Dicionário Espírita



Baixar 0,51 Mb.
Página1/8
Encontro30.07.2017
Tamanho0,51 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8

Dicionário Espírita
-A-
Abnegar [do latim abnegare]. 1. Ato de renunciar aos próprios interesses. 2. Abster-se, sacrificar-se.

Abóbada celeste - Denominação metafórica de céu, em vista da forma com que se apresenta sobre as nossas cabeças.

Abstração [do latim abstractione] - Estado em que a pessoa se encontra alheia da realidade circundante; estado de profunda meditação.

Acaso [do latim a + casu] - 1. Acontecimento imprevisível quanto às causas determinantes. 2. Para o Espiritismo, o acaso inexiste, em aplicação do axioma de que não há efeito sem causa.

Acendrar [do latim cinerare] – Apurar; purificar; acrisolar.

Acervo [do latim acervu] - 1. Em linguagem jurídica, é o conjunto dos bens que constituem a massa hereditária. 2. Acumulação, conjunto.

Acionado [do latim actionare] – Colocar em movimento, pôr em ação.

Adâmico [do latim Adam] - 1. Referente a Adão, próprio de Adão. 2. Primitivo.

Adepto [do latim adeptu] - 1. Aquele que conhece ou é iniciado nos fundamentos de uma religião, seita, filosofia, etc., com a qual se vincula. 2. Prosélito, partidário, sectário. 3. O Espiritismo possui quatro tipos de adeptos: a) experimentadores - crêem na existência dos Espíritos e em suas manifestações, limitando-se a comprová-las, por considerar o Espiritismo uma ciência experimental; b) exaltados ou de boa-fé - aceitam os fatos e fenômenos, mas sem verificação e sem reflexão, sendo mais nocivos que úteis à causa espírita; c) imperfeitos - percebem a filosofia e suas conseqüências morais, mas não as praticam; d) espíritas-cristãos - conhecem a filosofia e a praticam, esforçando-se por se renovar vivenciando a moral espírita.

Adorar [do latim adorare] - 1. Render culto a (divindade). 2. Reverenciar, venerar, idolatrar, amar extremosamente. 3. É a elevação do pensamento a Deus, pois que, pela adoração, a alma Dele se aproxima.

Advertir [do latim advertere] – 1. Repreender levemente, observar, reparar. 2. Informar acerca de algo; aconselhar; prevenir.

Aeróbus [do grego aéreos + do inglês bus] - Carro aéreo espiritual que, conforme o Espírito André Luiz, seria na Terra um grande funicular, isto é, veículo com tração por cabos acionados por motor estacionário e que freqüentemente se utiliza para vencer grandes diferenças de nível - tipo teleférico.

Aferir [do latim afferere] – Avaliação, julgamento comparativo.

Afetividade [do latim affectivu] - 1. Conjunto de fenômenos psíquicos que se manifestam em forma de emoções, sentimentos e paixões, acompanhados sempre da impressão de dor ou de prazer, satisfação ou insatisfação, agrado ou desagrado, alegria ou tristeza. 2. Qualidade de quem é afetivo.

Afeto [do latim affectu] - O elemento básico da afetividade.

Afinidade [do latim affinitate] - 1. Relação de afim. 2. Semelhança, analogia. 3. Lei de Afinidade, conforme ensinamento dos Espíritos: os semelhantes se atraem, os diferentes se repulsam e os positivos predominam sobre os negativos.

Aforismo [do grego aphorismós] - 1. Máxima. 2. Enunciado conciso de princípio ou regra prática de comportamento.

Agênere [do grego: a + géiné, geinomai] - 1. Variedade de aparição tangível. 2. Estado de certos Espíritos que podem revestir, temporariamente, as formas de uma pessoa encarnada, ao ponto de produzirem completa ilusão.

Agente [do latim agente] - Aquele que age, opera, agencia, promove, causa, pratica uma ação.

Agnosticismo [do grego: ágnostos + -ismo] - 1. Doutrina que prega ser inacessível ao entendimento humano toda a noção de absoluto, reduzindo a ciência ao conhecimento do fenomenal e do relativo. 2. Teoria que ensina a radical impossibilidade dos nossos conceitos exprimirem positivamente algo sobre Deus.

Água fluidificada - É a água magnetizada, impregnada de fluidos benfazejos, fortificantes ou terapêuticos.

Akásico [do sânscrito ákasa] - Diz respeito a céu, celeste. Ver: Registro(s) akásico(s).

Albergue [do latim medieval gótico haribaírgo] - 1. Hospedaria. 2. Abrigo, refúgio, asilo, local em que se recolhe pessoas por caridade.

Alegoria [do grego allegoría] - Figura de comparação entre objetos ou ações; metáfora; processo ficcional pelo qual um objeto é apresentado de maneira que dê a idéia de outro.

Alegria [do latim alacre] - Estado exteriorizado de satisfação e de prazer, sem a plenitude ou a permanência da felicidade.

Além [do latim vulgar alid + ende, en < inde] – 1. Lugar distante; horizonte; confins. 2. O outro mundo; mundo espiritual.

Alma [latim anima, do grego anemos] - É o ser imaterial, distinto e individual, unido ao corpo que lhe serve de invólucro temporário, isto é, o Espírito em estado de encarnação, e que somente pertence à espécie humana.

Altruísmo [do francês altruisme] - 1. Palavra forjada por Augusto Comte para designar o amor ao próximo, no sentido mais geral, isto é, a inclinação natural que nos impele a preferir o interesse geral ao nosso próprio interesse. 2. É a atitude moral que consiste em sacrificar o seu interesse em favor do outro e em especial da comunidade. Antônimo de egoísmo.

Alucinação [do latim alucinatione] - 1. Ato ou efeito de alucinar; devaneio, delírio, ilusão. 2. Experiência sensorial sem base na realidade.

Ambição [do latim ambitione] - Ânsia de poder, fama ou riqueza; grande desejo; cobiça; aspiração; cupidez.

Ambigüidade [do latim ambiguitate] - Qualidade ou estado de algo que se pode tomar em mais de um sentido, podendo gerar confusão.

Amnésia [do grego amnesía] - Perda total ou parcial da memória.

Amor [do latim amore] - 1. Sentimento que impele a pessoa para o que se lhe pareça bom, belo, digno ou grandioso. 2. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem. 3. Afeição, grande amizade. 4. Caridade, benevolência.

Amorfo [do grego ámorphos] – O que não tem forma determinada.

Amuleto [do latim amuletu] - Objeto normalmente pequeno que se carrega ou guarda, por acreditar possa possuir o poder mágico de afastar desgraças ou malefícios.

Análise [do grego análysis] - 1. Decomposição de um todo em partes constituintes. 2. Exame de cada parte de um todo, para conhecer sua natureza, suas proporções, suas funções, suas relações, etc.. 3. Estudo pormenorizado; exame, crítica.

Análogo [do latim analogu] – O que apresenta semelhança entre fatos ou coisas diferentes.

Anarquia [do grego na + arché] – 1. Falta de chefia ou de governo. 2. Desordem; caos resultante da falta de comando.

Anencéfalo – Feto que, embora considerado sem cérebro, na realidade é portador de um segmento cerebral, sendo que lhe faltam regiões cerebrais que impossibilitarão sua sobrevivência após parto.

Anfiteatro [do grego anphi + theatron] - 1. Meio teatro, teatro de dois lados. 2. Antigo edifício oval ou circular, com arquibancadas, contendo uma arena no centro, para espetáculos públicos, jogos e representações, combates de gladiadores ou de feras. 3. Sala normalmente circular ou semicircular, com palco, estrado ou arquibancadas, para representações teatrais, aulas, conferências, palestras, etc..

Angústia [do latim angustia] - 1. Aflição, sofrimento; estado de grande inquietação. 2. Carência, falta, redução, restrição.

Animismo [do latim anima + -ismo] - 1. Teoria que considera a alma simultaneamente princípio de vida orgânica e psíquica. 2. O que é próprio da alma. 3. Para o entendimento espírita, é relativo aos fenômenos intelectuais e físicos que deixam supor atividade extracorpórea ou à distância do organismo humano, isto é, exercida além dos limites do corpo. Se tem por causalidade o Espírito desencarnado, o fenômeno denomina-se espiritual ou mediúnico; mas, se o Espírito é o próprio encarnado, chama-se anímico. Ver: Personismo.

Anjo [do latim angelus; do grego aggelos] - Segundo a Doutrina Espírita, os anjos não são seres aparte e de uma natureza especial. São os Espíritos da primeira ordem, isto é, os que chegaram ao estado de Espíritos puros, depois de terem sofrido todas as provas.

Anjo-guardião - É o Espírito protetor de uma ordem elevada, encarregado de assistir e proteger indivíduos ou coletividades. Ver: Protetor, Guia.

Ansiedade [do latim anxietate] - Emoção caracterizada por sentimento de antecipação de perigo, tensão e aflição, por excitação do sistema nervoso simpático.

Antigo Testamento – Coletânea de livros anteriores a Cristo, considerados sagrados. O mesmo que Velho Testamento. Ver: Testamento.

Antipatia [do grego antipatheia, pelo latim antipathia] - 1. Aversão, repugnância instintiva e espontânea. 2. Sentimento de antagonismo, quando dois ou mais Espíritos vibram em desarmonia.

Antítese [do grego antíthesis, pelo latim antithese] - 1. Figura de linguagem pela qual se salienta a oposição entre duas palavras ou idéias. 2. Qualquer oposição flagrante. 3. O ser ou coisa que representa essa oposição; oposto.

Antologia [do grego anthología] - 1. Estudo das flores. 2. Coleção de trabalhos em prosa e/ou verso.

Antropologia [do grego ánthropos + lógos] - 1. Estudo do homem como espécie animal. 2. Tratado da economia moral do ser humano.

Antropomorfismo [do grego anthropómorphos] - Tendência para conceber as forças naturais ou os seres extracorpóreos de forma humanizada, não só como dotados de sentimentos humanos, mas à semelhança do modelo humano. Por exemplo, conceber Deus com forma e atributos humanos.

Anuência [do latim annuentia] – Ato ou efeito de anuir; consentimento, concordância, aprovação.

Anuir [do latim annuere] - Consentir; concordar; aprovar.

Aparição [do latim apparitione] - 1. Fantasma. 2. Fenômeno pelo qual os seres do mundo incorpóreo se manifestam visíveis ao homem.

Apascentar [do latim apascent(e) + -ar] – 1. Levar ao pasto; pastorear. 2. Ensinar, guiar, doutrinar.

Apêndice prateado – O mesmo que cordão fluídico.

Apiropatia [do grego ápyros + patheia] - 1. Capacidade de não se alterar com o fogo. 2. Insensível ao fogo. 3. Incombustível, infusível.

Apócrifo [do grego apókryphos, do latim apocryphu] - 1. Diz-se, entre os católicos, dos escritos de assunto sagrado não incluídos pela Igreja entre as escrituras por ela consideradas autênticas e divinamente inspiradas. 2. Diz-se de obra ou fato sem autenticidade, ou cuja autenticidade não se provou.

Apogeu [do grego apógeion] - O mais alto grau, o auge.

Apólogo [do grego apólogos, do latim apologu] - Alegoria de conteúdo moral, em que figuram, falando, animais ou coisas inanimadas; fábulas.

Apometria [do grego apo + metr(on) + -ia] – Termo usado para designar o tratamento espiritual promovido a partir do desdobramento ou bilocação do paciente. É considerada uma técnica anímica, sem relação com mediunismo, e que nada tem a ver com o Espiritismo.

Apoplexia [do grego apoplexía] - Patologia em que ocorre perda inesperada dos sentidos e do movimento.

Aporte(s) [do inglês apport] – 1. Para a Parapsicologia, designa o fenômeno de introdução de objetos em locais fechados ou em móveis fechados, pela ação da mente sobre a matéria. 2. Para a ciência espírita pode se constituir numa variação da manifestação de vampirismo como fenômeno mediúnico de efeito físico agregado.

Apóstolo [ do grego apóstolos, pelo latim apostolu] - 1. Cada dos doze discípulos de Jesus. 2. Propagador de qualquer idéia ou doutrina.3. Aquele que doutrina, que evangeliza.

Aprendizagem [do latim apprehendere, por síncope] - Mudança de comportamento relativamente duradoura, ocasionada por experiência.

Aprisco [do latim appressicare < appresu] - 1. Curral, covil, redil, toca. 2. Por extensão, o lar.

Aptidão [do latim aptitudine] - Talento; habilidade; capacidade; vocação; disposição natural para alguma coisa.

Arcanjo [do latim archangelu] – 1. Anjo de ordem superior. 2. O Espiritismo não adota essa escala hierárquica dos seres angelicais da teologia tradicional.

Ardósia [do francês ardoise] – Lousa; lâmina de pedra enquadrada em madeira, para nela se escrever ou desenhar com ponteiros da mesma pedra.

Argumento [do latim argumentu] - Todo raciocínio esboçado ou desenvolvido, que tende a provar ou a refutar uma outra proposição.

Aristocracia [do grego aristokratía] - 1. Espécie de organização político-social monopolizada por uma classe dominante, via de regra por herança. 2. Casta, nata. 3. Grupo de pessoas com distinção intelectual e moral, em vista das condições espirituais consideradas superiores.

Arte [do latim arte] - 1. Capacidade de o homem pôr em prática uma idéia, valendo-se da faculdade de dominar a matéria. 2. Prática que pressupõe a criação de sensações ou de estados de espírito, geralmente de caráter estético, em que se processa a transferência de impressões e emoções.

Artífice [do latim artifice] – A pessoa que exerce uma profissão ou arte manual; operário; inventor; criador.

Arvorar [do italiano arborare] – 1. Elevar; erguer; pôr ao alto. 2. Fazer ascender a um cargo.

Ascese [do grego áskesis] - 1. Exercício prático que leva à realização da virtude, à plenitude da vida moral. 2. Caminho para a plenitude espiritual, roteiro do progresso do Espírito.

Asceta [do grego asketes] - Pessoa que se consagra à ascese.

Ascético [do grego asketikós] - 1. Relativo a ascetas ou ao ascetismo. 2. Devoto, místico; contemplativo.

Ascetismo - [do grego áskesis + -ismo] Doutrina que considera o exercício da ascese como o essencial da vida moral.

Atavismo [do latim atavu + -ismo] - 1. Reaparecimento, em um descendente, de um caráter não existente em seus ascendentes imediatos, mas sim em remotos. 2. Hereditariedade.

Ateísmo [do grego atheos + -ismo] - Doutrina de negação absoluta da divindade. Todo aquele que crê na existência de um ser supremo, quaisquer que sejam os atributos que lhe suponha e o culto que lhe renda, não é ateu. O Ateísmo absoluto tem poucos prosélitos, porque o sentimento da divindade existe inato no homem, independentemente de qualquer ensino. O Ateísmo e o Espiritismo são incompatíveis.

Ateísta [do grego atheos + -ista] - Aquele que não crê em Deus, o mesmo que Ateu.

Atenção [do latim attentione] - 1. Aplicação cuidadosa da mente a alguma coisa; concentração, reflexão. 2. Demonstração de consideração, amabilidade, cortesia, urbanidade ou devoção a ou para com alguém, através de atos ou de palavras. 3. Serve para advertir, recomendar cuidado, impor silêncio, etc..

Atentar [do latim attentare] – 1. Observar; reparar; notar; ponderar. 2. Cometer atentado.

Ateu [do grego atheos] - Aquele que pratica o ateísmo e não crê em Deus. Ver: Ateísta.

Atitude [do latim attitudine, do francês attitude] - Termo que designa a maneira de ser e de se comportar de um indivíduo, perante um dado fenômeno ou uma dada circunstância.

Atolar [do latim tullu] - Afundar no lodo, em terreno lamacento.

Atributo [do latim attributu] - Qualidade; condição; o que é próprio ou particular a um ser.

Áulico [do grego aulikós, pelo latim aulicu] - 1. Relativo ou pertencente à aula. 2. Próprio de cortesão, palaciano.

Aura [do latim aura] - Emanação fluídica do corpo humano e dos demais corpos.

Auragrafia – Processo de fotografia da aura pelo método Kirlian. O casal Simyon e Valentina Kirlian, na Rússia, fotografou a aura dos seres vivos, usando máquina fotográfica aperfeiçoada para tal, com técnica própria, utilizando corrente de alta freqüência.

Auréola [do latim aureola] - 1. Círculo brilhante e dourado que rodeia a cabeça de Cristo e dos santos nas imagens sacras. 2. Qualquer círculo luminoso que rodeia um objeto. 3. Brilho ou esplendor moral, prestígio, glória, halo, nimbo.

Autismo [do latim actu + ismo] Fenômeno patológico caracterizado pelo desligamento da realidade exterior e criação mental de um mundo autônomo.

Autopasse [do grego e do latim respectivamente: autós + passare] - Passe aplicado em si mesmo.

Aviltar [do latim a + vilitare] – 1 Tornar vil, desprezível. 2. Desonrar, humilhar, rebaixar.

Axioma [do latim axioma] - Premissa evidente por si mesma, que não necessita de demonstração.

Azáfama [do árabe az-sah(a)ma] – 1. Pressa; urgência. 2. Muito trabalho. 3. Balbúrdia, agitação.

- B -

Banir [do latim bannire] – Expulsar; excluir; afastar; degredar.

Barbárie [do latim barbarie] - Estado ou condição de bárbaro; crueldade; selvajaria.

Basilar [do francês basilaire] – 1. O que tem origem ou está situado na base. 2. Básico, essencial, fundamental.

Bem [do latim bene]- 1. Qualidade atribuída a ações e obras humanas, conferindo-lhes um caráter moral. 2. Tudo que auxilia o progresso do homem do ponto de vista moral. 3. Favor, benefício.

Benevolência [do latim benevolentia] – 1. Qualidade de benevolente. 2. Boa vontade para com alguém. 3. Estima, afeto.

Benevolente [do latim benevolente] – 1. O que faz o bem; bondoso; benfeitor. 2. Indulgente, complacente.

Benignidade [do latim benignitate] – Qualidade de benigno: Clemência; bondade.

Benigno [do latim benignu] – 1. Aquele que não é perigoso nem maléfico; bom. 2. Suave, brando.

Bestial [do latim bestiale] - Próprio de besta; brutal; estúpido; grosseiro; repugnante.

Bestialidade [do latim bestiale + -idade] - Qualidade do que é bestial.



Bíblia [do latim biblia] – 1. Livro considerado sagrado, formado pelo Antigo e Novo Testamento. 2. Uma obra digna de respeito e adoração. 3. O livro que embasa uma religião ou uma teoria.

Bicorporeidade [do latim bis + corporalitate] - Variação das manifestações visuais, quando o indivíduo se mostra simultaneamente em dois lugares diferentes. No primeiro lugar, com o corpo físico animado organicamente, em estado de êxtase; no segundo, com o perispírito.

Bilocação [do latim bi + locare+ -ção] – Outra denominação para o mesmo fenômeno da bicorporeidade.

Biografia - Descrição ou história da vida de uma pessoa.

Blasfêmia [do latim blasphemia] – 1. Termo ou expressão considerada ofensiva à determinada crença ou religião. 2. Praga, palavra insultuosa contra coisa ou pessoa respeitável.

Boato [do latim boatu] - 1. Notícia anônima e sem confirmação que ganha publicidade. 2. Falsidade maldosamente espalhada, zunzum, rumor, intriga, fofoca, falatório, mexerico, diz-que-diz-que.

Bom [do latim bonu] - 1. Que tem todas as qualidades adequadas à sua natureza ou função. 2. Benévolo, bondoso, benigno. 3. Misericordioso, caritativo. 4. Que alcançou proficência; eficiente, competente, hábil; cumpridor de suas obrigações. 5. Agradável, aprazível. 6. Útil; sadio; próprio.

Bondade [do latim bonitate] - Qualidade de quem é bom; que tem boa índole; brandura; benevolência.

- C -

Caducidade [do latim caducu + -idade] – 1. Qualidade ou estado de caduco. 2. Velhice prematura; decrepitude; decadência.

Caduco [do latim caducu] - 1. Aquele que cai ou que está prestes a cair. 2. Que perdeu as forças ou a capacidade mental; decrépito; velho; fraco; senil.

Câmara [do latim vulgar camara] – 1. Compartimento de uma casa, em especial o quarto de dormir. 2. Assembléia legislativa que pode ser de âmbito municipal, estadual ou federal. 3. O local onde se reúne tal assembléia. 4. Divisão de um tribunal para julgamento de questões de certa natureza. 5. Recinto de uma casa espírita dedicada ao tratamento fluidoterápico, através do passe – câmara de passe.

Candeia [do latim candela] – 1. Pequeno aparelho de iluminação, normalmente suspenso por um prego, abastecido com óleo, usado preferencialmente em residências pobres. 2. Vela de cera.

Cânon [do grego kánon= regra, do latim canon] - 1. Regra geral de onde se infere regras especiais. 2. Relação, catálogo, tabela. 3. Padrão, modelo, norma. 4. Lista autêntica dos livros considerados como inspirados por israelitas, católicos e protestantes, sendo o oposto de apócrifo.

Cânone [do grego kánon= regra, do latim canon] - Variante de cânon.

Caráter [do grego charaktér, pelo latim caracter] - 1. Qualidade inerente e distintiva de uma pessoa, animal ou coisa. 2. O conjunto de traços particulares, o modo de ser de um indivíduo ou de um grupo. 3. Força de alma; firmeza moral; coerência. 4. Índole, temperamento, natureza; o conjunto de peculiaridades boas ou más de uma pessoa, determinado-lhe a conduta e a concepção moral.

Cárcere [do latim carcere] - Lugar destinado a prisão; cadeia.

Caridade [do latim caritate] - 1. No vocabulário cristão, o amor que procura identificar-se com o amor de Deus e que move a vontade para a busca efetiva do bem de outrem. 2. Conforme ensino dos Espíritos nobres, Jesus entendia a caridade como "benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias, perdão das ofensas".

Carma [do sânscrito karmam] - 1. Nas filosofias hinduistas, o conjunto das ações dos homens e suas conseqüências. 2. Vocábulo emprestado das doutrinas hinduistas que, no meio espírita, tem-se vulgarizado como equivalente da lei de causa e efeito, também chamada lei de ação e reação, lei do retorno, lei da causalidade, porém sem aquele conteúdo de inalterabilidade encontrado em sua acepção original, já que o Espiritismo incorpora, ao seu lado, a lei de misericórdia ou das compensações, pela qual os atos bons podem abrandar ou neutralizar efeitos dos atos ruins desta ou de pregressas existências.

Cartomancia [do grego chártes, do latim charta + mancia]- Adivinhação através de cartas de jogar.

Castigar [do latim castigare] – 1. Infligir castigo a, punir. 2. Admoestar, repreender, advertir. 3. Corrigir, emendar.

Castigo [do latim castigare] - 1. Ação ou efeito de castigar; sofrimento corporal ou espiritual infligido a alguém. 2. Punição infligida a um culpado; pena.

Cataclismo [do latim cataclysmos] – 1. Inundação, dilúvio. 2. Transformação repentina e de grande dimensão na crosta terrestre. 3. Desastre. 4. Convulsão.

Catalepsia [do grego kátalepsis + -ia] - Estado mórbido, ligado à auto-hipnose ou à histeria, caracterizado pela suspensão de duração variável da inteligência e dos movimentos voluntários., com tensão e contração muscular, insensibilidade total e respiração superficial, quase imperceptível. Ver: Letargia.

Cataléptico [do grego kataleptikós] - Aquele que sofre de catalepsia.

Catarse [do grego kátharsis] - 1. Depuração, purgação, limpeza; evacuação natural ou provocada. 2. Em Psicologia, processo de depuração emocional, em que a pessoa conscientiza lembrança traumatizante antes reprimida, aliviando tensões.



  1   2   3   4   5   6   7   8


©livred.info 2019
enviar mensagem

    Página principal