Eis uma bela motivaçÃo para vivermos bem o mês de maio «Nossa Comunidade nasce, cresce, se transforma e se expande com Maria»



Baixar 6,15 Kb.
Encontro15.07.2018
Tamanho6,15 Kb.

Milícia da imaculada___________________________________________________________


EIS UMA BELA MOTIVAÇÃO PARA VIVERMOS BEM O MÊS DE MAIO...

« Nossa Comunidade... nasce, cresce, se transforma e se expande com Maria »
Em Maio a Igreja celebra o mês dedicado a Maria, onde nos propor aprofundar e descobrir a presença dela na Comunidade como Mãe e guia para o descobrimento dos desígnios do seu Filho Jesus. De maneira particular, este convite é dirigido para que possamos viver unidos a Ela este tempo de graça, na espera do Espírito Santo, convite a fazer a experiência profunda de intimidade com aquela que comunicava todas as coisas que seu coração guardava e meditava, portanto, Deus nos convida como Comunidade a ser um verdadeiro Cenáculo, ou seja, uma comunidade que caminha com Maria, que sendo Mãe da Igreja, converte-se em nossa Mestra humilde e discreta, assim que prepara ao apostolado aos discípulos, do mesmo modo que o fez com o próprio Jesus.

Por isso, uma comunidade é verdadeiramente eclesial quando se compromete a recriar no seu seio o clima do Cenáculo, é dizer da Igreja nascente em espera do Espírito Santo e, ainda mais, da Igreja depois do Pentecostes, que "vive com Maria, mãe de Jesus" (Atos 1,14), uma vida de oração e de comunhão fraterna. Se cada comunidade deve ser um Cenáculo, onde Cristo se faz presente entre os seus e onde doa o dom do seu Espírito, não pode deixar de viver junto a Maria, passar através de sua mesma experiência, contemplar e participar do mistério da vida divina em Deus. De este modo, Ela converte-se para nós em pura transparência de Deus, modelo insuperável da resposta que cada cristão e cada consagrado a Ela deve dar ao chamado da graça, ao oferecimento do amor.



Uma comunidade, particularmente a comunidade consagrada, não pode viver a presença de Cristo se não tem os olhos constantemente dirigidos a Aquela que, entregue pelo próprio Cristo como Mãe da Igreja e de cada um dos seus membros, custodio e revelou, na maternidade virginal, a inesgotável fecundidade do mistério do seu Filho. Por isso, que pensar em Nossa Senhora como o centro duma comunidade é repetir a experiência da Igreja primitiva, que esperava a realização da presença do Espírito, dedicada à oração e que deu seus primeiros passos com sua presença. De ai, que podemos dizer que: a Comunidade nasce com Maria, desenvolve-se com Maria, com Maria se transforma em testemunho de amor e com Maria expande-se em fecundidade apostólica.
Pe. Júlio Caprani

Missionário da Imaculada Pe.Kolbe


www.miliciadaimaculada.org.br________________________________________________





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal