Dinâmica da bola



Baixar 15,93 Kb.
Encontro10.07.2018
Tamanho15,93 Kb.

DINÂMICA DA BOLA

 

 



Visão Geral:

Os participantes formam um círculo e tem que executar uma tarefa, seguindo as regras, no menor tempo possível.

 

Objetivos:


  • Mostrar a importância do trabalho em equipe;

  • Mostrar a importância da melhoria contínua.

 

Material necessário:

  • 1 bola – pode ser uma bola de borracha, pano ou plástico, desde que não sejam muito duras, ou pode ser improvisada amassando folhas de papel e enrolando fita adesiva por cima.

  • Sala com espaço suficiente para todo o grupo ficar disposto em pé e em círculo.

 

Como conduzir o jogo

 


  • Organizar as pessoas em círculo, todas em pé, afastadas e de frente umas para as outras. Colocar alguns obstáculos como cadeiras ou mesas no meio.

  • Explicar ao grupo que eles vão participar de um jogo, onde o objetivo é realizar a tarefa, seguindo as regras estabelecidas, no menor tempo possível.

  • Explicar ao grupo que, se algum participante já conhecer o jogo, participar normalmente, mas sem dar as dicas para os outros, sobre qual a melhor solução para o problema.

  • Mostrar a bola aos participantes e explicar que o objetivo do jogo é passar a bola um para o outro, na seqüência definida, passando pela mão de todos e terminando na mão de quem começou.

  • Definir a seqüência. Para isso, entregar a bola para o primeiro participante e ir indicando para quem ele deve jogar a bola, até incluir todos eles, sem repetição e com a bola terminando nas mãos de quem começou a seqüência. Pedir para todos memorizarem de quem recebe a bola e para quem tem que entregar. Ao definir a seqüência, fazer de modo que cada um jogue a bola para outro que esteja o mais distante possível.

  • Explicar que, se no processo, alguém errar a seqüência, ou então, a bola cair no chão, ela tem que voltar para o primeiro participante e reiniciar o processo todo.

  • Após todos terem entendido como funciona e qual a seqüência, dar um tempo para eles ensaiarem (pelo menos 2 vezes, sem erros).

  • Avisar que, a partir de agora, vai passar a marcar o tempo. Pegar um relógio e avisar quanto eles podem começar. Marcar o tempo, até completar um ciclo completo.

  • No final, dizer o tempo gasto e que ele está MUITO, MAS MUITO longe do tempo esperado. Dizer para o grupo tentar mais uma vez e marcar o tempo. No final comunicar o tempo para o grupo. Deixar o grupo tentar mais 1 ou 2 vezes, sempre marcando o tempo, não dando dica nenhuma e dizendo, no final, que está muito longe do esperado.

  • Após essas tentativas, interromper, dizendo que está muito ruim e que, por isso, vai dar 3 minutos para eles conversarem e planejarem como melhorar o desempenho. Lembrar a regra do jogo: A BOLA TEM QUE PASSAR PELA MÃO DE TODOS, NA SEQÜENCIA DEFINIDA E TERMINAR NA MÃO DE QUEM COMEÇOU.

  • Dar tempo para eles conversarem e depois reiniciar o jogo.

  • Caso, mesmo com as melhorias, o tempo continue acima de 15 segundos, continuar dizendo que está muito longe esperado e que precisa ser melhorado. Repetir a regra básica: A BOLA TEM QUE PASSAR PELA MÃO DE TODOS, NA SEQÜENCIA DEFINIDA E TERMINAR NA MÃO DE QUEM COMEÇOU e, se for necessário, dar mais 3 minutos para eles planejarem como vão fazer.

  • Quando o grupo conseguir realizar a tarefa em alguns segundos, dar os parabéns e pedir para todos sentarem (normalmente, isto é conseguido com o primeiro participante ficando no centro e os demais ficando em volta com a mão estendida e aberta, na seqüência. O participante com a bola gira e passa a bola em um movimento contínuo, pela mão de todos).

 

4. Explorar a vivência do jogo

 


  • Jogar perguntas para o grupo, deixando que eles mesmos tirem as conclusões. Intervir apenas para pedir que todos escutem os comentários e as conclusões mais importantes:

1.      Quais foram as dificuldades encontradas no início, para que o grupo não conseguisse alcançar o objetivo?

2.      O que foi que aconteceu para que o grupo mudasse o processo?

3.      Quais as conclusões que o grupo pode tirar do que foi vivenciado?

4.      Que paralelos podem ser feitos entre o que foi vivenciado no jogo e o dia a dia de trabalho de cada um?

 


  • Comentar, como conclusão:

 

1.      Comentar a importância do OUVIR – como várias pessoas, durante a atividade, sugeriram mudanças, mas não foram ouvidas pelos outros;

2.      Comentar a importância da Liderança – quando alguém conseguiu tomar a iniciativa, ser ouvido e organizou as coisas, o objetivo foi alcançado mais facilmente.

3.      Comparar o tempo gasto no início, com o tempo no final e o ganho obtido com a melhoria no processo (a medida, no caso, foi tempo, mas na situação real, pode ser R$ ou volume de vendas);

4.      Enfatizar a importância da melhoria contínua, ou seja, analisar os processos, planejar e buscar sempre por melhorias.

 



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal