Era uma vez… ferreira de castro notas biográficas e curiosidades



Baixar 26,45 Kb.
Encontro11.09.2017
Tamanho26,45 Kb.

Era uma vez… FERREIRA DE CASTRO
Notas biográficas e curiosidades


SABIAS QUE …?

… Ferreira de Castro nasceu no lugar dos Salgueiros, freguesia de Ossela, em Oliveira de Azeméis?

E já foi no século XIX, a 24 de maio de 1898.
… Ferreira de Castro era um bom aluno na escola primária?

Gostava muito de escrever mas também de brincar. E nos tempos livres, no verão, tomava banho no rio Caima num local em Ossela que os habitantes designavam como «praia»!


… Ferreira de Castro emigrou para o Brasil quando tinha apenas 12 anos?

Partiu de Leixões num barco, e do outro lado do Atlântico esperava-o um protetor.

Foi no Brasil que se encantou com os frutos espontâneos, as vozes e os sorrisos das mulheres, os cantos e as cores das aves, a largueza dos espaços, a grandiosidade das árvores e do céu. Mas foi também no Brasil que trabalhou duramente no seringal Paraíso durante 4 anos. Foi esta experiência de trabalho duríssimo que lhe serviu de inspiração para escrever A Selva.
… Foi aos 14 anos que Ferreira de Castro escreveu o seu primeiro romance, Criminoso por Ambição, que publicou na cidade de Belém do Pará (Brasil) em 1916?
… Na cidade de Belém (Brasil), Ferreira de Castro fez todo o tipo de trabalhos como colar cartazes ou servir nos barcos que subiam os grandes rios?

Passou muita fome, mas também procurou o saber, revelando-se um autodidacta aplicado. Depois, começou a publicar artigos e reportagens nos jornais locais. De vez em quando enviava artigos para um jornal de Oliveira de Azeméis.


… Aos 21 anos, regressou a Portugal e ficou em Lisboa a trabalhar como jornalista?

Aí voltou a passar fome e teve de lutar muito para sobreviver.


… Em 1928, editou o romance Emigrantes, que causou reações polémicas não só no nosso país como no Brasil e na Europa?

Este livro fala muito da região de Oliveira de Azeméis, pois o protagonista – que foi para o Brasil à procura de melhor sorte – é um emigrante desta terra.


… Em 1930, publicou a sua obra-prima, A Selva, que fala sobre a selva amazónica, onde ele trabalhou?

O livro chegou a ser dos mais lidos em todo o mundo e contém uma mensagem importantíssima para a Humanidade – a mensagem da justiça para todos e da fraternidade entre os homens.


… Depois de Ferreira de Castro ter vivido três anos com Diana de Liz, a companheira, ela morreu em 1930?

O escritor ficou doente e entrou quase em desespero pela perda do grande amor da sua vida.


… Alguns jornais da capital chegaram a anunciar a morte do escritor?

O próprio Ferreira de Castro chegou a ler as notícias da sua morte!


… Ferreira de Castro publicou outras histórias conhecidas em todo o mundo e que falam das terras portuguesas?

Ora vê: em 1933, Eternidade (passa-se na Madeira); em 1934 Terra Fria (romance sobre os humildes habitantes do Barroso, Trás-os-Montes); em 1947, A Lã e a Neve (história sobre os operários que fabricavam a lã na Covilhã)!


… Em 1938, casou em Paris com a pintora espanhola Elena Muriel e foi com ela que deu a volta ao mundo?
… Em 1955, é feita a edição comemorativa do 25.º aniversário da publicação de A Selva com belíssimas ilustrações do famoso pintor brasileiro Cândido Portinari?
… Ferreira de Castro foi candidato, em 1968, ao Prémio Nobel da Literatura, juntamente com o escritor brasileiro Jorge Amado?
… Ferreira de Castro não gostava de receber prémios?

Negava-se sempre a recebê-los e às vezes até arranjava desculpas para não estar presente.


… Existe uma fração da grande Estrada que atravessa a Amazónia com o nome de Ferreira de Castro?

O nosso escritor é muito amado no Brasil, e várias cidades deste país atribuíram-lhe o título de cidadão honorário.


… Ferreira de Castro viveu muitos anos em Sintra?

Foi por isso que decidiu doar quase todo o seu espólio literário à Câmara Municipal dessa cidade.


… Ferreira de Castro organizou ele próprio a Casa Museu em Ossela, Oliveira de Azeméis?

Ainda lá se encontram a cama onde nasceu, o seu quarto, o mobiliário, a adega com o lagar. Estão também expostas as suas obras, várias traduções, pinturas e ilustrações e alguns documentos pessoais.


… Ferreira de Castro, depois de ter tido um problema cardíaco em Macieira de Cambra, viria a morrer a 29 de junho de 1974 no hospital de Santo António, no Porto?

Os seus restos mortais foram colocados, em julho, em câmara ardente na Sala Maior da Cooperativa Árvore, também no Porto.




Na atualidade…
Em Sintra…

… encontram-se os restos mortais de Ferreira de Castro, sepultados junto a uma das veredas da encosta da serra de Sintra.


existe o Museu Ferreira de Castro, dedicado ao escritor oliveirense, onde se encontra o espólio literário e outros objectos que ele deixou à Câmara Municipal da cidade.

Em Oliveira de Azeméis…
… existe o Gabinete de Leitura Ferreira de Castro (sedeado na Casa Museu Regional) que possui um considerável espólio literário do escritor.
… existe na praça da cidade a importantíssima escultura O Emigrante, da autoria de Eduardo Tavares, em homenagem ao romance e ao seu autor.
Em Ossela…

… encontra-se a Biblioteca de Ossela, que Ferreira de Castro mandou construir e que encheu com mais de 5.000 livros, tendo-a doado depois à comunidade em 1973.


… estão sepultadas as três mulheres da sua vida: a mãe, Diana de Liz e Elena Muriel.
pode visitar-se a Casa Museu Ferreira de Castro, casa dos pais onde o autor viveu a infância. Também aqui está sedeado o Centro de Estudos Ferreira de Castro, que dedica o seu trabalho a divulgar e a promover a obra e o pensamento do nosso escritor.
… existe o roteiro literário Caminhos de Ferreira de Castro, criado pelo Centro de Estudos Ferreira de Castro, que relembra os frondosos caminhos a que o escritor faz referência nas suas obras e por onde andava quando era criança (destacam-se: o Vale de Ossela, os amieiros e salgueiros do rio Caima, a escola primária de Santo António, o moinho do tio Zé Moleiro, a Igreja Velha).

In Era uma vez… a selva, José Carlos Soares e José Emídio, 2012




Zé Maria, tens de voltar à escola!...” é um projeto de ensino da vida e obra de Ferreira de Castro, sugerido aos docentes pelo Centro de Estudos Ferreira de Castro.

Coordenador do Projecto: Prof. José Carlos Soares


www.ceferreiradecastro.org I jose.soares@ceferreiradecastro.org I 256 482 037





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal