Dia 19 de março dia do padroeiro do ceará SÃo josé



Baixar 6,91 Kb.
Encontro22.11.2017
Tamanho6,91 Kb.

O Sr. Deputado LEO ALCÂNTARA (PR-CE) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras Deputadas e Senhores Deputados, Neste 19 de março, homenageamos o chefe da Sagrada Família, São José, humilde carpinteiro da Galiléia e padroeiro do nosso Ceará. Ao enviar seu Filho ao mundo, Deus quis que Jesus se inserisse na comunidade humana de forma natural. Como todos nós, Jesus teve uma pátria, uma cidade, uma família. Uma mãe que o trouxe em seu seio. Um pai que o protegeu e trabalhou para sustentá-lo com o pão de cada dia.

Deus confiou integralmente a José da Galiléia as vidas de Maria e Jesus, desde a estrebaria, em Belém, onde Maria deu à luz seu filho em segurança. E, depois disso, na fuga para o Egito, para salvar o pequeno Jesus da morte ordenada por Herodes, até o regresso deles a Nazaré. Embora honrado duas vezes pela solicitação de um anjo, José nunca se vangloriou dessa dádiva em sua vida, por ter sido de fato uma pessoa humilde.

A primeira solicitação foi quando Maria estava grávida, antes de o casal coabitar, ocasião em que ele resolveu afastar-se secretamente de sua futura esposa, na intenção de evitar a sua difamação. Ao pensar nisso, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonho, dizendo-lhe: “José, filho de Davi, não temas receber a Maria, porque o que nela foi concebido é obra do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus”.

Já a segunda solicitação, ocorreu quando José foi avisado, outra vez em sonhos, por um Emissário Celestial, para que fugisse com sua família em direção ao Egito. Neste País, ele poderia ficar com a família em local mais seguro. Foi exatamente pela sua grandeza espiritual, que José mereceu a confiança das Forças Divinas que presidiram a vinda de Jesus à Terra.

José também não tirou qualquer vantagem do fato de ser o pai de Jesus, ao constatar a grande admiração das autoridades do Templo pelo filho, dada a facilidade de argumentação com que o menino de apenas 12 anos elucidou diversos problemas apresentados pelos Doutores da Lei. Depois desse memorável acontecimento, onde ficou evidenciada a sabedoria e genialidade precoce de Jesus, José permaneceu à frente de sua carpintaria, na qual o Messias trabalhou até os 30 anos.

José deu a Jesus tudo o que um pai podia dar a um filho, principalmente o seu exemplo. Ele passou no mundo dentro do silêncio de Deus, exemplificando a humildade, a dedicação ao trabalho e o amor à família. Estendo essa minha homenagem a José da Galiléia e a todos os pais aqui presentes.

Era o que tinha a dizer.



Muito Obrigado.







©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal