Arquitetura e urbanismo I



Baixar 52,06 Kb.
Encontro09.07.2018
Tamanho52,06 Kb.

UNIDADE UNIVERSITÁRIA

PROGRAMA


DE

ENSINO

DA

GRADUAÇÃO


2016

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA

CURSO

ARQUITETURA E URBANISMO

HABILITAÇÃO

BACHARELADO

DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL
PLANEJAMENTO, URBANISMO E AMBIENTE

IDENTIFICAÇÃO – DOCENTE SUBSTITUTO A CONTRATAR

CÓDIGO

DISCIPLINA OU ESTÁGIO

SERIAÇÃO IDEAL

PLA1180S

TEORIA E HISTÓRIA DA ARQUITETURA E DO URBANISMO III


2o ANO

OBRIG./OPT./EST.

PRÉ E CO-REQUISITO

ANUAL/SEM.

OBRIGATORIA




2º SEM

CRÉDITO

CARGA HORÁRIA

DISTRIBUIÇÃO DA CARGA HORÁRIA




TOTAL

TEÓRICA

PRÁTICA

TEÓRICO/PRATICA

OUTRAS

4

60

60










NÚMERO MÁXIMO DE ALUNOS POR TURMA

AULAS TEÓRICAS

AULAS PRÁTICAS

AULAS TEÓRICO/PRÁTICAS

OUTRAS

45










OBJETIVOS

Permitir, ao aluno, compreender os fundamentos básicos da arquitetura e do urbanismo contemporâneo; produzir conhecimento sobre as interações entre função, técnica, estética, concepção, produção e uso do espaço; analisar as tendências do século xxi.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. A crise do movimento moderno e o pós-modernismo.

- O fim dos CIAM em Dubrovnik 1956 e o “novo brutalismo”

- A arquitetura High-tech

- Discutir as poéticas pessoais e as experiências que terminaram, de um modo ou outro, por influir ou confluir no pós-moderno,

como Louis Kahn, Robert Venturi, James Stirling, Charles Moore, Paolo Portoghese, Aldo Rossi, Rob e Leon Krier, Mario

Botta, J.P.Kleihues, e outros ainda.

- Discussão teórica do pós-moderno de Jencks como ‘vanguarda retroversa’ e não compreensão da impossibilidade do estilo.

- ‘A Arquitetura da Cidade’ de Aldo Rossi

- Estudo e discussão de textos da crítica cultural de autores como J. Habermas, Otília Arantes e outros ainda.



  1. Arquitetura contemporânea

- Crítica mais bem circunstanciada das vanguardas e da modernidade coloca a impossibilidade de desfazer-se ou superar o moderno. Modernismo sem vanguarda, concepção modificada do alcance das possibilidades das artes e da arquitetura.

- Estudo do historiador da arte Hans Belting.

- Como compreender Camillo Sitte no quadro do fim da tradição e da impossibilidade do estilo: A doutrina do “lugar” de Norberg Schultz;

- A cidade contemporânea e o conceito de o ‘não lugar’ de Marc Augè.

- A crítica cultural com Guy Debord e Jean Baudrillard.

- “Urbanismo em fim de linha” de Otília Arantes

- Transformações infra-estruturais e o destino das cidades

- As experiências urbanísticas de Rem Koolhaas



  1. Impossibilidade do estilo sem dogma funcionalista : poéticas da arquitetura contemporânea :

- Peter Eisenman e o desconstrucionismo, Rem Koolhaas, desenvolvimentos da arquitetura high tech, arquitetos contemporânos na Europa, Ásia, Estados Unidos e Brasil.

METODOLOGIA DE ENSINO

  1. Aulas expositivas

  2. Seminários

  3. Trabalhos de pesquisa

  4. As aulas semipresenciais (até 20% da carga horária total da disciplina) constarão de atividades tais como: leituras, resolução de exercícios, elaboração de relatórios e fichamentos de textos.



BIBLIOGRAFIA


Basica:

ARTIGAS, Vilanova. Caminhos da arquitetura moderna. São Paulo: Cosac & Naif, 1999.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BANHAM, Reyner. Teoria e projeto na primeira era da máquina. São Paulo: Perspectiva, 203.

BENEVOLO, Leonardo. A arquitetura do novo milênio. São Paulo: Estação Liberdade, 2007.

BOHIGAS, Oriol. Contra una arquitectura adiectivada. Barcelona: Seix Barral, 1969.

BOUDON, Philippe. Sur l'espace architectural. Paris: Dunod, 1971.

BRAUNFELS, Wolfgang. Urbanismo occidental. Madrid: Alianza Forma, 1987.

BROLIN, Brent C. The failure of modern architecture. New York: van Nostrand, 1976.

MONTANER, Josep Maria. Depois do movimento moderno. Barcelona: Gustavo Gili, 2001.

MONTANER, J.M. Sistemas arquitetônicos contemporâneos. Barcelona: Gustavo Gili, 2014.

NESBITT, K. (org). Uma nova agenda para a arquitetura - antologia teórica (1965-1995). São Paulo: Cosac Naif, 2010.

Complementar:

ARANTES, Otília et al. A cidade do pensamento único. Petrópolis: Vozes, 2000.

CHIRARDO, Diane. Arquitetura contemporânea: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

CHOAY, Francoise. O urbanismo. Sao Paulo: Perspectiva, 1978.

FRANPTON, Kenneth. Modern architecture: a critical history. New York: Oxford Univ. Press, 1980.

GEDDES, Patrick. Cidades em evolução. Campinas: Papirus, 1994.

GROPIUS, Walter. Bauhaus: novaarquitetura. São Paulo: Perspectiva, 1972.

HAROUEL, Jean-Louis. História do urbanismo. Campinas: Papirus, 1990.

HITCHCOCK, Henry-Russel. Arquitecture: 19th and 20th centuries. Harmondsworth: Penguin, 1977.

RAGON, Michel. Histoire de l'architecture et de l'urbanismo modernes. Paris: Casterman, 1986 (3 volumes)

REMY, Jean; VOYÉ, Liliane. A cidade: rumo a uma nova definição? Porto: Afrontamento, 1994.

ZUMTHOR, Peter. Pensar a Arquitetura. Barcelona: Gustavo Gili, 2014.



CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

  1. Produção de trabalhos semanais

  2. Seminário

  3. Participação nas discussões de sala participação nas discussões de sala

O Regime de Recuperação (RR), previsto na Resolução Unesp no. 106, de 07 de agosto de 2012 será

constituído por uma avaliação, contendo todo o conteúdo programático.



INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

Trabalhos semanais: peso 6

Trabalho final: peso 4



MATERIAL INSTRUCIONAL

EMENTA

O Estilo Internacional e a crise do Movimento Moderno. Arquitetura e Urbanismo Pós-Modernos. Arquitetura e Urbanismo Contemporâneos.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO AO ALUNO:

APROVAÇÃO DEPTO: 26/10/15





CONSELHO DE CURSO:


COM.P.DE ENSINO:






©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal