Ata da reunião extraordinária do conselho municipal de desenvolvimento rural de botucatu



Baixar 7,99 Kb.
Encontro14.09.2018
Tamanho7,99 Kb.

ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL DE BOTUCATU



Iniciadas às dezessete horas e vinte minutos do dia vinte e três de dezembro de dois mil e oito, com abertura da mesma pelo presidente deste Conselho, senhor Henrique Monteferrante. Continuando, informou aos presentes que mais uma vez o Governo do Estado deixou de priorizar a agricultura, tendo em vista a baixa porcentagem de participação do orçamento destinado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento, diante da grande importância da necessidade do desenvolvimento da agricultura neste Estado. A seguir, o Engenheiro Agrônomo Hélio Carlos Fogueral, apresentou as ações propostas no plano de Microbacia Hidrográfica Rio Pardo, assim como os resultados obtidos e a situação atual. Com referência as estradas rurais o produtor Senhor Yasunori Nomura, relatou sobre a manutenção incorreta da Estrada da Colônia Santa Marina, sendo que em trechos da mesma não está ocorrendo o abaulamento do leito, e consequentemente durante precipitações pluviométricas, a água não percorre pelas sarjetas e provoca erosões, e caso continue esta situação, os serviços de adequação realizados em dois mil e dois poderão ser perdidos. Também sobre estradas rurais o senhor Henrique Monteferrante comentou que as estradas adequadas, da Demétria e Mandacaru, devido a manutenções incorretas e sem acompanhamento técnico tem causado dificuldades no tráfego de veículos principalmente devido a buracos excessivos. Salientou que em trecho da estrada do Mandacaru houve impedimento de drenagem do leito da estrada pelos bigodes em área ocupada por cana-de-açúcar, e cerca de bambu, nos bigodes na estrada da Colônia Santa Marina tem dificultando a drenagem da mesma. Ainda sobre estradas o produtor rural Senhor Airton Lourenço, informou que é um absurdo o uso de motoniveladoras em estradas adequadas, pois em estradas adequadas de usinas só fazem reparos com o cascalhamento em curtos trechos ou buracos e o uso do rolo compactador. Sobre as dificuldades de comercialização de seus produtos, Luiz Carlos Donda, representante do SEBRAE, informou que as centrais de negócios para compra e venda é uma boa opção que poderá ser adotada pelos produtores da Microbacia, tendo em vista os sucessos obtidos com bares e restaurantes, como também manifestou sua colaboração, referente a informações necessárias para que inicie a central de negócios. A seguir o presidente deste Conselho informou da necessidade dos produtores rurais obterem dados sobre cotação de produtos e serviços, e que, para tanto, sugeriu que pelo sindicato rural, tivesse uma pessoa disponível incumbida para o fornecimento dos referidos dados aos produtores, como se fosse uma central de informações ao produtor rural sobre a cotação diária dos produtos agropecuários, insumos e serviços. A seguir a Zootecnista Ana Beatriz Lopes, sobre a dificuldade de comercialização dos produtores na Microbacia do Rio Pardo sugeriu ser bem mais importante a organização dos produtores para compra e venda de produtos em conjunto que a capacitação dos mesmos em comercialização. Prosseguindo informou que o programa de Microbacias é muito importante, mas que deveria ser menos burocrático, sem interrupções e mais incentivos para o médio produtor, que tem uma grande importância na produção como também na área social. Sugeriu também uma coleta de embalagens usadas de defensivos agrícolas anualmente, em data específica, como no dia do meio ambiente. A seguir, Luiz Carlos Donda sugeriu a inclusão de co-gestores do projeto de Microbacia e assinando o convênio. A seguir o senhor Airton Lourenço sugeriu a participação dos produtores rurais na formação do novo programa Estadual de Microbacias. A seguir o engenheiro Agrônomo Hélio Carlos Fogueral apresentou as ações propostas no plano de Microbacia Hidrográfica Alto do Rio Capivara, assim como os resultados obtidos e a situação atual. O senhor Aníbal Sauer lembrou da necessidade de alargamento da estrada que liga o laticínio Cambará a rodovia Gastão Dal Farra. Foram unânimes em concordar que o excesso de burocracia e interrupções ocorridos na Microbacia Rio Pardo também são válidos para esta Microbacia, assim como também a dificuldade de comercialização de seus produtos, pois é um problema de abrangência Municipal. O Engenheiro Agrônomo Hélio Carlos Fogueral com referência à recuperação de pastagens degradadas, informou da necessidade de recuperação das mesmas, tendo como base o terraceamento, calagem e o manejo correto das pastagens. A seguir Ana Beatriz Lopes apresentou aos presentes um modelo de regimento interno sobre o uso de máquinas e implementos da Secretaria de Agricultura Municipal e aguarda sugestões das associações e membros presentes para que o mesmo possa ser um instrumento para o uso mais eficiente das máquinas e implementos da Prefeitura Municipal. A seguir, às vinte horas e dez minutos, o presidente deste Conselho senhor Henrique Monteferrante encerrou esta reunião. Eu, Hélio Carlos Fogueral lavrei a presente ATA e anexo à mesma a lista de presença dos participantes.
____________________ __________________

Henrique Monteferrante Hélio Carlos Fogueral



Presidente do CMDR Secretário do CMDR



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal