Convocados e corresponsabilizados para a Missão



Baixar 66,71 Kb.
Encontro27.09.2018
Tamanho66,71 Kb.

Grupo 3


«A pedagogia catequética torna-se eficaz à medida que a comunidade cristã se torna referência concreta e exemplar para o caminho de fé de cada pessoa. Isto acontece na medida em que a comunidade se propõe como fonte, lugar e meta da catequese.» AG 14; DGC 158; CT 24


Convocados e corresponsabilizados para a Missão


Celebração de Envio dos catequistas e da comunidade

Neste mês de Setembro, a celebração de envio em Missão, do novo ano pastoral, torna-se um gesto forte e significativo. Oferecemos um esboço de esquema para a celebração dominical.


Objectivos da Celebração


  • Celebrar a Eucaristia como fonte e cume da vida;

  • Recordar à comunidade o seu papel no processo evangelizador e lembrar a importância e a urgência de Educar para a Vida na Fé;

  • Provocar a resposta de cada grupo da comunidade para a tarefa específica de cada um na missão evangelizadora (Comunidade: famílias, catequistas, grupos de acção pastoral…);

  • Recordar os agentes e destinatários da catequese.




Monição de entrada

A Eucaristia é a fonte e cume de toda a vida cristã ( LG 11 ), nela «está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, isto é, o próprio Cristo, nossa Páscoa», ( CIC 1324) por isso para nós, comunidade de discípulos, este momento é um acontecimento central e fundamental no desfiar dos nossos dias.

Hoje, na abertura do ano catequético, colocamos sobre o altar a Missão Evangelizadora que nos foi confiada por Jesus Cristo. A tarefa de educar para a vida na fé, é própria de todo o baptizado, é missão de todos. Na comunidade salienta-se de forma especial as famílias e os catequistas.

Juntos celebremos a eucaristia, com o coração disponível ao Espírito Santo. É Ele que em nós faz ecoar a Palavra, nos converte e realiza a obra da salvação.


Apresentação

dos catequistas



(um Diácono ou coordenador dos catequistas apresenta os vários grupos.

Sugere-se que se convide toda a comunidade a sentar-se neste momento.

Os grupo nomeados são convidados a levantarem-se e voltarem a sentar-se quando um novo grupo é nomeado. No final da apresentação, ao nomear a comunidade, levanta-se toda a assembleia )
Convidamos a comunidade a participar no momento da apresentação dos Agentes da Missão. A cada apresentação, o grupo responderá: Eis-me aqui, Senhor, respondendo ao teu apelo.

Estimado Pe……. «O encontro com Cristo, continuamente aprofundado na intimidade eucarística, suscita na Igreja e em cada cristão a urgência de testemunhar e de evangelizar.»*

Consciente desta missão, diante do Senhor, apresentamos os grupos da comunidade que unidos a Bento XVI e à Igreja particular do Porto, na Pessoa do Sr. Bispo D. Manuel Clemente, se sentem implicados na Educação da Fé dos que querem seguir Jesus Cristo:

Eis, Senhor, o nosso Pároco, ungido pelo sacramento da Ordem que o «constitui “educador na fé”» (DGC 224)



Resposta do pároco: Eis-me aqui…
Eis, Senhor, as Famílias, chamadas a fazer «a catequese familiar que precede, acompanha e enriquece todas as outras formas de catequese» (CT68)

Resposta: Eis-me aqui….
Eis, Senhor, os Catequistas, que do seu conhecimento «amoroso de Cristo jorra o desejo de O anunciar, de evangelizar» (CIC 429)

Resposta: Eis-me aqui….
Eis, Senhor, os Acólitos, Cantores, Visitadores dos doentes, (…podem colocar-se todos os movimentos da paróquia…) todos os Movimentos que exercem o serviço assumindo a Iniciação Cristã como «obra de (…) toda a comunidade dos fieis». (DGC 220 –AG 14)

Resposta: Eis-me aqui….
Eis a comunidade lugar de «anúncio, transmissão e experiência vivida do Evangelho» (DGC 217)

Resposta: Eis-me aqui….
*Carta Apostólica: Mane Nobiscum Domine -João Paulo II

Monição às leitura

O Deus que, ao longo de toda a história, saiu ao encontro do ser humano, hoje, sai ao nosso encontro para nos comunicar a Palavra e convidar a fazer “ecoar” a mesma junto dos nossos irmãos.

Momento do

credo



Perguntas a todos

Credes em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra? Sim creio


Credes em Jesus Cristo, Seu Filho, Nosso Senhor, que nasceu da Virgem Maria, padeceu e foi sepultado, ressuscitou dos mortos e está à direita do Pai? Sim creio
Credes no Espírito Santo, na santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna? Sim creio
Esta é a nossa fé. Esta é a fé da Igreja, que nos gloriamos de professar, em Jesus Cristo Nosso Senhor.
Perguntas de ordem catequética à comunidade
Sacerdote:
Dizei-me pois, ainda, neste dia especial de início de ano catequético:
Perguntas a toda a comunidade

Estais convictos de que a comunidade «deve acompanhar o desenvolvimento de cada processo catequético, tanto com as crianças, como com os jovens ou com os adultos, como um facto que lhe diz respeito e que a empenha directamente? (DGC 220)


Estais convictos de que a catequese é uma acção educativa realizada (…) num contexto de clima comunitário, rico em relações, a fim de que os catecúmenos e os catequizandos se insiram na vida da comunidade?» (DGC 220)
Estais convictos de que a catequese «conduz à maturidade da fé, não apenas os catequizandos, mas também a própria comunidade? (DGC 221)
Perguntas aos pais

Estimados pais, estais convictos de que os vossos filhos podem «compreender e viver alegremente a proximidade de Deus e de Jesus, testemunhada por vós, de tal modo que esta primeira experiência cristã, (..) deixa uma marca decisiva? (DGC 226)


Estimados pais, estais convictos de que a «iniciação aprofunda-se ainda mais, quando os pais comentam e ajudam a interiorizar a catequese mais metódica»? (DGC 226)
Pergunta aos catequistas
Estimados catequistas, estais convictos de que Deus vos chama, em razão do vosso baptismo e pelo dom do Espírito, a anunciar a Boa Notícia aos vossos catequizandos? (Cf AG 15)
Estimados catequistas, estais convictos de que este chamamento (…), e a relação com Jesus Cristo, são o verdadeiro motor da acção catequética? (Cf DGC 231)
Estimados catequistas, estais convictos de que a formação, oferecida pela Igreja, vos ajuda a estarem «aptos para a comunicação da mensagem cristã? (DGC235 – Cf CT 5c)
Sacerdote:

Hoje é um dia de graça, pois ouvimos a voz do Mestre que nos repete: Ide e ensinai, por isso, estas são as convicções da Igreja, estas são as nossas certezas.




Entrega do símbolo

após o credo


Estrela

da

Missão



(A estrela – grande - é entregue a um representante de cada grupo: Comunidade, Pais, Catequistas. Se possível que este receba, também, um cesto com estrelas pequenas que poderá no fim da eucaristia distribuir a toda a comunidade).
A vós que acreditais no Deus de Jesus Cristo e na Igreja, a vós que acreditais na missão dele recebida, de Educar na fé, recebei o Símbolo da Missão.

Recebei a Estrela que vos indica o caminho, como outrora aos Magos, para que vos encontreis com Jesus Cristo e anuncieis aquele que vossos olhos viram e vossas mãos tocaram, para que outros se encontrem com o Pai, por Jesus Cristo no Espírito Santo.




Oração dos fiéis

Colocamos nas mãos do Pai, o Papa Bento XVI e o nosso Bispo Dom Manuel, pastor desta Igreja Particular, empenhado na Missão 2010, para que anunciem com força e sem desânimo, o amor de Deus para com todos. Oremos ao Senhor.
Colocamos nas mãos do Pai os sacerdotes, que se entregam à missão de anunciar e testemunhar o Reino ao serviço dos irmãos, para que experimentem, no dia-a-dia, a presença actuante do espírito e o apoio e corresponsabilidade das suas comunidades. Oremos ao Senhor.
Coloquemos nas mãos do Pai todos Pais e educadores, para que descubram a importância de acreditar, sejam testemunhas e sintam o desejo de assumirem a grande tarefa de educar na fé, os seus filhos. Oremos ao Senhor.
Coloquemos nas mãos do Pai os catequistas, para que, em comunhão com a comunidade, se disponham a ser testemunhas e a fazer ecoar a Palavra na vida dos catequizandos. Oremos ao Senhor.
Coloquemos nas mãos do Pai os adultos, jovens e crianças que se dispõem a seguir um percurso de educação para a vida na fé, para que sintam a presença de Jesus Cristo nas suas vidas. Oremos ao Senhor.
Coloquemos nas mãos do Pai a nossa comunidade, para que viva intensamente a sua fidelidade e entrega à missão do Reino, para que nela se revele o rosto do Deus que é Pai. Oremos ao Senhor.
Coloquemos nas mãos do Pai todos os seres humanos, para que possam descobrir o projecto de amor que Deus tem para eles através do compromisso evangelizador da Igreja. Oremos ao Senhor.


Ofertório


Apresentação ao senhor de todos os que fazem parte do acto de evangelizar

( Sugere-se que seja escolhido um representante de cada grupo – alguém que tenha um reconhecimento da paróquia. Para representar a comunidade, aconselha que seja uma pessoa de idade que tenha dado a sua vida ao serviço da comunidade)
Pessoas que irão ao ofertório e respectivos símbolos:

Pároco - cimento

Comunidade – água

Catequistas – tijolo

Visitadores dos doentes – janela

Salmistas, cantor – palete de tinta


Acólitos - pincéis

Vicentino – areia e cesto de bens para distribuir

Famílias – ferro

Catequizandos - ferramentas e cesto de bens para distribuir

Escuteiros - madeira

Outros movimento – lâmpada


(Texto que acompanha a entrega dos Dons e dos símbolos)
Cada membro da comunidade entrega o símbolo que indica a sua corresponsabilidade na missão, de ser instrumento nas mãos do Espírito, que gera para a vida na fé novos filhos.
Eis Senhor sobre o vosso altar,

o cimento, na pessoa do nosso pároco,

aquele que nos une e dá corpo à missão.
Eis a água que nos faz maleáveis e dá vida,

o tijolo disponível para construir a igreja,

as janelas que nos conduzem aos irmãos,

de modo especial aos mais frágeis,

a palete de tintas e pincéis que dizem a tua presença e beleza,

as ferramentas que nos indicam a tarefa do Reino,

o cestos de alimentos que nos fazem dom,

a madeira disponível para ser talhada,

e a lâmpada indica a tua presença entre de nós.
Eis Senhor os irmãos que escolheste e congregaste.

Eis Pai, a comunidade disposta a ser ventre,

lugar onde nascem para a vida os teus filhos.
Eis o Pão e o Vinho fruto do nosso trabalho

que para nós serão alimento de vida eterna.


Bendito Deus, nosso Pai.

Acção

de graças



Momento de silêncio – com fundo musical

Compromisso dos

Pais
Compromisso

dos

Catequistas



Compromisso dos Pais, dos catequizandos

(todos de pé ou de joelhos na assembleia, ou juntos em volta do altar, ou um casal lê em nome de todos)

Eu................... que fui chamado(a) por Deus à Vida e convocado para dar vida e educar os filhos que me vêm de Deus, e que, responsavelmente, os trouxe ao baptismo, venho hoje, diante do Senhor e de todos os presentes, comprometer-me a ser fiel ao projecto de Deus e da Igreja, na medida das minhas possibilidades.

Empenhar-me-ei em ser testemunha e educar na fé, em diálogo com os catequistas, os meus filhos, para que eles possam chegar à comunhão com Jesus Cristo e viverem a vida na fé. Acompanharei activamente, passo a passo, a sua caminhada na catequese e participarei nas dinâmicas que serão propostas.

Sei que não estou só para assumir esta responsabilidade, conto com a ajuda do Espírito Santo, a presença de Jesus, a bênção do Pai, a protecção de Maria, o acompanhamento do pároco, o testemunho e colaboração da comunidade, a dedicação e empenho dos catequistas.

Que o Deus Trindade faça de mim um instrumento do seu Amor e da sua Palavra.

Louvor a Ti, Deus de Vida e de Ternura que és Pai, Filho e Espírito Santo. Amem.

Compromisso dos catequistas

(todos de pé ou de joelhos na assembleia, ou juntos em volta do altar, ou um casal lê em nome de todos)


Eu................... que fui chamado(a) por Deus à Vida e pelo baptismo convocado para a Missão do Reino, venho hoje, diante do Senhor e de todos os presentes, comprometer-me a ser fiel ao projecto de Deus e da Igreja, na medida das minhas possibilidades, e a fazer ecoar o Evangelho que os meus olhos viram e as minhas mãos tocaram, para que os catequizandos possam chegar à comunhão com Jesus Cristo para viverem a vida na fé.

Sei que não estou só para assumir a responsabilidade de anunciar e educar, conto com a ajuda do Espírito Santo, a presença de Jesus, a bênção do Pai, a protecção de Maria, o acompanhamento do pároco, o testemunho e colaboração da comunidade, o empenho das famílias e ajuda de todos os Catequistas.

Que o Deus Trindade faça de mim um canal do seu Amor e da sua Palavra.

Louvor a Ti, Deus de Vida e de Ternura que és Pai, Filho e Espírito Santo. Amem.




Rito

de

Envio



S- O Senhor Esteja Convosco.

T- Ele está no meio de nós

S- Ide e vivei em comunhão com o Pai, no Filho, pelo Espírito.

T-Amen!

S- Ide e vivei, sede testemunha do mandamento novo, amando-vos como Ele vos amou.

T- Amen!

S- Assim como os discípulos da primeira hora, responderam ao convite de Jesus e “partiram sem demora,” ide e anunciar a Boa Nova do Reino.

T- Amen!

S- Abençoe-vos, Deus todo Poderoso, Pai Filho e Espírito Santo!



Bênção

Deus todo poderoso, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que pelo baptismo nos chamais ao anuncio do Reino, derramai sobre esta comunidade, sobre os pais dos catequizandos e sobre os catequistas, a Vossa Bênção e o Vosso Espírito, para que se disponibilizem a receber de Vós a sabedoria, a inteligência, o conselho, a fortaleza, a ciência, a piedade e o Vosso santo temor e sejam assim vossas testemunhas.

Amen!



Símbolo

Entregar após o rito de envio: (O gesto pode ser feito pelos acólitos descendo ao encontro da assembleia)
-aos catequistas, aos pais e outros membros da comunidade: da mensagem de envio. Anexo 1


Anexo 1


(Proposta de texto )

é necessário



que vos torneis comigo

testemunhas

da ressurreição

de Jesus.

Bento XVI – 14 de Maio de 2010 no Porto

Para ti que aceitas de ser discípulos, enviado pelo Mestre:
Entrega a Missão ao Espírito, é Ele o autor;

Não leves cajado nem alforge…. confia NELE;

Não tenhas pressa em arrancar a erva daninha, deixa que cresçam juntos; os projectos do Pai são insondáveis;

Não sonhes com grandes triunfos.

Basta teres a certeza que o Bom Pastor procura sempre a ovelha perdida;

Não te esqueças

que da menor das sementes nasce a maior das árvores.

Crê no poder do pequeno, do simples, no que apenas se vê mas que cai em boa terra.

Não te fies apenas no olhar,

pois o fermente é pouco mas leveda toda a massa;

Não desanimes e reza:

Senhor, regarei, cuidarei, para que,

quando Tu quiseres, recolhas o fruto;

Deixa que o Espírito realize a sua obra,



entrega-lhe apenas a tua disponibilidade e esforço.



____________________________________Celebração do envio em comunidade -SDECporto__





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal