Bem-aventurada virgem maria, auxiliadora dos cristãOS



Baixar 61,94 Kb.
Encontro13.07.2018
Tamanho61,94 Kb.

24 de maio

Bem-aventurada virgem MARIA,


AUXILIADORA DOS CRISTÃOS

Padroeira Principal

da Sociedade de São Francisco de Sales,

do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora

e da Família Salesiana

Solenidade.



Quando esta solenidade coincidir com um domingo do Tempo Pascal ou com a sole­nidade de Pentecostes, transfere-se a celebração para o primeiro dia livre imediato. (cf. Missal Romano, Normas Universais do Ano Litúrgico e do Calendário, nn. 5 e 60).

Para o bem pastoral dos fiéis, quando a solenidade cai em dia ferial, pode-se celebrá­la no domingo, se for do Tempo Comum. Neste caso, pode-se usar o formulário em todas as missas com participação do povo (cf. ibid., nn. 5, 58 e 59).

No emaranhado suceder-se dos acontecimentos humanos, o povo cris­tão muitas vezes experimentou na sua história o auxílio concreto da Virgem Maria, sobretudo nos momentos particularmente difíceis da vida da Igreja. Daí nasceu o costume de invocar a Mãe de Deus também com o título de `Auxiliadora dos Cristãos". A data da festa foi fixada em 24 de maio, porque foi neste dia que o Papa Pio VII, milagrosamente libertado de sua prisão, vol­tou para Roma, em 1814.

São João Bosco vê na invocação `Auxiliadora dos Cristãos" uma síntese estupenda do mistério da Bem-aventurada Virgem Maria no plano da salvação atuante na Igreja; tanto que escreveu:... "Uma experiência de dezoito séculos faz-nos ver, de modo luminosíssimo, que Maria continua, no céu, e com maior poder, a missão de Mãe da Igreja e Auxiliadora dos Cristãos, que tinha come­çado na terra" (Meraviglie della Madre di Dio, 1868, pág. 45).

Fiel ao espírito e à missão de Dom Bosco, a Família Salesiana deixa-se guiar e sustentar pela presença materna da Virgem, com uma doação mais plena ao Senhor para testemunhar o amor de Deus aos jovens.



O Concílio Vaticano II reconheceu que Maria "com sua maternal cari­dade vela pelos irmãos de seu Filho ainda peregrinos e rodeados de perigos e dificuldades até que sejam conduzidos à pátria bem-aventurada. Por isso, a Virgem é invocada na Igreja sob os títulos de Advogada, Auxiliadora, Proteto­ra, Medianeira" (Lumen Gentium, n° 62).

Celebrar a Páscoa do Senhor recordando e venerando "a gloriosa e sem­pre Virgem Maria" (Cânon romano), implica, portanto: - escutar, como Ela, a Palavra de Deus, fazê-la frutificar, anunciando-a com zelo; - sentir e invocar Maria como exemplo de oração e caridade pastoral; - reconhecê-la como mes­tra e guia; - recorrer a Ela com confiança filial.

Padroeira principal da Família Salesiana e Mestra de sabedoria, Ela nos ajuda a amar como Dom Bosco amava; modelo de caridade pastoral, Ela res­plandece como estrela no trabalho de evangelização e promoção humana.

O formulário litúrgico é, antes de tudo, uma exaltação agradecida pela obra de Deus Pai (cf. SR) que, no seu "admirável projeto de salvação (CO), enviou seu Filho, "nascido de uma mulher" (L2); a Virgem Maria, constituída "Mãe e Auxiliadora dos Cristãos" (CO), é o "sinal grandioso", é a "mulher vestida de sol" (L1).

Deste modo, os textos são também um alegre canto de louvor à Virgem Maria, pois: - como "humilde serva" do Senhor, e "modelo de todas as virtu­des", respondeu plenamente ao seu desígnio de amor, cooperando, com a obe­diência da fé e a caridade ardente, na obra de Cristo Salvador (PR); - unida agora ao seu Filho, "na glória, continua sua missão na Igreja", que prossegue no tempo o "caminho em direção à Jerusalém celeste, por entre lutas e peri­gos" (PR).

A assembléia, segura de tudo isso, ao celebrar o mistério de Cristo "nas­cido da Virgem Maria" (DC), "vencedor da morte" (BS) e "ressuscitado como primícia da nova criação" (DC), coloca-se, como Maria, em atitude de plena disponibilidade ao projeto de Deus (cf. EV eAC). Por isso, ergue a sua súplica, invocando o dom do Espírito "que desceu sobre os apóstolos reunidos no cenáculo com a Virgem Maria" (BS), para

- "progredir na fé, na esperança e na caridade" (SO);

- "superar com sabedoria e amor todas as provas" (CO I); - "ser cada vez mais conformes a Cristo" (SO);

- "realizar com confiança e coragem o (próprio) compromisso na história em



favor do crescimento do Reino" (DC);

- "caminhar para o Pai, na novidade de vida" (DC);

- "participar, desde agora, na vitória de Cristo" (CO I).

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Jt 13,18b.19
Bendita sois vós, Virgem Maria,

pelo Senhor Deus Altíssimo,

mais que todas as mulheres da terra! Ele exaltou tanto o vosso nome

que jamais se apagará no coração dos homens o vosso louvor (T. P Aleluia).

Diz-se o Glória.

ORAÇÃO DO DIA


Senhor nosso Deus,

que constituístes a Bem-aventurada Virgem Maria Mãe e Auxiliadora dos Cristãos, concedei à vossa Igreja, por sua intercessão a força do vosso Espírito, para que, superando com sabedoria e amor todas as provas,

possa participar, desde agora,



da vitória de Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco

na unidade do Espírito Santo.



Diz-se o Credo.

SOBRE AS OFERENDAS


Acolhei, ó Pai,

as preces e oferendas

que vosso povo vos apresenta

na solenidade da Virgem Maria Auxiliadora; e, por sua intercessão,

concedei-nos progredir na fé, na esperança e na caridade, para sermos sempre mais conformes a Cristo Senhor,



que deu sua vida para a salvação do mundo. Por Cristo, nosso Senhor.

PREFÁCIO



"Maria, Mãe de um povo a caminho"


  • O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.

Corações ao alto.

R. O nosso coração está em Deus.


  • Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

R. É nosso dever e nossa salvação.

Na verdade, é justo e necessário,

é nosso dever e salvação,

dar-vos graças sempre e em todo o lugar,

e exaltar vosso nome, Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso.

Nós vos louvamos, bendizemos e glorificamos



na solenidade da Virgem Maria, Auxiliadora dos Cristãos. Serva humilde e modelo de todas as virtudes, Ela correspondeu plenamente ao vosso desígnio de amor, cooperando, com a obediência da fé e o ardor da caridade, na obra de Cristo, nosso Salvador.

Unida a Ele na glória,

Ela continua sua missão em favor da Igreja.

Com desvelo materno, ajuda e assiste vossos filhos e filhas nas lutas e nos perigos,

enquanto peregrinam para a Jerusalém celeste.



Por este dom de vossa benevolência, unimos nossas vozes ao hino exultante do céu e da terra, cantando (dizendo) a uma só voz:

ANTÍFONA DA COMUNHÃO cf. Jo 2,1.5


Em Caná de Galiléia houve um casamento. Maria disse aos serventes:

"Fazei tudo o que Jesus vos disser" (T. P Aleluia).



Ou: cf. Lc 1,48.38

Todas as gerações me chamarão bem-aventurada,

porque Deus olhou com bondade para a humildade de sua serva. "Eis aqui a serva do Senhor:

faça-se em mim segundo a vossa palavra" (T. P Aleluia).

DEPOIS DA COMUNHÃO

Deus Pai,

que nos alimentastes com o Pão do céu,

Jesus Cristo, nascido da Virgem Maria

e ressuscitado como primícia da nova criação, concedei-nos caminhar para Vós na novidade de vida



e colaborar para a chegada do vosso Reino. Por Cristo, nosso Senhor.

BENÇAO SOLENE

Deus Pai, que constituiu Maria Auxiliadora do Povo Cristão,

derrame sobre vós a abundância do seu amor.



R. Amém.
Cristo Jesus, vencedor da morte,

que, na cruz, nos deu Maria por Mãe,

vos torne participantes da riqueza de sua vida.

R. Amém.
O Espírito Santo, que desceu sobre os Apóstolos, reunidos no cenáculo com a Virgem Maria, vos torne, no mundo, testemunhas da ressurreição.

R. Amém.
A bênção de Deus todo-poderoso,

Pai e Filho íB e Espírito Santo,

desça sobre vós e permaneça para sempre.



R. Amém.

Deus quis que a Mãe de seu Filho fosse cheia de graça. Peçamo-lhe que torne participantes desta riqueza a Igreja e todos os homens e mulheres de boa vontade:

R. Senhor, socorrei a vossa Igreja.

1. Pela Igreja, presente no mundo inteiro: para que, fortalecida pela pre­sença do Espírito Consolador, conforme sua própria vida ao Evangelho que anuncia, rezemos ao Senhor.

2. Pela paz entre os povos: para que seja superada toda forma de divisão e, no respeito pelas diferentes culturas, sejam promovidos os valores essenci­ais da família humana, rezemos ao Senhor.

3. Pela Família Salesiana: para que, renovando cada dia a própria devo­ção a Nossa Senhora Auxiliadora, encontre sempre novas energias para con­tinuar sua missão na Igreja e na sociedade, rezemos ao Senhor.

4. Por todos os que se dedicam ao serviço dos idosos, dos doentes, dos marginalizados: para que, a exemplo de Maria, sejam sinais do amor de Cristo aos irmãos e irmãs, rezemos ao Senhor.

5. Pelos pais: para que, à luz da Família de Nazaré, e cheios de sabedoria, eduquem seus filhos e filhas favorecendo seu crescimento humano e cris­tão, rezemos ao Senhor.

6. Por nós que celebramos esta festa de Nossa Senhora Auxiliadora: para que, a seu exemplo, sejamos perseverantes na fé, fortes na esperança e solí­citos na caridade, rezemos ao Senhor.

7. Outras intenções.

O Deus, associastes a Virgem Maria à obra de Cristo vosso Filho: ouvi, por sua intercessão, as preces de vossos filhos que, dóceis ao Espírito, que­rem testemunhar a cada dia a sua fidelidade ao Evangelho. Por Cristo, nos­so Senhor.



Caríssimos irmãos e irmãs, elevemos nossa prece a Deus Pai que, na sua imensa bondade, estabeleceu Maria como cooperadora da missão salvífica do Filho:

R. Senhor, escutai a nossa prece.

1. Pela Igreja, povo de Deus em caminho: para que encontre sempre em Maria um modelo concreto de vida e um auxílio solícito para a sua missão, rezemos ao Senhor.

2. Pelo Papa e por nossos pastores: para que, no seu ministério de anun­ciadores do Evangelho, se coloquem sob a proteção de Maria, estrela da evangelização, rezemos ao Senhor.

3. Pelos governantes das nações: para que cumpram sua missão, imitando Maria, que se entregou com total disponibilidade à vontade de Deus para a salvação do mundo, rezemos ao Senhor.

4. Pela Família Salesiana: para que saiba viver e trabalhar de acordo com o espírito das bem-aventuranças na Igreja de nosso tempo, rezemos ao Senhor.

5. Pelos jovens, sobretudo pelos que vivem angustiados e desiludidos: para que descubram em Maria a Mãe solícita pelo bem de seus filhos e filhas, e encontrem nela uma fonte de esperança, de comunhão e de paz, rezemos ao Senhor.

6. Por nós aqui reunidos na festa da Virgem Auxiliadora: para que possa­mos experimentar sempre a sua presença materna, penhor de paz, alegria e perfeita conformidade com a vontade de Deus, rezemos ao Senhor.

7. Outras intenções.

Deus, Pai de misericórdia, escutai nossa prece e, por intercessão da Bem­aventurada Virgem Maria, Auxiliadora dos Cristãos, fazei-nos progredir na fé, na esperança e na caridade, realizando sempre a vossa vontade. Por Cristo, Senhor nosso.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal