Cidadania on line nº 74



Baixar 30,91 Kb.
Encontro23.06.2017
Tamanho30,91 Kb.


Santo Antônio
No próximo dia 13 de junho, a Igreja celebra a memória de Santo Antônio de Pádua, um dos santos mais venerados no mundo inteiro. Na Arquidiocese de Campinas são três Paróquias e 21 Comunidades dedicadas a Santo Antônio, todas com programação especial para festejar o Santo Padroeiro. Segue, abaixo, a programação das Paróquias dedicadas a Santo Antônio.
* Paróquia Santo Antônio de Campinas

Av. da Saudade, 854 - Bairro Ponte Preta

Telefone: (19) 3231.4251

E-mail: antoniocps@arquidiocesecampinas.com

A Paróquia Santo Antônio começa no próximo sábado, dia 31 de maio, a Trezena em preparação à Festa do Padroeiro. Clique aqui para acessar a programação da Trezena.

No dia 13 de junho, Dia de Santo Antônio, haverá programação especial durante todo o dia, com a celebração de sete Missas, conforme programação abaixo. Ao final de cada missa, haverá bênção de objetos e a veneração da relíquia de Santo Antônio.

Durante o dia, serão distribuídos os tradicionais pães de Santo Antônio, com a expectativa de entrega de 60 mil pães, todos doados. Haverá, também, a venda do grandioso e tradicional Bolo de Santo Antônio, que este terá o tamanho de 140 metros; serão cerca de cem pessoas trabalhando na confecção do bolo.

Missas no dia 13 de junho:

* 07h00 - Missa presidida pelo Padre Antonino Fernandez (OSA)

* 09h00 - Missa presidida pelo Padre Sérgio Dias (OSA)

* 11h00 - Missa presidida pelo Padre João Augusto Piazza, Vigário Forâneo

* 13h00 - Missa presidida pelo Wilson Soller (ODB)

* 15h00 - Missa presidida pelo Padre Fábio Teixeira dos Santos (OSA)

* 17h00 - Missa presidida pelo Padre Onofre Araújo Filho (SJ)

* 19h00 - Missa presidida por Dom Gilberto Pereira Lopes, Arcebispo Emérito de Campinas
* Paróquia Santo Antônio de Indaiatuba

Rua Zephiro Puccinelli, 1351 - Jardim Morada do Sol

Telefone: (19) 3935-2587

E-mail: antonioindaia@arquidiocesecampinas.com

Na cidade de Indaiatuba, a Paróquia Santo Antônio celebra a Festa do Padroeiro, no dia 13 de junho, com o tema “Com Santo Antônio, somos testemunhas da Alegria do Evangelho, na Fé!”.

No tema, a expressão “Alegria do Evangelho” insere no estudo e apropriação das palavras do Papa Francisco em sua Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium”, sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. O tema será enriquecido a cada ano, em preparação ao Jubileu de Prata Paroquial (2017), dando relevo a cada uma das virtudes teologais. Assim, nos anos de 2015-2016: “Com Santo Antônio, somos testemunhas da Alegria do Evangelho, na Esperança!”; e em 2016-2017: “Com Santo Antônio, somos testemunhas da Alegria do Evangelho, na Caridade!”.

O Lema escolhido para a Festa deste ano é “...a verdade vos libertará” (Jo 8,32).

A Paróquia programou uma trezena em preparação ao Dia do Padroeiro, que você acessa clicando aqui. Nos dias 31 de maio e 01, 07, 08, 14 e 15 de junho haverá a tradicional Quermesse com comidas típicas juninas, o esperado pão com linguiça e música ao vivo todas as noites. Como novidades para este ano, uma iguaria chamada “Trem Bão” e comida e bebida típica da Polônia, já lembrando a Jornada Mundial da Juventude de 2016.

Fatias do Bolo de Santo Antônio serão vendidas ao longo da quermesse e trezena do padroeiro! Enquanto o bolo é confeccionado, algumas medalhinhas do Santo serão distribuídas na massa! Diz a história que aquele ou aquela que encontrar a medalhinha há de se casar em breve porque vai encontrar, enfim, seu verdadeiro amor! Cada fatia custará R$ 3,00.

No dia 13 de junho, Festa de Santo Antônio, haverá Missa às 07h30 e às 19h30.


* Paróquia Santo Antônio de Monte Mor

Rua Nossa Senhora de Fátima, 171 - Jardim Santo Antônio

Telefone: (19) 3879.6156

E-mail: antoniommor@arquidiocesecampinas.com

A Paróquia Santo Antônio de Monte Mor celebra a 28ª Festa do Padroeiro, que começa já na quinta-feira, dia 29 de maio, com a Missa de Abertura da Festa, às 20h00, presidida pelo Padre Moacir de Ávila Lima. Neste ano de 2014, a Paróquia celebra os 10 anos de sua criação (em 03 de fevereiro de 2004) e instalação (07 de março de 2004).

No dia 13 de junho, Festa do Padroeiro, Dom Airton José dos Santos, Arcebispo Metropolitano de Campinas, preside Missa Solene às 08h00. À noite, às 19h30, o Pároco, Padre Moacir de Ávila Lima, preside a Missa de encerramento religioso da Festa do Padroeiro.



Clique aqui para acessar a programação completa da Festa de Santo Antônio em Monte Mor.
* Comunidade Santo Antônio de Elias Fausto

Av. Florêncio Barrera, s/n - Vila Anchieta

Telefone: (19) 3821.1361

E-mail: sjoseefausto@arquidiocesecampinas.com

A Comunidade Santo Antônio, que compõe a Paróquia São José, em Elias Fausto, celebra o seu Padroeiro com uma Trezena preparatória e grande festa. No dia 13 de junho, dia de Santo Antônio, o Padre Thiago Luziano Leite, Pároco, preside a Missa e Procissão do Padroeiro às 19h00.

Clique aqui e acesse a programação completa.
* Comunidade Santo Antônio de Vinhedo

Rodovia Edenor João Tasca, 3718 - Bairro Caixa D’Água

Telefone: (19) 3886.1972

E-mail: santanavin@arquidiocesecampinas.com

A Comunidade Santo Antônio, da Paróquia Sant’Ana de Vinhedo, começa neste domingo, dia 1º de julho, a Trezena em preparação à Festa do Padroeiro. No dia 13 de junho, a Missa será às 19h30, presidida pelo Padre Clodoaldo Rogério Verdin, Pároco de Sant’Ana, com a Bênção dos Pães e distribuição do Bolo de Santo Antônio.

Clique aqui e acesse a programação completa.

* Comunidade Santo Antônio de Sumaré

Rua Alcina Raposeiro Yansen, 410 - Vila Miranda

Telefone: (19) 3873.1116

E-mail: santanasum@arquidiocesecampinas.com

Na cidade de Sumaré, a Comunidade Santo Antônio, da Paróquia Sant’Ana, começa neste domingo, dia 1º de julho, a Trezena em preparação à Festa do Padroeiro. No dia 13 de junho, às 19h15, sairá Procissão da Rua Iside M. Bianchi, 207, ao lado do DAE.

Clique aqui e acesse a programação completa.


Santo Antônio de Pádua
Santo Antônio nasceu em Lisboa em 1195 e morreu nas vizinhanças da cidade de Pádua, Itália, no ano de 1231; daí o chamar-se Antônio de Lisboa ou de Pádua. No batismo recebeu o nome de Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo. Jovem, ingressou na Ordem dos Cônegos Regulares que seguiam a regra monástica de Santo Agostinho, primeiramente no Mosteiro de São Vicente, em Lisboa. Fez seus estudos filosóficos e teológicos no Mosteiro da Santa Cruz, em Coimbra, onde também foi ordenado sacerdote.

No ano de 1220, chegaram a Portugal os primeiros frades franciscanos que abriram um convento. Estava ainda vivo São Francisco de Assis, que em seu anseio apostólico de converter os infiéis já enviara frades a Marrocos, alguns dos quais tinham sido martirizados pelos muçulmanos e cujos corpos foram levados para Portugal.

Antônio sentiu arder em seu coração um grande desejo de imitar os gestos dos mártires, em pregar o Evangelho nos mouros e decidiu entrar para as fileiras dos franciscanos. Estes religiosos, junto com os dominicanos, levavam uma vida religiosa diversa da tradicional: uniam a vida do claustro com as exigências de apostolado pelos povoados e cidades. Eram portanto considerados frades itinerantes. Em total pobreza, vestidos com seu austero hábito, viajando a pé, percorriam as estradas do mundo levando uma mensagem viva e evangelicamente questionadora.

Antônio pediu para pregar o Evangelho em Marrocos mas, logo chegando lá, uma enfermidade o obrigou a voltar para a pátria. O navio de volta para Portugal foi açoitado furiosamente pelos ventos, que o empurraram em direção à Itália. Desembarcou na ilha de Sicília e daí tomou o rumo para Assis, a fim de se encontrar com São Francisco. O santo fundador, reconhecendo em Antônio uma profunda ciência teológica, encarregou-o de lecionar esta disciplina aos frades em Bolonha.

Ficou pouco tempo neste cargo, pois Antônio se revelou exímio pregador e conhecedor das Sagradas Escrituras e da teologia, de tal forma que a pregação tornou-se seu principal campo de ação.

Os franciscanos eram pregadores populares; em geral, severos moralistas que alertavam contra as novas formas de corrupção que o luxo e a competição da vida citadina vinham inoculando nos costumes. Havia também perigosa infiltração de doutrinas heréticas, como a dos cátaros e albigenses, em relação aos quais era necessário prevenir e catequizar o povo simples. Viajou em muitas regiões da Itália setentrional e, por três anos, andou pelo sul da França, onde se encontrava o foco das heresias.

Em 1221 participou da assembleia geral dos franciscanos, chamada Capítulo das Esteiras, pois os frades, em cinco mil, dormiam em esteiras ao relento.

Neste capítulo, ele foi eleito provincial dos franciscanos do norte da Itália: tinha só 26 anos de idade. Continuou seu apostolado da palavra até à morte, que o atingiu no dia 13 de junho de 1231, com 36 anos de idade.

Mas era tanta sua celebridade, sua fama de pregador milagroso que, dez meses depois da morte, foi elevado às honras dos altares e, mais tarde, recebeu da Igreja o glorioso título de Doutor.

O sepulcro de Santo Antônio de Pádua, com sua magnífica basílica românica, converteu-se imediatamente em centro de peregrinações, até os nossos dias.



De fato, com o decorrer do tempo, Santo Antônio foi alvo de devoção surpreendente. O folclore brasileiro e italiano é rico em alusões aos poderes milagrosos do santo, em questão de casamento, de encontro de coisas perdidas, etc. Mais importante que tudo isso é a caridade para com os necessitados, feita em honra de Santo Antônio, através da instituição conhecida como "Pão de Santo Antônio", que é um gesto que perpetua o espírito de caridade para com os pobres, tão generosamente vivido pelo nosso santo.

Setor Imprensa



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal