De 4 a arte do Barroco – 7ª série



Baixar 59,67 Kb.
Encontro10.06.2018
Tamanho59,67 Kb.



DE 4 - A arte do Barroco – 8º ano

Atividade 1: O que você já sabe
Esta é uma atividade de aquecimento para introduzir os alunos nos estudo neste tema. Estimule-os a discutirem as questões propostas, oriente a discussão, caso seja necessário, e contribua com suas próprias opiniões e sugestões.

Atividade 2: O nascimento desta expressão artística
Professor, o texto introdutório dessa atividade trata das origens do Barroco na Europa dos séculos 16 e 17, e também apresenta algumas de suas principais características. Sugere-se que a leitura seja feita de maneira coletiva.
Destaque esses aspectos aos alunos, pois são importantes para uma melhor compreensão deste estilo artístico.
Ao tratar das reformas na Igreja, a referência é Martinho Lutero e o Protestantismo em oposição à Igreja Católica, no século 16, quando surge a Contra-reforma. A arte barroca nasce nesse contexto e vive a contradição entre a fé e a razão, entre o Teocentrismo e o Antropocentrismo.
Se julgar necessário, retome os conceitos dessas palavras com a turma.
Teocentrismo: crença ou doutrina que vê em Deus o centro do universo e de todas as coisas.
Antropocentrismo: o homem está no centro do universo, onde há a evocação da razão.
Para saber mais, veja a DE 16, de História 7º ano: As reformas religiosas.

http://www.estudamaisbrasil.com.br/conteudo/pagina/0,6313,FLO-3909-,00.html

Aponte ainda as principais características do Barroco. Se preferir, peça que os alunos tomem nota.


• Estabelece o domínio da emoção sobre a razão.

• Seu objetivo é impressionar o observador.

• Procura fazer com que a fé seja estimula por meio da emoção.

• Usa efeitos decorativos e visuais.

• Apresenta estreita ligação entre arquitetura e escultura.

• Promove contrastes entre luz e sombra.

• A pintura mostra efeitos ilusionistas e aparência de profundidade.

• É uma pintura realista.

• Retrata nas pinturas todas as camadas sociais.

• Apresenta intensidade dramática e exageros.




Atividade 3: Principais pintores da arte barroca
Aqui, os alunos são apresentados a alguns dos principais pintores do Barroco europeu, entre eles: Caravaggio, Rembrandt, Vermeer, Rubens e Diego Velázquez.
Sugere-se que você navegue com antecedência pelas imagens do slide-show e que se atenha aos textos, antes de trabalhá-lo com a turma. A visualização pode ser feita na lousa, se julgar pertinente.
Professor, fique atento para perceber se a turma está compreendendo bem o que lê. Em caso negativo, esclareça as dúvidas, para que todos possam apreciar melhor o que estão vendo.

Atividade 4: Observação e análise de imagem
Oriente os alunos a acessarem a página do Trabalho em grupo, em que encontram uma atividade.
A proposta é que os alunos desenvolvam um exercício de observação e interpretação de um dos mais famosos quadros do pintor Michelangelo Caravaggio: Judite e Holofernes.
Depois que os alunos postarem suas impressões, conte a eles o verdadeiro sentido da cena.
A pintura retrata uma passagem da Bíblia, em que Judite (a judia) mata Holofernes, inimigo de seu povo, arrancando-lhe a cabeça, que é entregue à sua serva. Professor, atente à imagem que a serva que acompanha Judite está com um saco nas mãos.

Conheça a passagem bíblica em que a história é contada:


Judite Decapitando Holofernes

Dirigiu-se, então, à coluna do leito, à cabeceira de Holofernes, e dali retirou o seu alfanje. Aproximou-se do leito, agarrou-lhe a cabeça pelos cabelos e disse: “Dá-me vigor neste dia, ó Senhor Deus de Israel”. Por duas vezes, com toda a sua força, golpeou-lhe o pescoço, decepando-lhe a cabeça. Em seguida, fez o corpo rolar fora da cama e arrancou das colunas o cortinado. Saiu, pouco depois, e entregou a cabeça de Holofernes à sua serva, que a colocou dentro da sacola de provisões. E ambas saíram juntas para a oração, conforme seu costume. Atravessando o acampamento, contornaram o desfiladeiro, subiram a montanha de Betúlia e aproximaram-se de suas portas.

Judite 13, 6-10

Este quadro de Caravaggio, como é possível perceber, transmite intensidade e dramaticidade, e expressa dor e sofrimento, temas comuns no Barroco.


Espera-se que os alunos respondam, pelo menos, que a pintura Judite e Holofernes expressa dor e sofrimento. Ajude-os a perceber isso.

As obras de Caravaggio são reconhecidas como naturalistas (vertente dentro do Barroco).


O barroco, principalmente o italiano, foi composto por duas vertentes estéticas marcantes, o classicismo e o naturalismo.

Atividade 5: O Barroco na arquitetura e na escultura

Professor, nesta atividade é possível observar as obras de Bernini na Basílica de São Pedro, na Praça de São Pedro e na Igreja de Santa Maria da Vitória, todas em Roma. A ideia é destacar com os alunos como, no Barroco, a escultura está entrelaçada à arquitetura.



Observamos também a catedral de São Paulo (1675 – 1710), em Londres, projetada pelo inglês Christopher Wren (1632 – 1723), outro grande nome da arquitetura barroca.
Christopher Wren (1632-1723) foi um dos maiores projetistas e arquitetos de seu tempo. Projetou cerca de 51 igrejas, só em Londres, dentre elas a Catedral de São Paulo, considerada sua maior obra prima.

Dica de filme:
Caravaggio (1986). Direção de Derek Jarman






©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal