Cabala Revelada #1: Visão Geral



Baixar 25,17 Kb.
Encontro12.09.2017
Tamanho25,17 Kb.

Cabala Revelada #1: Visão Geral
Palestra feita para o canal de televisão americano, Shalom TV
Anthony Kosinec
Em 13 de julho de 2006

Olá e bem vindo à Cabala Revelada. Eu sou Tony Kosinec. Eu sou um dos estudantes do Rav Michael Laitman, que é o discípulo direto do Rav Baruch Shalom HaLevi Ashlag, que é o filho e discípulo direto do Rav Yehuda Ashlag, Baal HaSulam, melhor conhecido como "O Mestre da Escada" e reconhecido como o Cabalista preeminente do século XX.

Eu dou essas referências porque há algo como uma linhagem de professores em Cabala, e vamos falar sobre Cabala autêntica, e o faremos de uma perspectiva não de eruditos, mas de praticantes, pessoas que são Cabalistas. Nessas séries você ganhará não apenas uma visão geral sobre Cabala autêntica mas também os pontos principais, os conceitos básicos, as formas de se aproximar dessa sabedoria, de forma que ela se abra para você, porquê essa é uma maneira de estudar, uma maneira de pensar e uma maneira de sentir muito diferente da nossa maneira normal de sentir as coisas. E ela requer, assim como qualquer outra habilidade, que dominemos o básico. E na nossa série de aproximadamente 15 lições, nós vamos cobrir tudo que for importante para que você saiba.

Mas vamos começar com uma visão geral da Cabala, porque existe muita confusão sobre ela. Há uma enorme quantidade de informações sobre Cabala por aí. Existem, eu acho, talvez milhares de livros por ano sendo publicados no assunto, e quase nenhum deles tem nada a ver com Cabala. Eles são apenas um tipo de mistura da imaginação das pessoas, o que elas acham que ela pode ser, o que deveria ser, suas intuições, suas imaginações, e não é culpa delas, há uma verdadeira vontade de se saber o que a Cabala é de verdade, porque há uma sensação de que ela é importante, que é poderosa e que ela tem um pouco daquilo que está oculto nesse mundo.

É chamada "a ciência oculta" por três razões. 1— Ela foi escondida de propósito, pelos próprios praticantes da Cabala, pelos Cabalistas. A Cabala começou quatro mil anos atrás, com Abraão, por volta do ano de 1947, 1948 BC, antes da era comum. E por esse período de tempo - 2 mil anos - até o início da era comum, da destruição do segundo templo, ela não era oculta, ela era ensinada abertamente. Você conhece as histórias de Abraão sentado à porta de sua tenda, abrindo as portas a viajantes a entrar, e ele iria mostrar sua hospitalidade. Bem, o que ele estava realmente fazendo é que ele os estava alimentando e os estava ensinando sobre a sabedoria da Cabala. E o tipo de almas que viviam aquele tempo nesse mundo eram um pouco mais refinadas que as que vivem agora, e elas entendiam mais naturalmente.

Mas algo aconteceu no início da era comum, na destruição do templo, que tornou impossível para pessoas daquela geração e dos 2 mil anos que se seguiram realmente entender qualquer coisa na Cabala. Esse é o ponto em que as religiões apareceram, esse é o ponto em que especulações sobre como esse mundo funciona, o que o universo é, o que o Criador é, e assim por diante, cresceram na imaginação das pessoas, de acordo com um princípio particular que passou ao primeiro plano dentro do ser humano e seu desenvolvimento. E essa qualidade dentro das pessoas não deixou que a entendessem, então os Cabalistas a esconderam.

Então se você não tem acesso a alguma coisa, você ainda tem os livros. O problema é que eles também são chamados de sabedoria oculta porque os livros em si são escritos numa linguagem muito especial, não evidente para as pessoas que os lêem. Todos os livros de Cabala são escritos numa linguagem chamada "a linguagem das ramificações", em que eles usam palavras do nosso mundo, objetos, "copo", "livro", "mesa", "família", "viagens", "guerras", todas essas coisas que você vê nos cinco livros de Moisés, e em todos os outros livros Cabalistas. Mas eles não estão falando de nada nesse mundo. Nem uma única palavra de nenhum livro Cabalista está referindo a nada nesse mundo. Elas somente se referem às forças Superiores que criaram e sustentam as coisas que aparecem nesse mundo.

Os Cabalistas usaram uma linguagem especial que iria indicar o que eles estavam realmente falando, e apenas um estudante que tenha alcançado uma certa sabedoria poderia entender e ouvir dessa maneira. Agora, você tem que entender que o mundo em que nós vivemos não é um mundo de causas, é um mundo de resultados. Nada que façamos nesse mundo terá qualquer efeito de qualquer forma no Mundo Superior, de onde nossa origem provém, onde as coisas que vemos nesse mundo tem suas raízes. Nenhuma ação física tem qualquer efeito nele, e é por isso que qualquer das coisas que fazemos para solucionar nossos problemas aqui nesse mundo tem qualquer efeito de alguma forma nos seus resultados. Somente uma conexão com as raízes do nível causal das coisas podem ter qualquer efeito de alguma forma, e é com isso que a Cabala lida.

Nossa realidade como um todo é estruturada de tal forma que há um mundo que existe acima, assim falando, e um mundo que existe abaixo. A linguagem das ramificações aponta para aquilo que existe no mundo em baixo. Ela fala sobre esse objeto, digamos, uma família. Você leu sobre isso na Torah, e a Torah parece ser a história do povo Judeu. Bem, "uma família" irá se mover para um local chamado "uma terra". Mas os Cabalistas não estão falando sobre nada disso. Eles estão falando sobre as forças abstratas de cima que na verdade criaram essas coisas e as fizeram acontecer. Só um sábio estudante pode entender o que está acontecendo aqui. [Apontando para o desenho] Esse é o nível da ramificação. E esse é o nível da raiz. Então, a não ser que uma pessoa aprenda como ler e entender a chave dessa linguagem chamada linguagem das ramificações, ela continuará a ver as coisas como elas existem nesse mundo.

Então como um resultado desses dois aspectos, da ocultação da Cabala e por causa de uma falta de contato com a linhagem de professores e com a metodologia real, pessoas ainda tinham a necessidade de saber, mas tiveram que fantasiar, que fazer misturas de coisas e elas seguiram de acordo com o que elas podiam entender, sem o ensinamento correto e sem certas propriedades internas que as permitiriam entendê-la.

E então muitos mitos surgiram. Agora, nós lidaremos com isso com mais detalhe quando nós falarmos sobre outros dos conceitos básicos da Cabala. Mas apenas um pouco das mais importantes confusões são de que Cabala é misticismo judaico. Bem, ela não é nem uma religião, nem misticismo. A Cabala pré-data religião. Religião é um fenômeno de desconexão da força Superior, de especulação e um mal entendimento da Cabala, mesmo se ela tiver alguma relação anterior com a Cabala, porque os Cabalistas criaram Halacha, eles criaram os livros que nós estudamos e consideramos ser livros sagrados. Nossas tradições e assim por diante, vêm deles, mas seu propósito, o seu significado, o que os livros são de verdade para o quê na verdade foram escritos e do que eles falam, nós não estamos muito bem ligados a essas coisas. Então a relação com Judaísmo é como Cabala e amnésia.

Tão longe quanto vai o misticismo, Cabala é uma ciência, não é misticismo. E uma forma de fazer uma conexão direta com coisas que parecem para nós como mágicas ou incompreensíveis, só porque em nosso estado atual de percepção não entendemos como funcionam. É o mesmo que se você levar um isqueiro para alguma tribo que vive em uma ilha deserta, e nunca viram nenhuma tecnologia; você seria o deus do fogo, uma criatura mística que poderia produzir fogo com as mãos. É simplesmente uma questão do quê está escondido e o que é revelado.



...Que é mágica. Bem, mágica implica no uso de forças superiores ocultas de forma a manipular pessoas para conseguir o que você quer para causar algum tipo de resultado para seu benefício ou contra outras pessoas e assim por diante. Mas é impossível fazer qualquer contato com as forças Superiores de qualquer forma, a não ser que as pessoas mudem sua natureza moral interna. O alcance dentro da Cabala é uma questão da transformação interna, e é impossível estar em contato com as forças sem isso, então... Isso simplesmente não tem nada a ver com nada, exceto a imaginação vívida de alguém. ...De que somente algumas pessoas são permitidas de estudar Cabala e que há condições, sendo elas: que você tem que ser Judeu, isso não é assim. Porque os Cabalistas por toda parte ensinam pessoas que não são Judeus por nascimento. Alguns dos maiores Cabalistas de fato foram "gentios", pessoas de outras nações. Ancholos, Rabbi Akiva, e a lista prossegue... Todos os Cabalistas escolheram estudantes de valor, não baseados em alguma forma de atributo físico, mas em um atributo interior que é chamado "Yechud", o qual explicaremos mais tarde. ...Que você precisa dominar sabedorias preliminares, Gmarrah, Mishnah e assim por diante antes de estudar Cabala Bem, Se você não entende o que está escrito na Torah ou Gmarrah, Então você não entenderá também Cabala. Então, não é que você precise desses ensinamentos preliminares, É que você não encontrará espiritualidade nessas sabedorias preliminares, você deve ir direto aos livros que falam direto sobre espiritualidade, de uma maneira que não podem ser confundidas com coisas desse mundo, como na linguagem que a Torah é escrita, linguagem das histórias, Haggadah e assim por diante. ...Amuletos e proteção, e que a manipulação de letras e números para poder criar coisas e para proteger pessoas do mal... Bom Isso é o completo e total oposto do que a Cabala lida. De fato, isso é completamente proibido, é considerado como idolatria que alguém possa usar as forças Superiores para alguma razão egoísta/pessoal aqui. Além disso, não há nada do que se proteger. Então água benta, amuletos, cordões vermelhos e assim por diante coisas psicológicas e não tem absolutamente nada a ver com Cabala. ...Finalmente, há a mistura de Cabala com religiões orientais. Como nós não sabíamos nada, foram feitas associações com Budismo, Hinduísmo, que lidam abertamente com espiritualidade. E isso apenas porque a espiritualidade dos livros dos Cabalistas não era aberta. Contudo, isso mudou. Desde 1995, todos os livros da Cabala foram abertos. O único requisito para Cabala, para ser aceito como um estudante, é que você deve se sentir seguro e confortável olhando a Cabala e procurando aquilo que você precisa. O único pré-requisito para ser um estudante de Cabala é que você tenha uma necessidade por ela. Que suas perguntas sobre o porquê das coisas acontecerem e para o significado da sua vida e seu papel nela, se essas coisas não puderem ser respondidas em nenhum outro lugar, esse é o requerimento e todos os grandes Cabalistas disseram assim. Do tempo do Ari em diante, ele disse que o único pré-requisito era esse desejo. Rav Kook, que era em si um grande Cabalista, e até mesmo o Rabbi chefe de Jerusalém, quando foi perguntado sobre quem poderia estudar Cabala, ele respondeu todo mundo, então... Não é assim. ...E finalmente, meu favorito é que se você estudar Cabala você ficará louco. É meu favorito porque... assim como todos os outros, é apenas a forma com que as coisas se parecem Os tipos de mudanças internas que a pessoa passa, como resultado da obtenção em Cabala, da compreensão e conexão com a realidade. O prazer que ela ganha, a fonte dos prazeres que ela ganha é muito diferente da maneira normal de se pensar. É o oposto porque é o tipo de pensamento que existe no mundo espiritual. Então para uma pessoa que tem um objetivo oposto à espiritualidade, uma pessoa pode parecer insana. ...mas não realmente. ...Então, a terceira razão pela qual a Cabala é chamada "a ciência oculta" é porque ela lida com com o que é oculto aos nossos cinco sentidos Ela responde uma pergunta que não pode ser respondida de nenhuma outra maneira. Ela responde, basicamente, "Qual o sentido da vida?" E essa é uma profunda, e... severa pergunta. Porque para a pessoa que tem essa pergunta, que não consegue encontrar a resposta no que suas tradições as dizem, no que suas ciências as dizem, no que arte e literatura as dizem, no que a psicologia a diz. Uma pessoa que simplesmente não pode ser satisfeita com qualquer outra coisa mais com a resposta a essa pergunta: "Qual o sentido da minha vida?" Essa é uma pessoa que está pronta para sentir além dos cinco sentidos, Os livros da Cabala nos dizem que nós vivemos na completa realidade. Há uma totalidade de realidade e é nela que nós na verdade existimos. Exceto que não temos sentido disso. Nós temos um sentido completamente restrito do que nós somos e onde estamos, tanto que não sabemos o que irá acontecer no próximo momento das nossas vidas. Nós não sabemos porque as coisas acontecem, quando elas acontecem, de onde viemos, onde estamos e para onde estamos indo. Existe uma completa e total realidade... ...e essa realidade... ...é dividida e reduzida... ...num sistema chamado "mundos". Por meio de cinco mundos... ...a completa realidade... ...uma luz sem fim... ...se torna reduzida para... ...um brilho que possamos perceber. Esse primeiro mundo é chamado "o mundo de Adam Kadmon". O próximo mundo é "Atzilut". O próximo é "Beria". Então, o mundo de "Yetzira". Então o de "Assiya". Você pode pensar nisso como níveis de consciência. Proximidade ou distância, ao passo que ela descende... ...dessa completa realidade, de conexão e percepção dela. Até que finalmente nós alcançamos... ...um ponto de desconexão, chamado "Machsom", ... ou "a barreira". Esses são mundos espirituais. E abaixo dessa barreira... ...é nosso mundo. Aqui, nós não temos... ...absolutamente nenhuma sensação dos mundos espirituais... ...do lugar que na verdade vivemos e de onde nós viemos. Aqui nós temos sensações limitadas, que são chamadas "corporais" ou "físicas". Essa completa luz e completa realidade pela qual, se soubéssemos disso e estivéssemos conectados com isso, nós poderíamos direcionar nosso destino nós cessaríamos de cometer erros, nós entenderíamos as forças que nos guiam, e nós nos tornaríamos conectados com ela até certo grau em que poderíamos viver a vida em sua totalidade e pelo benefício de todas as vidas. E assim como a Cabala estava escondida de nós, ...assim estava essa força... ...essa completa realidade... ...sendo propositalmente... ...escondida de nós. Reduzida, através desses níveis, ... ...por um sistema de 125 passos... nesse mundo. O que Cabala... ...objetiva, é permitir uma pessoa... ...que trace seus passos... ...da descendência para esse mundo de volta... ...por 125 passos... ...todo o caminho para nossas raízes no mundo espiritual. Nossa fonte e conexão com a totalidade da realidade. Mas, para que nós possamos conseguir isso, ... ...essa força benevolente a qual chamamos Criador... ...criou propositalmente... ...um sistema para nós. Em outras palavras, esse mapa da criação... ...não é o fim da criação. É o ponto médio. É o processo pelo qual nós descendemos das nossas raízes no mundo espiritual para o estado em que estamos agora. De forma a preencher o próprio plano da criação, de forma a unir novamente essa totalidade da realidade. Todos os livros da Cabala, incluindo Torah, Mishnah e Gmorrah, falam apenas sobre estados que são encontrados... ...nesses níveis... ...ambos da redução... ...ao passo que nossa alma caiu... ...dessa completa conexão. E, dos estados que nós encontramos na ascensão, de volta. E o método da Cabala... ...é o meio pelo qual uma pessoa começa a sentir e entrar no mundo espiritual. Agora, ... ...para fazer isso, a pessoa precisa ser ensinada... ...do que ela é construída, ... ...o que é que a impede de entrar nesse mundo... ...e como elas podem ganhar um sentido... ...do espiritual novamente... ...e isso necessita de um especial... ...um material muito especial. Muito diretamente criado para o propósito de permitir uma pessoa entrar no mundo espiritual. Os livros da Cabala são escritos na linguagem das ramificações, e é muito difícil para nós os entenderem. Não é à toa que tenhamos tanta dificuldade em poder usá-los no nível superficial, para aprender qualquer coisa sobre como nós podemos entrar nessa realidade maior. Mas, a grande dádiva da Cabala é que na nossa geração... ...desde 1995, quando a sabedoria foi aberta ao mundo como um todo, e para aqueles que realmente precisam dela, livros especiais tem sido preparados para nós, esses livros foram escritos... comentários escritos por Baal HaSulam... ...e por Rabash, ... ...seu filho e seu discípulo, ... ...que... ...pela primeira vez não foram escritos para pessoas, Cabalistas já no mundo espiritual, eles foram escritos para pessoas que desejam entrar no mundo espiritual. Eles foram escritos numa linguagem especial, que permitem a uma pessoa pisar no primeiro degrau da escada. E são desses livros, nas próximas lições, que nós iremos usar como nossas fontes. Nós veremos... ...qual qualidade é que nos mantém fora do mundo espiritual, o que é que nos permite entrar no mundo espiritual e o método, revelado, na ciência da Cabala, através dos trabalhos de Baal HaSulam. frase de Rav Michael Laitman: "A sabedoria da Cabala ensina um método prático de alcançar o mundo Superior e a fonte de nossa existência. Realizando o nosso verdadeiro propósito na vida, o homem alcança perfeição, tranquilidade, prazer sem limites, e a habilidade de transcender os limites do tempo e espaço, enquanto ainda está vivendo nesse mundo." Junte-se a nós semana que vêm, enquanto começamos essa jornada emocionante! Mais informações em: www.kabbalah.info Tradução: Victor Hugo Schulz



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal