Correspondências recebidas em geral



Baixar 1,29 Mb.
Página2/18
Encontro11.09.2017
Tamanho1,29 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18

  • CARTA DE OTHON. Rio de Janeiro, 14/08/1941. Desculpa-se por não escrever a Evaristo de Moraes Filho; diz que acordou surdo e que está assim a uns quatro dias; critica a medicina; divaga sobre o tratamento, a surdez e a condição de surdo.




    1. CARTA DE JOSÉ HONÓRIO. Rio de Janeiro, 16/09/1941. Responde carta enviada por Evaristo de Moraes Filho; diz que responde com atraso, devido ao “Von Neuhof”, terminado e entregue, que deverá sair em novembro; quanto ao livro de Evaristo, diz que seu amigo na Bahia demorou a entregá-lo e que só pôde levá-lo ao Canabrava no dia anterior; diz que Canabrava prometeu lê-lo e enviá-lo ao editor em São Paulo; fala das possibilidades de publicação, das dificuldades de pagamentos; pergunta sobre a resposta da Editora Globo; fala do convite para fazer um volume de História do Brasil, dirigida por Sérgio Buarque de Holanda; pergunta se, com a saída de Deodato, Evaristo pode voltar ao Rio de Janeiro.




    1. CARTA DE JOSÉ HONÓRIO. Rio de Janeiro, 25/09/1941. Diz que Canabrava envia, nesta data, o livro para São Paulo; diz que aprovou a publicação, declarando que Evaristo de Moraes Filho tem vocação e deve continuar os estudos; espera sua chegada em outubro; lembra a vaga de Deodato Maia; pergunta onde pretende publicar oi livro “Contrato Coletivo de Trabalho”; pede, novamente, o endereço de Evaristo; diz que o Délio desapareceu e que Getúlio foi eleito paraninfo da turma da faculdade; diz que seu pai, Evaristo de Moraes, recebeu homenagem póstuma.




    1. CARTA DE OTHON. Rio de Janeiro, 25/09/1941. Diz que está de volta ao Rio de Janeiro e que melhorou da inflamação na mão direita, mas não do ouvido, que deverá passar por nova apuração; diz que está desempregado; diz que orientou D. a esperar que Evaristo de Moraes Filho opinasse quanto à lista de livros; diz que D. anda nervosa e em Evaristinho não há nada, a apendicite é crônica.




    1. CARTA DE AUGUSTO. Rio de Janeiro, 26/10/1941. Diz que se casou; defende o casamento; fornece seu novo endereço.




    1. CARTA DE JOSÉ HONÓRIO. Rio de Janeiro, 11/11/1941. Diz que está aborrecido com a nova rotina do trabalho; diz que sobre o livro ainda não tem resposta; fala que Canabrava tornou-se catedrático do Pedro II; diz que Oto Garcia está bastante surdo; diz que seu livro deve sair em dezembro.




    1. CARTA DE A. F. CESARINO JUNIOR. Rio de Janeiro, 17/11/1941. A. F. Cesarino Junior, da Revista de Direito Social, fala sobre de Evaristo de Moraes Filho; envia, a Evaristo, uma assinatura da revista.




    1. CARTA DE JOSÉ HONÓRIO RODRIGUES. Rio de Janeiro, 1º/12/1941. Critica a calegrafia de Evaristo de Moraes Filho; fala do aniversário de formatura da turma de 1937; pergunta sobre antiguidades nos sebos da Bahia; pergunta sobre o editor do livro de Evaristo; fala do seu trabalho sobre História do Brasil, fala sobre o busto em homenagem a Evaristo de Moraes, pai de Evaristo de Moraes Filho; diz que Canabrava, em São Paulo, falaria com o editor; sobre a festa de aniversário de formatura, diz que será dia 4 pois a Auzirinha, que estaria fora, presidiria o jantar; diz que, como outros, não irá.




    1. CARTA DE A. F. CESARINO JUNIOR. Rio de Janeiro, 03/12/1941. Diz que recebeu carta e pareceres de Evaristo de Moraes Filho e que um deles será publicado no número 5 da Revista de Direito Social; pede que Evaristo continue enviando pareceres.




    1. CARTA DE AUGUSTO. Rio de Janeiro, 09/12/1941. Fala que o jornal “Correio da Manhã” publicou artigo que fez sobre Evaristo de Moraes, pai de Evaristo de Moraes Filho; remete o recorte; diz que vai mandar o livro de Marcondes Filho, “Vocações da Unidade”, com a dedicatória do autor; pede que Evaristo escreva artigo sobre este livro, com urgência; diz que comenta sobre Evaristo com o ministro e que espera conseguir o seu retorno ao Rio de Janeiro.




    1. ALBERTO B. CONTRIN NETO. Rio de Janeiro, 10/12/1941. Diz que apreciou o longo parecer de Evaristo de Moraes Filho, publicado num dos últimos números da Revista do Trabalho; pede que Evaristo consiga o volume que cita “Direito do Trabalho”, de Orlando Gomes; diz que remeterá “Escritos Vários de Direito do Trabalho”, de sua autoria; pergunta sobre suas atividades jurídicas; pergunta sobre Orlando Gomes; pergunta sobre seus projetos bibliográficos; observa que tem Idéia de escrever um estudo sobre as atividades de Evaristo de Moraes, pai, como percussor do Direito do Trabalho.




    1. CARTA DE COSME DE FARIAS. Salvador, 11/12/1941. Indica uma pessoa para que Evaristo de Moraes Filho a atenda.




    1. AEROGRAMA DE JOSÉ HONÓRIO RODRIGUES. Rio de Janeiro, 30/12/1941. Diz que esperava que Evaristo de Moraes Filho passasse as festas de final de ano no Rio de Janeiro; diz que o jantar na Urca foi chato; diz que Marcondes Filho foi nomeado ministro do Trabalho e que por isso Evaristo possa conseguir transferência para o Rio de Janeiro; comenta a primeira entrevista de Marcondes Filho ao Diários Associados; pergunta sobre as férias de Evaristo, para poderem conversar; fala que não soube mais nada sobre o livro, comenta que Nelson esteve em sua casa.




    1. CARTA DE AUGUSTO DE ALMEIDA FILHO. Rio de Janeiro, 04/01/1942. Augusto de Almeida Filho, da Revista Nacional de Direito, diz que não respondeu a carta enviada por Evaristo de Moraes Filho, pois tinha viajado para São Paulo, a serviço do Marcondes; diz que o artigo de Evaristo sairá no sábado, em “Don Casmurro”, diz que não entregou ainda a carta de Evaristo pois a achou muito longa e porquê aguardava oportunidade mais propícia.




    1. CARTA DE AUGUSTO DE ALMEIDA FILHO. Rio de Janeiro, 08/01/1942. Lembra que esteve em São Paulo com o Marcondes e voltou mobilizado a trabalhar com ele no gabinete; diz que fez o Casmurro publicar o artigo sobre o livro de Marcondes Filho, “Vocações da Unidade”; quanto a carta de Evaristo de Moraes Filho, acha melhor que faça uma mais objetiva.




    1. CARTA DE ALEXANDRE MARCONDES FILHO. Rio de Janeiro, 04/02/1942. Agradece a Evaristo de Moraes Filho pelo artigo que escreveu, “Último livro do novo ministro do Trabalho”, publicado no jornal O Estado da Baía; agradece os elogios pessoais na sessão do Conselho Regional; apresenta seus cumprimentos.




    1. CARTA DE NANA. Salvador, 19/02/1942. Diz que recebeu cartão de Evaristo de Moraes Filho; recomenda que Evaristo cuide de sua saúde; diz que está bem, assim como o Dilermano; diz que dançou no carnaval e lembrou-se de Evaristo; diz que recebeu aumento; pergunta se Evaristo gosta dela.




    1. CARTA DE NAIR ITURAIRI. Salvador, 20/02/1942. Diz que recebeu cartão de Evaristo de Moraes Filho; diz que ligou para ele, mas outra pessoa atendeu; pergunta como foi seu carnaval; diz que ela e Enéas acabaram; pergunta se tem arranjado muitas garotas.




    1. CARTA DE LEÔNIDAS DE REZENDE. S/i, 10/04/1942. Diz que chegou antes da hora marcada; diz que o pedido do Raul, em favor de sua irmã, é muito seco; desejaria que Evaristo de Moraes Filho a amparasse, recomendando seu caso aos seus amigos no Conselho Regional .




    1. BILHETE DE JORGE SEVERIANO. Rio de Janeiro, abril de 1942. Jorge Severiano indica portador deste que tem uma questão a seu cargo na 6ª Vara Cível.




    1. BILHETE DE RAUL. Rio de Janeiro, 25/05/1942. Diz que voltará dentro de uma ou duas horas, pois foi ao foro.




    1. CARTA DE ARISTIDES MALHEIROS. Rio de Janeiro, 22/06/1942. Cumprimenta Evaristo de Moraes Filho e transmite o incluso conhecimento que acaba de receber do Delegado Regional do Trabalho, na Bahia.




    1. BILHETE DE JOÃO NEDER. Rio de Janeiro, 28/06/1942. Indica uma pessoa para que Evaristo de Moraes Filho a atenda.




    1. BILHETE DE JOLTHER E DULTRA. Rio de Janeiro, 04/07/1942. Enviam Dois abraços a Evaristo de Moraes Filho.




    1. CARTA DE JOSÉ DE OLIVEIRA. Rio de Janeiro, 15/07/1942. Elogia Evaristo de Moraes Filho.




    1. BILHETE DE NELSON BARRETO. Rio de Janeiro, 04/08/1942. Nelson Barreto pede que Evaristo de Moraes Filho lhe telefone para falar sobre a posse do Tavares.




    1. CARTA DE JOCÉLIO. Rio de Janeiro, 07/11/1942. Jocélio fala sobre um caso entregue ao Dirceu que ainda está sem solução; pede que Evaristo de Moraes Filho interceda junto ao Dirceu para apressar a resolução de um negócio; reclama que Dirceu marca e não espera seus telefonemas; reclama de seus escriturários que o atendem mal ao telefone.




    1. BILHETE DE FUSTEL. Rio de Janeiro, 23/11/1942. Fustel diz que deixa cópia do parecer; diz que aguarda publicação na Revista do Trabalho, para que possa fazer citação.




    1. AMÉRICO FERREITRA LOPES. Rio de Janeiro, 30/12/1942. Comunica a Evaristo de Moraes Filho que foi nomeado para o cargo de procurador, padrão M.




    1. CARTA DE ALEXANDRE GUSMÃO. Nova York, EUA, 03/01/1943. Deseja feliz ano novo; diz que não foi convocado para o serviço militar e que está trabalhando como diretor técnico em uma pequena casa de produtos farmacêuticos; segundo ele as autoridades consideram que os técnicos são de maior importância na indústria do que no exército.




    1. BILHETE DE CLÓVIS VALE JR. Rio de Janeiro, 11/02/1943. Diz que passou para dar um abraço em Evaristo de Moraes Filho, pois retorna à Bahia no próximo dia 18/02/1943, entretanto, não conseguiu encontrá-lo.




    1. BILHETE DE HIROSÊ PIMPÃO. Rio de Janeiro, 15/02/1943. iz que passou para dar um abraço em Evaristo de Moraes Filho, pois retorna à Curitiba no próximo dia, entretanto, não conseguiu encontrá-lo; diz que desistiu do concurso no DASP, por não ser ambiente para seu comportamento, preferindo a Justiça do Trabalho.




    1. CARTA DE OTHON. Nova Friburgo, 07/03/1943. Diz que está em Friburgo, Rio de Janeiro, “num hotel barulhento”; diz que o clima é suave; anda muito casmurro, apesar da “infinidade de mulheres desta terra. Lindas e boas’; diz que arranjou uma namorada que anda de bicicleta com ele e passeia no jardim à noite (descreve a mulher); diz que ela é irmã de um aluno seu no Colégio Pedro II; fala que escreveu uma carta à E., mas endereçada a Evaristo de Moraes Filho, pois esqueceu o nome da rua, para que a entregue (a carta é sobre rompimento, que o está afetando); para ele é uma situação penosa, uma “tortura moral”.




    1. BILHETE DE CIRO GAMA. Rio de Janeiro, 15/03/1943. Diz para Evaristo de Moraes Filho: “pronto Evaristo, mas devolva amanhã”.




    1. CARTA DE LUIZ LAGO DE ARAÚJO. Salvador, 30/03/1943. Luiz Lago de Araújo, do IAPC, apresenta Antônio Mattos, delegado auxiliar do Estado, para que Evaristo de Moraes Filho o atenda no que for possível.




    1. CARTA DE COTRIN NETO. Rio de Janeiro, 12/04/1943. Pede que Evaristo de Moraes Filho verifique um protocolo de processo no gabinete do ministro do Trabalho.




    1. CARTA DE YVONNE. Salvador, 25/04/1943. Fala com entusiasmo sobre a carta que Evaristo de Moraes Filho lhe escreveu, a páscoa; fala sobre um apartamento no qual ele se hospedou; diz que está cursando o 3ºano de Direito e que quer conhecer Direito do Trabalho, por influência de Evaristo; fala sobre o namoro; lembra que é bisneta de José de Alencar; diz que não pode esquecer Evaristo, que sempre o amou e jamais o esquecerá.




    1. BILHETE DE FLORES. Rio de Janeiro, 25/04/1943. Avisa sobre a reunião no IAPETC, no salão da sede.




    1. Bilhete de F. Camargo. S/i, 26/04/1943. Fala sobre cinco exemplares do “Orientador”, com a brilhante colaboração de Evaristo de Moraes.




    1. BILHETE DE LAURO FONTES. Rio de Janeiro, 30/04/1943. Avisa que esteve no escritório para cumprimentá-lo e agradecer pelos obséquios recebidos.




    1. CARTA DE NILO C. L. DE VASCONCELOS. Rio de Janeiro, 1º/05/1943. Convida Evaristo de Moraes Filho para cooperar no Congresso Jurídico Nacional, no qual será comem orado o centenário do Instituto dos Advogados, na qualidade de jurista especializado em direito social trabalhista.




    1. BILHETE DE ALDÍLIO TOSTES MALTA. Rio de Janeiro, 21/05/1943. Aldílio Tostes Malta, da Junta de Conciliação e Julgamento, pede para Evaristo de Moraes Filho juntar a uma cópia enviada, de uma decisão, a mais justa referência.




    1. CARTA DE NILO C. L. DE VASCONCELOS. Rio de Janeiro, 08/06/1943. Nilo C. L. de Vasconcelos, do Instituto da Ordem dos Advogados Brasileiros, reitera o pedido feito anteriormente a Evaristo de Moraes Filho, para sua valiosa contribuição no Congresso Jurídico a realizar-se.




    1. BILHETE DE CHRISTIANO. Rio de Janeiro, 09/06/1943. Fala sobre um pedido, escrito na parte superior de sua correspondência, de Amália Duvalier Cartier e Fulvia Duvalier, que pediram a dispensa de um empregado alemão que desrespeitou a pátria; Christiano escreve: “parece-me justo o pedido acima; o homem é nosso inimigo”; diz que o Conselho Regional já aprovou o pedido; pede para Evaristo de Moraes Filho olhar com carinho o pedido de autorização de dispensa; pede a Evaristo para marcar encontro com ele.




    1. BILHETE DE CLÓVIS RAMALHETE. Rio de Janeiro, 15/06/1943. Diz que está no CNT “assistindo aquelas gentes distribuir justiça, entre bocejos”.




    1. CARTA DE OTHON. Santana, 24/06/1943. Faz reflexões sobre o clima frio e os efeitos nos lugares onde ocorre com freqüência, alterando comportamentos e culturas; fala em solidão; diz que “ouve” o tic-tac do relógio; reflete sobre o relógio e a marcação do tempo; descreve seu ambiente familiar: irmãos, pai, madrasta, suas ações nesta noite; fala de sua vida no interior e de suas atividades; avisa que chegará na 4ª feira.




    1. BILHETE DE JOÃO NEDER. Rio de Janeiro, 28/06/1943.João Neder, do Ministério da Educação e Saúde, apresenta a Evaristo de Moraes Filho o dr. Enio de Almarto Basset, que deseja tratar de assunto referente ao dr. Álvaro Tavares de Souza, que o acompanha.




    1. CARTA DE NÉLIO REIS. Rio de Janeiro, 19/07/1943. Fala sobre o desafio dirigido aos “Advogados Trabalhistas Tira-Prosa F. C.” para uma “match” dia 24 às 15 horas, uma partida de futebol; provoca e satiriza o time adversário antes da partida de futebol entre os times de Nélio Reis e o de Evaristo de Moraes




    1. CARTA DE GILBERTO FLORES. Rio de Janeiro, 02/08/1943. Gilberto Flores, da Revista do Trabalho, apresenta Vasco da cunha para que Evaristo de Moraes Filho o atenda.




    1. BILHETE DE SEGADAS VIANA. Rio de Janeiro, agosto de 1943. Diz que o Decreto-Lei nº 4638 só se aplica a súditos do eixo; diz: “o caso aqui só prende a uma exposição de motivos sobre demissão de brasileiros, com autorização do presidente da República, que, salvo engano, foi feita pelo Arnaldo”.




    1. BILHETE DE ALDÍLIO TOSTES MALTA. Rio de Janeiro, agosto de 1943. Envia cópias de papéis que já havia falado com Evaristo de Moraes Filho; pede ajuda em uma campanha de saneamento.




    1. BILHETE DE NÉLIO. Rio de Janeiro, setembro de 1943. Diz: “na turma do combinado passarei às 8 em sua casa” .




    1. BILHETE DE “TEAM” Invencível. Rio de Janeiro, 20/10/1943. Marca uma partida de futebol contra os “Advogados Trabalhistas”, no campo da polícia especial; faz a escalação do “Team” invencível para a partida, que entre outros tinha Evaristo como titular.




    1. BILHETE DE SEGADAS VIANA. Rio de Janeiro, 25/10/1943. Fala sobre um processo a ser despachado pelo ministro antes do dia 30.




    1. BILHETE DE ALBERTINA. Rio de Janeiro, outubro de 1943. Lamenta não ter encontrado Evaristo de Moraes Filho; diz que tentará marcar outro encontro.




    1. BILHETE DE SEGADAS VIANA. Rio de Janeiro, 05/11/1943. Fala sobre um processo de alteração de estatuto com parecer favorável de Fonseca; pergunta se Evaristo de Moraes Filho já mandou o processo para o ministro.




    1. BILHETE DE NÉLIO. Rio de Janeiro, 08/12/1943. Fala sobre uma gravata para o casamento que escolheu para o casamento de Evaristo de Moraes Filho.




    1. BILHETE DE ARNALDO SÜSSEKIND. Rio de Janeiro, 08/12/1943. Avisa que envia matéria para revista do “futuro sogro” e a cópia da informação que prestou sobre o pedido de Evaristo de Moraes Filho.




    1. BILHETE DE ALDALYN. Rio de Janeiro, 16/12/1943. Fala da devolução dos autos ao protocolo do Gabinete do Ministro, pois os trabalhos, diz, “não estão afetos à Secretaria Permanente das Comissões Técnicas”.




    1. BILHETE DE TIGUEIRO. Rio de Janeiro, 17/12/1943. Pede para Evaristo de Moraes Filho mandar o parecer que apresentou a tese “O Seguro Social e o Direito Internacional”.




    1. BILHETE DE ANTONIETA DE BARROS. Rio de Janeiro, 18/12/1943. Antonieta de Barros, secretária no Gabinete do Ministro, pede para dizer que se telefonarem, dizer que ela foi para casa.




    1. BILHETE DE ERNESTO CARMO. Rio de Janeiro, 23/12/1943. Cumprimenta Evaristo de Moraes Filho enfatizando a alta simpatia e admiração.




    1. BILHETE DE CHRISTIANO. Rio de Janeiro, 1939. Christiano diz: “5 de julho não foi esquecido” .




    1. BILHETE DE NELSON. Rio de Janeiro, 10/01/1944. Deseja a Evaristo de Moraes Filho um feliz 1944 e pede para que ele apareça no escritório.




    1. BILHETE DE DUILIO. Rio de Janeiro, 15/01/1944. Diz que D. Eloísa soube que Evaristo de Moraes Filho está fazendo pouco caso dela; diz para ter cuidado com o Maurício Cunha; diz que soube que Evaristo está com dor de cabeça e indica que tome “formicida”.




    1. BILHETE DE DUILIO. Rio de Janeiro, 15/01/1944. Diz para Evaristo de Moraes Filho ter cuidado com a polícia; diz que soube que Evaristo anda imitando e honrando o “fuerrer” alemão; diz que tem um punhal em cima da mesa de visita, para aplicar o “araquiri”; pergunta se Evaristo está passando mal e que deve esperar uma pessoa incompetente como Evaristo para tomar algum veneno.




    1. BILHETE DE ANTONIETA (SECRETÁRIA). Rio de Janeiro, 18/01/1944. Antonieta, secretária no MTIC, solicita que um processo seja resolvido logo.




    1. BILHETE DE PAULO. Rio de Janeiro, 20/01/1944. Paulo diz que esperou por Evaristo de Moraes Filho, para cumprimentá-lo.




    1. BILHETE DE ARNALDO SÜSSEKIND. Rio de Janeiro, 23/11/1944. Arnaldo Süssekind pede para que Evaristo de Moraes Filho estude a possibilidade de conseguirem prédio para o SRO.




    1. BILHETE DE ADELMUS. Rio de Janeiro, 27/01/1944. Adelmus diz que está com outras pessoas esperando por Evaristo de Moraes Filho no Instituto dos Bancários.




    1. BILHETE DE NÓBREGA. Rio de Janeiro, 27/01/1944. Nóbrega avisa que voltará às 3 horas; reitera pedido quanto ao parecer da Divisão de Higiene e Segurança do Trabalho.




    1. BILHETE DE DUARTE. Rio de Janeiro, 27/01/1944. Duarte diz a Evaristo de Moraes Filho que o sr. Décio entregou um processo.




    1. BILHETE DE NOLNEGADE LIQUINIC. Rio de Janeiro, 28/01/1944. Nolnegade Liquinic, do Serviço de Economia Rural do Ministério da Educação, avisa que está devolvendo, pelo correio, o parecer que Evaristo de Moraes Filho o emprestou; agradece o favor.




    1. BILHETE DE ROQUE. 02/02/1944. Escreve: “abraços do Roque”




    1. BILHETE DE ACCIOLY. Rio de Janeiro. 04/02/1944. Diz que procurou por Evaristo de Moraes Filho, mas não o encontrou; pede que telefone.




    1. BILHETE DE NILO. Rio de Janeiro, 08/02/1944. Nilo pede para que Evaristo de Moraes Filho dê uma nota sobre a excursão à ilha de Brocoió; salienta aspectos como condução grátis, presença do ministro, inscrições dos operários sindicalizados entre outros




    1. BILHETE DE NILO. Rio de Janeiro, 11/02/1944. Nilo, da Divisão de Educação Física do Ministério da Educação e Saúde, encaminha uma notícia sobre o serviço; diz que tem novidades para uma próxima reunião e que o serviço poderá ser criado na Bahia.




    1. BILHETE DE JOSÉ. Rio de Janeiro, 11/02/1944. Diz que procurou por Evaristo de Moraes Filho, mas não o encontrou; pede ao Dr. Delmo para entrar com seu recurso no protocolo; diz que quando foi buscar o cartão do protocolo não encontrou ninguém; pede desculpas e paciência.




    1. CARTA DE MACIEL PINHEIRO. Rio de Janeiro, 12/02/1944. Envia o Plano Geral do Setor Cultural do Serviço de Recreação Operária (SRO); acredita que em poucos dias será uma realidade e mais um exemplo da eficiência da política social.




    1. CARTA DE ALCELI CAUDURO. Rio de Janeiro, 15/02/1944. Confidencial; pede orientação sobre envio de carta ao presidente do Sindicato dos Odontologistas do Rio de Janeiro, em protesto contra a entrada dos protéticos neste sindicato; diante do contexto da criminalização de ataques verbais às instituições públicas; coloca questões quanto ao envio da carta e ao pagamento do Imposto Sindical, que acha que na o representa.


  • 1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18


    ©livred.info 2017
    enviar mensagem

        Página principal