimento escolar.

Considerando o pouco tempo que o aluno fica na escola, as expectativas e os anseios dos pais perante ela são excelentes, pois 100% disseram que a escola tem contribuído para o crescimento dos alunos e, destes 96% consideram o atendimento escolar oferecido é ótimo e 4% dos entrevistados responderam que é bom.

A Escola Estadual Padre Anchieta – Ensino Fundamental conta hoje com catorze professores, uma professora pedagoga, uma diretora, uma agente educacional 02, contratada pelo Processo Seletivo Simplificado. Todos os professores já possuem pós-graduação dentro das disciplinas que atuam. Desse total, nove professores pertencem ao Quadro Próprio do Magistério – QPM e quatro são contratadas pelo Processo Seletivo Simplificado - PSS. Também, faz parte do corpo de funcionários da escola duas agentes educacionais um (PSS). Os profissionais de educação desta comunidade escolar estão comprometidos em relação à escola, à família e ao aluno.

O que nos entusiasma é que, apesar dos entraves e dos obstáculos, a maioria dos alunos demonstra espírito de solidariedade e de honestidade, valoriza a escola e está sempre presente quando chamado a participar em processos decisórios, atividades recreativas e sociais. Mas, são conscientes das deficiências existentes no estabelecimento. Manifestam o desejo ao acesso a mais informações, a melhoria do espaço físico e também a maior colaboração da família em seus estudos. Os alunos são filhos de pequenos proprietários e ajudam no trabalho, tendo pouco tempo para atividades extraclasse.

Os profissionais de educação da Escola Estadual Padre Anchieta – EF comprometidos com o ensino-aprendizagem propõem-se a participar efetivamente da formação continuada e principalmente, em aperfeiçoarem seus conhecimentos numa visão da Pedagogia Histórico-Crítica da educação escolar, para juntos trabalharem os problemas de aprendizagem apresentados por vários alunos.

Além da defasagem na aprendizagem, da imaturidade, nossos alunos são carentes afetiva e economicamente. Percebemos que ao chegar ao 9º ano nossos alunos assimilaram os conteúdos, estão socializados e principalmente interferindo positivamente na família, na escola e na comunidade onde vivem. Acreditamos que esta seja a função social da escola.

O que contribui para que possamos fazer um trabalho mais humanitário i individualizado é o pequeno número de alunos por série e o trabalho realizado coletivamente com direção, professoras e demais funcionárias, pois as principais decisões são tomadas dentro deste coletivo, valorizando sempre à medida do possível os órgãos colegiados Associação de Pais Mestres e Funcionários - APMF, Conselho Escolar e Conselho de Classe.

A APMF e o Conselho Escolar são órgãos colegiados atuantes na medida que forem solicitados. É composto pela direção, equipe pedagógica, representante de pais, de professores, de membros da comunidade e de alunos. Eles atuam tanto na decisão para as compras de materiais de consumo e permanente como na questão pedagógica.

Ao elaborar o horário semanal das aulas procuramos respeitar o dia da hora atividade de cada disciplina. Nos momentos de formação continuada, principalmente nas semanas pedagógicas de fevereiro, julho ou agosto, os professores reúnem-se em nível de município, já que nas escolas pequenas temos uma professora por disciplina. Sendo a Hora-Atividade o período reservado para a formação dos docentes, por meio da realização de estudos, de planejamento de aulas e reorganização do Plano de Trabalho Docente.

A avaliação é cumulativa, diagnóstica, processual e formativa. Sendo utilizadas como processo avaliativo vários instrumentos como: participação em pesquisas, debates, exposição oral e escrita, teste oral e escrito, levando em conta o processo de aquisição e aprimoramento dos conteúdos trabalhados pelo professor. Também é avaliada a participação social e cultural do aluno, e deste na sociedade em que vive.



A Escola Estadual Padre Anchieta – Ensino Fundamental utiliza no mínimo três instrumentos avaliativos com critérios a serem definidos pelo professor, ou seja, o professor definirá o peso da prova escrita e demais instrumentos avaliativos. O sistema de avaliação é bimestral e para conseguir a aprovação ou promoção o aluno deve obter a média aritmética mínima de seis vírgula zero (6,0) e setenta e cinco porcento de frequência (75%). Somando durante os quatro bimestres no mínimo vinte e quatro pontos (24). Ou seja, a fórmula de notas para a aprovação é: 1º+2º+3º+4= 24.

4

O Conselho de Classe é feito somente pelo corpo docente, conta com a presença de todos. Elabora-se a ata onde se registra todos os problemas apontados, traçando metas para solucioná-las. No conselho de classe sempre se leva em conta o trabalho coletivo de cada turma; o relacionamento entre os alunos da turma e com os demais; o trabalho individual e as notas adquiridas por cada aluno.

Além do Conselho de Classe, é levado em conta o Pré-Conselho e Pós-Conselho, onde no primeiro é realizada uma avaliação com a turma sobre o andamento da mesma, o relacionamento que é estabelecido pelos professores e no segundo é feita uma avaliação sobre o Conselho de Classe primeiramente com a turma e posteriormente com cada aluno que apresentou alguma dificuldade individualmente.

Fizemos um levantamento referente à aprovação e reprovação, com dados do ano de 2009, onde na 5ª série, 82% dos alunos foram aprovados e 18% dos alunos foram reprovados. Na 6ªsérie, 7ª série e 8ª série houve 100% de aprovação. Em 2010, na 5ª série teve 100% de aprovação, na 6ª série, 82% dos alunos foram aprovados e 18% reprovados, na 7ª série 10% dos alunos foram reprovados e 90% dos alunos foram aprovados, na 8ª série 100% dos alunos foram aprovados. No ano de 2012, houve 100% de aprovação.

Os casos de reprovação e/ou problemas relacionados ao ensino/aprendizagem, nos preocupam e mostram que ainda falhamos com esse ocorrido, justificamos, considerando que são alunos oriundos de famílias com problemas estruturais nas condições de vida, alimentação, moradia, renda e acesso aos meios tecnológicos de comunicação e informação. A escola não pode oferecer os cuidados do dia a dia, o aconchego do lar, a construção através da história para cada um. A escola entende que a sua função primordial é assegurar a todos o acesso ao conhecimento historicamente elaborado, portanto, oferece suporte apenas pedagógico, devido ao trabalho coletivo de todos os profissionais bem como, a formação continuada dos mesmos.

O bom índice de aprovação deve-se aos fatores já acima denominados e também por se tratar de uma escola pequena, com turmas pouco numerosas, facilitando assim, o trabalho pedagógico, havendo recuperação, num trabalho tanto no coletivo como no individual para cada aluno.

A preocupação com a aprendizagem é um fator que impulsionou-nos a realizar um projeto de leitura permanente, denominado “Toque de Leitura”. Este projeto consiste em realizar leituras diárias em um período trinta minutos, visando disseminar o hábito de ler e o gosto pela leitura. Para melhor utilizar o tempo, foi realizado um cronograma de leitura onde cada semana utiliza uma aula. Na primeira semana é utilizada a primeira aula para a leitura, na segunda semana a segunda aula para a leitura e assim sucessivamente, até a quinta semana e depois inicia o ciclo novamente. A ideia de realizar um projeto voltado à leitura foi iniciada no ano letivo de 2010, primeiramente foi pensado em desenvolver um resgate cultural da comunidade São José e depois, os professores observaram que os alunos apresentavam dificuldades em leitura e escrita na quinta série, estendendo posteriormente a todas as séries. No ano passado como forma de resgate, o acesso às produções culturais da comunidade, a professora de Língua Portuguesa, incentivou os alunos a realizarem uma entrevista com moradores mais antigos do meio em que a escola está inserida, para relatarem fatos cotidianos, resgatando o passado histórico e cultural do local

A Inclusão Educacional é um tema de bastante relevância em nosso estabelecimento de ensino porque serve-nos de base para trabalhar com os alunos com necessidades educativas especiais e também àqueles que por algum motivo não tem totalmente a sua aprendizagem assegurada. Procuramos trabalhar de forma inclusiva, pois assim preconiza a legislação vigente em nosso país. Quanto ao espaço físico, possuímos uma acomodação bastante precária, não contamos com barreiras arquitetônicas de acessibilidade, nem banheiros adaptados. Entretanto, os profissionais tem realizado cursos de formação continuada nestas áreas. Também no ano letivo de 2010 começaram a serem feitas fichas de Adaptação Curricular para os alunos que demonstram dificuldades em aprender, visando o aprimoramento do ensino voltado a este aluno.

Quanto à diversidade, como nossa escola está inserida no campo, nossos alunos são provenientes desta população, sendo respeitada a cultura peculiar da população do campo. É trabalhada a cultura afro – brasileira e indígena dentro do currículo escolar, os desafios educacionais contemporâneos como: meio ambiente, prevenção ao uso indevido de drogas, educação sexual, entre outros. Para o trabalho da cultura afro-brasileira africana e indígena, contamos com uma equipe multidisciplinar composta por dez membros, onde há representante dos órgãos colegiados, representante de professores da área de humanas, exatas e da área de ciências biológicas, também existe a representação de pedagogo(a) e agente de apoio um e agente educacional de apoio dois. No ano de 2011 é realizadol um curso de formação aos sábados, com uma carga de oitenta horas e está legalmente amparado. Sendo assim, a equipe multidisciplinar fica instrumentalizada para poder realizar um trabalho melhor em sala de aula.

Atualmente as tecnologias estão presentes na escola além da TV Multimídia em cada sala de aula com a entrada de pendrive temos o Laboratório de Informática com dezesseis computadores e para o trabalho na secretaria temos quatro computadores, o Laboratório de Informática atualmente está desativado.



  1   2   3   4   5   6   7


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal