Compreendendo os jogos de guerra



Baixar 17,96 Kb.
Encontro09.07.2018
Tamanho17,96 Kb.



Compreendendo os Jogos de Guerra
Em seu tratado estratégico, A Arte da Guerra, Sun Tzu escreve...
Diz-se, portanto, que aquele que conhece o inimigo e conhece a si mesmo não ficará em perigo diante de centenas de batalhas. Aquele que não conhece o inimigo mas conhece a si mesmo às vezes vence, às vezes perde. Aquele que não conhece a si mesmo, invariavelmente, perde todas as batalhas.
A Teoria dos Jogos oferece uma metodologia formal para o autoconhecimento e o conhecimento de nossos concorrentes. Ajuda a analisar e prever os movimentos estratégicos dos rivais.
No mundo de hoje, utilizamos os Jogos de Negócios. Esses derivam de simulações de guerra, desenvolvidas desde 3.000 a.C., na Índia, com o intuito de treinar para a tomada de decisões estratégicas e táticas, relativas a conflitos armados, evitando os riscos intrínsecos à atividade.
Portanto, o jogo de negócios é uma adaptação dos Jogos de Guerra para o ambiente de negócios: ajuda a empresa no planejamento estratégico, operacional e tático, e na execução destes. Um jogo de negócios é uma simulação de uma situação de negócios, que geralmente envolve uma série de equipes representando um mercado ou um cliente, uma série de concorrentes e uma série de outras entidades e fatores inesperados e/ou incontroláveis. Envolve também uma série de etapas representando um período de tempo específico ou uma fase dentro de um plano. Refletindo a realidade, todas as equipes agem simultaneamente, cada uma sem toda a informação que gostaria de ter sobre o que os concorrentes estão planejando ou fazendo, ou exatamente o que está acontecendo com os fatores inesperados e/ou incontroláveis. Somente depois que uma etapa foi concluída é que cada equipe aprende os efeitos de suas decisões e ações, quando forem alimentadas com todos os elementos restantes representados no jogo.
Dependendo da situação que uma empresa está enfrentando, um jogo de negócios tem diferentes objetivos. Por exemplo, pode ajudar a converter dados e informações sobre um mercado, concorrentes, e outros fatores de inteligência ativa, o que acrescenta valor real à qualidade do planejamento. Uma vez que a empresa tem um plano básico, ou um conceito de operação, um jogo de negócios pode ajudar a testar o plano e determinar se ele é forte o bastante para ser bem-sucedido, a despeito de qualquer combinação real dos movimentos que os concorrentes ou outras entidades podem fazer. Pode, também, ajudar a definir como aperfeiçoar o plano. Um jogo de negócios pode educar os participantes sobre a realidade futura do ambiente de negócios da empresa, seus conceitos e princípios- chave; além de poder ajudar a evitar os perigos do dirigir pela espera, que simplesmente extrapola estratégias passadas bem-sucedidas no futuro. Um jogo de negócios pode gerar uma associação apropriada de empecilhos simples e complicados. Os empecilhos mais difíceis são documentados, geralmente, no relatório pós-ação, preparado logo após a conclusão do jogo.
Os empecilhos mais simples são refletidos nas mudanças dos corações e mentes dos participantes, tais como em visões, conhecimento e nas novas habilidades desenvolvidas durante o jogo.
Os Jogos de Negócios preparam para a guerra da competitividade dos mercados e negócios. Como grandes simuladores do mundo real, têm sido cada vez mais utilizados para o aprimoramento de competências gerenciais e empresariais de executivos em organizações e universidades, no Brasil e no exterior.
Sua grande vantagem é a possibilidade de simular diferentes cenários e situações, desde mudanças no macroambiente que impliquem decisões estratégicas, até a incorporação de novas tecnologias ou o desenvolvimento de novos produtos que exijam decisões táticas. Seus objetivos específicos e grau de dificuldade irão variar de acordo com as necessidades e com o nível de capacitação dos participantes.
Os participantes se defrontam com situações críticas para o sucesso empresarial e pessoal, participam de processos decisórios em equipe, sendo estimulados a dividir tarefas, identificar especialidades, administrar conflitos, confiar, delegar e integrar esforços. Aprendem a negociar e a tomar decisões específicas relacionadas com o negócio da empresa e a observar as relações de causa e efeito na prática. Tudo isoo em ambiente competitivo.
Portanto, os games são ideais para assentar conhecimentos e dar-lhes credibilidade. Além disso, há outros benefícios paralelos, como maior integração de equipes envolvidas, formação e desenvolvimento de liderança, desenvolvimento de uma visão holística nos participantes e melhoria do processo decisório, especialmente sob pressão.
A flexibilidade e o realismo dos jogos têm ressaltado a possibilidade de utilização dessa ferramenta também como apoio a processos de seleção de pessoal. É impressionante como os candidatos se inserem por completo no jogo. Podem tomar atitudes que jamais expressariam em simulações tradicionais de processos seletivos. Além da análise de perfil, estilo e compatibilidade, há a oportunidade de avaliação do caráter.
Outra recente aplicação dos Jogos de Negócios é como uma espécie de laboratório de novas maneiras de conduzir negócios, de testar estratégias e alternativas, integrar pessoas e de liderar equipes; em que se forma o ambiente adequado para a geração de novas soluções e idéias, a respeito de aspectos técnicos e comportamentais.
As empresas vivem em guerra. Guerra pelo fértil terreno dos mercados e pelas melhores oportunidades. Por isso, seus colaboradores são cada vez mais valorizados como catalisadores de mudanças necessárias para acompanhar e sobreviver nessa nova realidade.
Fonte

BRASILIANO, Antonio Celso Ribeiro. Compreendendo os Jogos de Guerra. [S.l.: s.n.].







©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal