Câmara municipal do rio de janeiro



Baixar 24,4 Kb.
Encontro09.09.2017
Tamanho24,4 Kb.

2009



Despacho



PROJETO DE LEI Nº 85/2009

Dá o nome de CARLITO ROCHA (1894-1981), ao logradouro público inominado no bairro de Botafogo, na área da IV R. A. neste Município.

Autor: Vereador Adilson Pires

A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

D E C R E T A :

Art. 1º - O Poder Executivo dará o nome CARLITO ROCHA – Carlos Rocha Martins (1894-1981), ao logradouro público inominado, paralelo a Rua Nelson Mandela, na área da IV R. A., situado no Bairro de Botafogo, neste Município.
Art. 2º - Na execução desta Lei o Poder Executivo observará o disposto na Lei nº 20, de 03 de outubro de 1977.

 

Art. 3º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.



Plenário Teotônio Villela, 25 de março de 2009

Vereador Adilson Pires – PT

LÍDER DO GOVERNO

JUSTIFICATIVA


A proposição em tela tem o intuito de homenagear o ex-atleta e dirigente de futebol, Carlito Rocha (Carlos Martins Rocha – 1894 – 1981) ao dar o seu nome a um logradouro do bairro de Botafogo em razão das fortes ligações existentes entre este bairro da Zona Sul Carioca e o glorioso Botafogo de Futebol e Regatas.

Desportista exemplar pelo seu amor, dedicação e empenho decisivos para o desenvolvimento do desporto nacional, Carlos Martins Rocha, conhecido desde cedo como Carlito Rocha, foi um dos personagens mais importantes da história do Botafogo de Futebol e Regatas e do esporte brasileiro. Foi jogador e Presidente daquele clube que tanto amou.

Como atleta sagrou-se Campeão Carioca de Futebol em 1912 integrando a equipe titular e em 1935 repetiu o feito os reservas. A imprensa da época destacou que na decisão do título de 1912, entrou em campo contra o América com pneumonia e febre altíssima o que lhe provocou um estado de coma e longo período de convalescença.

Ao deixar os gramados como atleta, tornou-se um dirigente extremamente dedicado, sendo eleito Presidente para o período entre 1948 e 1951, marcado pela histórica conquista do Campeonato Carioca de 1948. Posteriormente recebeu todos os títulos e homenagens que o clube outorga a seus maiores ídolos e beneméritos.



Supersticioso ao extremo, a ele pode ser atribuído o início das crendices e superstições tão próprias às tradições alvinegras. Fez do célebre cachorrinho Biriba, um vira-lata preto e branco o mascote do clube, e em dias de jogos, para afastar a má sorte, mandava dar nós nas cortinas da sede social da Rua General Severiano.

Pelas razões expostas, peço o apoio dos meus pares para a presente proposição.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal