Coordenadoria de história plano de ensino



Baixar 42,82 Kb.
Encontro11.09.2017
Tamanho42,82 Kb.



COORDENADORIA DE HISTÓRIA

PLANO DE ENSINO




Unidade Curricular: O Barroco: historiografia e recepção

Período:

Currículo: 2015

Docente: Letícia Martins de Andrade

Titulação: Doutor(a)

Unidade Acadêmica: DECIS




C.H.Total:

72 h

CRÉDITOS:

04

Ano: 2015

Semestre: 2º

EMENTA

As principais teorias do Barroco, sua recepção e crítica. A cultura do Barroco. O Barroco europeu, hispano-americano e brasileiro.

OBJETIVOS

Promover o estudo das teorias do Barroco e das contribuições mais relevantes da literatura artística sobre a questão desde meados do século XIX até o presente. Apresentar o movimento em suas características fundamentais conforme sua gênese europeia e sua recepção na América Latina e no Brasil.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

A conceituação do termo: BAETA, Rodrigo E, 2012; GOMES JÚNIOR, Guilherme S.; MARAVALL, José A.; TAPIÉ, Victor-Lucien.

O barroco e suas teorias fundadoras: BURCKHARDT, Jacob; WÖLFFLIN, Heinrich; RIEGL, Aloïs; A crítica de Benedetto Croce; FOCILLON, Henri; D’ORS, Eugenio.

Barroco e contrarreforma: WEISBACH, Werner; SEBÁSTIAN, Santiago; BLUNT, Anthony.

O Barroco Italiano: As figuras de destaque através de ARGAN, Giulio Carlo e LONGHI, Roberto.

O Barroco nas cortes protestantes. O barroco holandês através de HAUSER, Arnold; GOMBRICH, Ernst Hans. Meditações sobre um cavalinho de pau. São Paulo: Edusp, 1999.

Barroco, natureza e ciência: ALPERS, Svetlana; SARDUY, Severo.

Barroco, Rococó e absolutismo: ARGAN, Giulio Carlo; MACHADO, Lourival.

Barroco Hispano-americano: SEBÁSTIAN, Santiago.

Barroco e Rococó no Brasil: A recepção das teorias europeias sobre o Barroco e as teorias sobre o Barroco brasileiro. D’ANGELO, André. Revisão bibliográfica do Barroco no Brasil; LEVY, Hannah; MACHADO, Lourival.

Textos gerais sobre o Barroco e o Rococó no Brasil: BAZIN, Germain; BOSCHI, Caio C.; OLIVEIRA, Myriam Andrade. O rococó religioso no Brasil e seus antecedentes europeus. São Paulo: Cosac & Naif, 2005.

Barroco e circularidade cultural: MELLO, Magno; OLIVEIRA, Myriam Andrade; LEVY, Hannah; SERRÃO, Vítor.

O Caso do Aleijadinho: BAZIN, Germain; GRAMMONT, Guiomar de. Aleijadinho e o aeroplano. O paraíso barroco e a construção do herói colonial. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2008.

METODOLOGIA DE ENSINO

Apresentação de textos previamente disponibilizados aos alunos; projeção comentário de imagens; apresentação de seminários.

FORMA E CRONOGRAMA DE AVALIAÇÃO

Apresentação em grupo dos textos propostos em sala de aula (40 pontos)

Fichamento de textos em número a ser fixado (40 pontos)



Participação em sala de aula (20 pontos)


BIBLIOGRAFIA BÁSICA

  1. ARGAN, Giulio Carlo. Imagem e Persuasão. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

  2. ÁVILA, Affonso. Barroco Mineiro: Teoria e Análise. São Paulo: Editora Perspectiva, 1997.

  3. BAETA, Rodrigo Espinha. Teoria do Barroco. Salvador: EDUFBA | PPGAU, 2012.

  4. WÖLFFLIN, Heinrich. Conceitos fundamentais da História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1989 [1915].

  5. OLIVEIRA, Myriam Andrade. O rococó religioso no Brasil e seus antecedentes europeus. São Paulo: Cosac & Naif, 2005.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

  1. ALPERS, Svetlana. A arte de descrever. São Paulo: Edusp, 1999.

  2. ARGAN, Giulio Carlo. História da arte italiana. 3vol. São Paulo: Cosac & Naify Edições [1968], 2003.

  3. ÁVILA, Affonso | GONTIJO, José M. M. | MACHADO, Reinaldo G. Barroco mineiro. Glossário de arquitetura e ornamentação. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 1980.

  4. BAZIN, Germain. A arquitetura religiosa barroca no Brasil. 2vol. Rio de Janeiro: Record, 1983. [1956]

  5. BAZIN, Germain. Barroco e Rococó. São Paulo: Martins Fontes, 2010 [1964].

  6. BAZIN, Germain. História da História da arte. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

  7. BAZIN, Germain. O Aleijadinho e a escultura barroca no Brasil. Rio de Janeiro: Record, s|d [1963].

  8. BOSCHI, Caio C. O Barroco Mineiro: artes e trabalho. São Paulo: Editora Brasiliense, 1988.

  9. BURY, John. Arquitetura e arte no Brasil colonial. São Paulo: Nobel, 1991.

  10. D’ORS, Eugenio. O Barroco. Lisboa: Vega, 1989.

  11. FOCILLON, Henri. A vida das formas. Lisboa: Edições 70, 2001.

  12. GOMBRICH, Ernst Hans. Meditações sobre um cavalinho de pau. São Paulo: Edusp, 1999.

  13. GOMES JÚNIOR, Guilherme Simões. Palavra peregrina – o barroco e o pensamento sobre artes e letras no Brasil. São Paulo: Edusp | Fapesp, 1998.

  14. GRAMMONT, Guiomar de. Aleijadinho e o aeroplano. O paraíso barroco e a construção do herói colonial. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2008.

  15. HAUSER, Arnold. O conceito de Barroco. Lisboa: Veja, 1997.

  16. HAUSER, Arnold. História social da literatura e da arte, vol. I. São Paulo: Mestre Jou, 1982.

  17. MÂLE, Emile. L’Art religieux de la fin du XVIe siècle, du XVIIe siècle e du XVIII siècle. Étude sur l’iconographie après le Concilie de Trente. 2ª edição. Paris: Librairie Armand Colin, 1951 [1932].

  18. MARAVALL, José Antonio. A cultura do barroco. São Paulo: Edusp, 2009 [1975].

  19. MELLO, Magno Moraes (org.). A arquitetura do engano. Perspectiva e percepção visual no tempo do barroco entre a Europa e o Brasil. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013.

  20. RIEGL, Alois. The Origins of Baroque art in Rome. Los Angeles: Paul Getty Trust, 2010.

  21. SARDUY, Severo. Baroque. Paris: Seuil, 1975.

  22. SEBÁSTIAN, Santiago. El Barroco Iberoamericano. Madri: Encuentro, 2007 [1990].

  23. TAPIÉ, Victor-Lucien. O Barroco. São Paulo: Cultrix, 1983.

  24. WÖLFFLIN, Heinrich. Conceitos fundamentais da História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1989 [1915].

  25. WÖLFFLIN, Heinrich. Renascença e Barroco. São Paulo: Perspectiva, 2010 [1888].

São João del-Rei, / /
_______________________________

Docente Responsável


_____________________________________



Coordenador do Curso




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal