Aula 12 – o oratório



Baixar 64,7 Kb.
Encontro09.07.2018
Tamanho64,7 Kb.

E
ncontro 14 – O Oratório Subsídio 014 – T

Oratório - A Obra mais significativa de Dom Bosco
•O Oratório não se traduz, simplesmente, numa “estrutura característica, num ambiente físico, mas numa dimensão de vida, num estilo de presença, num modo de educar.”
Conceitos:
•1 – Casa que acolhe

•2 – Paróquia que evangeliza

•3 – Pátio para se encontrar com amigos e viver com alegria

•4 – Escola que encaminha para a vida


1 – CASA QUE ACOLHE


    1. Casa de Acolhida

•Casa de acolhida dos jovens, onde cada um é considerado como pessoa, como um valor.

Esta atitude está fundamentada na convicção ( que vem da fé ) de que Deus se faz presente em todo jovem; de que a sua história, a sua vida, é “terra de Deus”!

Uma Acolhida feita de presença

•Para “acolher” é preciso estar presente ( SDB, FMA, SSCC e outros Ramos da Família Salesiana ), sempre e de maneira contínua, encarnando a assistência salesiana, feita de presença significativa e educadora.



É preciso “pintar um clima”

•Esta presença assegura um “clima”, feito de respeito pelas pelas coisas e pelas pessoas , de cordialidade de relações, de progressivo comprometimento.

•Se não oferecer um ambiente educativo o Oratório será “casa que acolhe” só da boca pra fora!
1-2 – Casa da Amizade
No Oratório as pessoas se encontram para o estudo, para o esporte, para a oração ...

A amizade nasce onde há possibilidade de diálogo, de ser ouvido e compreendido.

Os jovens desejam que os educadores estejam com eles, aceitando-os como são e amando-os de verdade.

Casa da “mão estendida”, que sabe , com cumplicidade, ir de encontro e aproximar-se de quem tem necessidade.

É uma “mão adulta”, que sabe intervir para apontar um caminho ( guia ), para animar e para corrigir, quando se fizer necessário.

1-3 – Casa onde se “amadurece”
Se amadurece porque há propostas. Não se faz educação onde faltam propostas que ajudam os jovens a amadurecer as suas capacidades interiores.

Propostas de formação no plano pessoal, de animação nos mais diversos setores ( teatro, música, catequese, esportes, expressão ... ), de serviço...

O amor é criativo e inventivo.

A ausência da proposta é a morte do espírito de Dom Bosco; Onde não há vida, onde não há vontade de fazer, é sintoma da presença de homens e mulheres sem propostas.


1-4 – Casa da Alegria
Para Dom Bosco a alegria era o 11 º mandamento. Uma alegria que nasce do relacionamento de de confiança e colaboração entre os jovens e os Salesianos: SDB , FMA e Leigos.

Uma comunidade que se interessa e participa da vida dos jovens, com a disposição de crescer juntos, faz experimentar a alegria da “comunhão dos corações”. Uma alegria “salesiana”, que se fundamenta na presença do Senhor da vida de todos os dias; na assistência materna de Maria e no “saber-se amados” pelos educadores.

As Vocações têm seu berço na “Casa da Alegria”.


  1. PARÓQUIA QUE EVANGELIZA




    1. - com qualificação

É um ambiente que se qualifica pelos valores cristãos que vive ( testemunhos ) e que propões ( anúncio ) a todos os jovens, com prioridade àquilo que faz (aula, esporte, animação do tempo livre, etc );


2-2– Propondo caminhos
Que propõe caminhos de educação e de catequese adequados, diferenciados, com uma certa continuidade;
2-3 – Descobrindo vocações
Que ajuda a descobrir a própria vocação, numa serena e sincera busca do Projeto de Deus, busca permeada de escuta da Palavra de Deus e de oração;
2-4 – Formando comunidade

Que se esforça para criar uma autêntica comunidade juvenil, reunida ao redor do único Senhor que perdoa (Reconciliação), que se oferece ( Eucaristia ) e que chama para seu serviço e para o testemunho, em todos os ambientes;


2-5 – Aberta à Igreja Local
Aberta à Igreja Local através do diálogo, do intercâmbio e da colaboração;
2-6 – Na busca aos marginalizados
Que vai em busca dos “marginalizados”, que sabe correr os riscos e apresentar sinais eloqüentes;
2-7 – Na simpatia de Deus
Que apresenta um “Deus simpático”, presente às pessoas, interessado pela vida de cada um, apaixonado pelo nosso ser jovem. O Deus da vida cotidiana que é preciso ser descoberto no emaranhado das coisas de todos os dias, nas dobras dos acontecimentos que se sucedem;
2-8 – Como comunidade religiosa
Que é uma comunidade religiosa ( SDB – FMA ), testemunha da Unidade, da fraternidade e do trabalho voltado para um projeto comum.
3- PÁTIO PARA SE ENCONTRAR COMO AMIGOS E VIVER COM ALEGRIA
3-1 – Ampla Liberdade
Não se pode pensar numa casa de Dom Bosco sem pátio, que possibilite aos jovens “ampla liberdade de pular, correr, agitar-se à vontade.”

Esporte, música, teatro... São meios eficassíssimos para conseguir a disciplina, favorecer a moralidade e a santificação.



( Dom Bosco ).
O perigo que se apresenta real para muitas casas é a dicotomia entre estas realidades e o discurso-empenho educativo e formativo.
3-2 – Com animadores preparados
Donde vem a necessidade de se preparar animadores que possuam competência no plano técnico e riqueza de amadurecimento humano e cristão; animadores que gozem de espaço e responsabilidade, num clima de confiança e de colaboração.
3-3 - Ponto de encontro e confidências

O pátio é o lugar primário para se encontrar e conhecer os meninos e as meninas, para se estreitar amizades; constitui-se em centro da obra salesiana, momento de encontro e de confidência, onde os educadores podem comprovar aos jovens que “gostam daquilo que eles gostam”.

“Vi que bem poucos padres e clérigos se misturavam com os jovens e bem menos ainda os que tomavam parte em seus divertimentos. Os superiores já não eram a alma do recreio”.

Dom Bosco – Carta de Roma

3-4 – O Espírito de Família
No pátio se vive o espírito de Família, distintivo do estilo educativo de Dom Bosco.

Sem familiaridade não se demonstra afeto e sem esta demonstração não pode haver confiança.



O pátio e o professor

O professor visto apenas na cátedra, é professor e nada mais; mas se está no recreio com os jovens, torna-se irmão.

Os corações se abrem, dão a conhecer as suas necessidades e manifestam seus defeitos

( Dom Bosco )

3-5 – O Pátio e a Comunidade
O pátio é aberto à comunidade onde se encontra e, justamente porque é ponto de encontro de tantos jovens está atento aos problemas de sua condição juvenil, hoje.

É uma maneira de viver a dimensão missionária.


  1. ESCOLA QUE ENCAMINHA PARA A VIDA


4-1 - Em primeiro lugar, escola...
• Isto é, um ambiente:

• onde circulam valores, partilhados e respeitados;

• onde há um esforço pedagógico par interiorizá-los;

Onde se oferece ao jovem, quando existe estrutura pata tanto, uma séria qualificação e competência profissional;

Onde se acredita no diálogo, no confronto, no amadurecimento progressivo da consciência crítica, dentro das culturas de hoje;

Onde não se tem medo de que nasçam exigências de uma maior participação na co-responsabilidade.


4-2 – ... que encaminha para a vida
• Uma escola:

• Que ajuda o jovem a encontrar uma estrutura harmônica da sua personalidade, tornando-o consciente das suas capacidades;

Que oferece a oportunidade de elaborar um projeto pessoal, onde se consolidam os valores adquiridos e em base aos quais se fazem opção de vida;

Que está atenta ao mundo do trabalho e, a exemplo de Dom Bosco, sabe enfrentar corajosamente os problemas que ali emergem;

Que apontam para uma formação global da pessoa:

“bons cristãos e honestos cidadãos”.


4-3 – O testemunho e a presença de modelos
Tudo isso, tendo consciência de que não há escola sem “mestres”, isto é, não há serviço educativo sem o testemunho e a presença de modelos.
Algumas dicas de Dom Bosco:
• Os jovens aceitam catecismo e orações, se forem atraídos por recreações e passeios;

• Eu me servia daquelas recreações longuíssimas, para me aproximar de cada um dos meninos.

• Ser Salesiano ( a ) é amar os jovens, é misturar-se com eles como amigos e como irmãos;

Partilhando questões:
Questão 01 - Quais são os conceitos que definem o Oratório?

Questão 02 - Como Dom Bosco definia a Alegria?

Questão 03 - O que entendemos por “formação global”, ou integral?

Partilhando respostas:

Resposta 01

• – Casa que acolhe

• – Paróquia que evangeliza

• – Pátio para se encontrar com amigos e viver com alegria

• – Escola que encaminha para a vida

Resposta 02

•Para Dom Bosco a alegria era o 11 º mandamento. Uma alegria que nasce do relacionamento de de confiança e colaboração entre os jovens e os Salesianos: SDB , FMA e Leigos



Resposta 03

Podemos dizer que se atingiu a formação global se o aluno tornou-se:

“bons cristão e honesto cidadão”.
* * *

•“Ser Salesiano é caminhar com Dom Bosco, contribuindo para a promoção e a salvação da Juventude”



Sc Antonio Rodrigues.






©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal