Antropologia e Imagem Profa



Baixar 18,96 Kb.
Encontro03.05.2017
Tamanho18,96 Kb.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Centro de Ciências Sociais

Instituto de Filosofia e Ciências Humanas

Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais





Antropologia e Imagem
Profa. Clarice Peixoto

No de Créditos: 4 (quatro), 60 horas, 15 sessões

Período: 1º Semestre de 2009

Horário: 3ª feira, 9h-13h

Local: Sala de Aula do PPCIS – 9017A
Apresentação
Este curso pretende discutir as principais questões relacionadas ao uso da imagem na pesquisa antropológica, enfatisando as dimensões teórico-metodológicas. Uma introdução à história da antropologia audiovisual e às transformações contemporâneas que ampliaram suas possibilidades e que levaram ao reconhecimento deste campo. Em seguida, focalizará na construção e na interpretação de imagens nas pesquisas sociais a partir da realização de exercícios videográficos.
Avaliação:

Exercícios videográficos quinzenais e um ensaio videográfico como produto final do curso.


Programa:

1º sessão – 17 de março

Parte 1

MORPHY, Howard & BANKS, Marcus. Introduction. In. Morphy and Banks, Rethinking Visual Anthropology. London: Yale University Press, p.1-35, 1999.

PEIXOTO, Clarice. Antropologia e filme etnográfico: um travelling no cenário literário da

antropologia visual. Boletim Informativo Bibliográfico em Ciências Sociais/BIB, 48: 91-115, 1999.

PINK, Sara. Agendas interdisciplinares na pesquisa visual: reposicionando a antropologia visual. Cadernos de Antropologia e Imagem 21(2): 61-85, 2005.
Parte 2: visionamento

Encyclopedie audiovisuelle du cinéma, de Claude-Jean Philippe 

Les origines du cinéma: Marey, Muybridge, Regnault – cronofotografias

Buschmänner der Kalahari, Rudolph Pöch, 1907-09
2ª sessão - 24 de março

Parte 1

MACDOUGALL, David. The ethnographic imagination. In. MACDOUGALL D. Film, ethnography,and the senses. The corporeal image. Princeton University Press, p. 211-263.

CAIUBY NOVAES, Sylvia. Imagem, magia e imaginação: desafios ao texto antropológico. Mana 14(2): 455-475, 2008.

Parte 2: visionamento

Filmes de Méliès, John Marshall...


3ª sessão - 31 de março

Parte 1

JAMESON, Frederic. Sobre o realismo mágico no cinema. In. JAMESON F., Espaço e Imagem. Teorias do pós-moderno e outros ensaios. Ed. UFRJ, p. 163-196, 2004.

GONÇALVES, Marco Antonio. Filme-ritual e etnografia surrealista: Os Mestres Loucos de Jean Rouch; Ficção, imaginação e etnografia: a propósito de Eu, um Negro. In. GONÇALVES M-A., O Real Imaginado. Etnografia, cinema e surrealismo em Jean Rouch. RJ: Topbooks, p. 33-162, 2008.

MORIN, Edgar. A realidade semi-imaginária do homem. In: MORIN E., O cinema ou o homem



imaginário. Lisboa: Relógio d'Água eds, p.229-247, 1997.
Parte 2: visionamento

Os Mestres Loucos, de Jean Rouch

Eu, um Negro, de Jean Rouch
4ª sessão - 7 de abril

Parte 1

HENLEY, Paul. Trabalhando com filme: cinema e perspectivas do trabalho antropológico. Cadernos de Antropologia e Imagem 18(1): 163-188, 2004.

PINK, Sara. The future of visual anthropology. (partes 1, 3, 4 e conclusão). London: Routlegde, 2006.
Parte 2: visionamento

Doon School, de David MacDougall
5ª sessão - 14 de abril

Parte 1

DA-RIN, Silvio. A representação problemática; Considerações finais. In. DA-RIN, O espelho partido: tradição e transformação do documentário. RJ: Azougue editorial, p. 187-224, 2004

SALLES, João Moreira. A dificuldade do documentário. In. MARTINS, ECKERT, CAIUBY

NOVAES, O imaginário e o poético nas ciências sociais. EDUSC, p.57-72, 2005.

GAUTHIER, Guy. Le tournage, un regard et une éthique. In. GAUTHIER, Le documentaire, un autre cinéma. Nathan Université, p.111-138, 1995.
Parte 2: visionamento

Cabra marcado para morrer, de Eduardo Coutinho

Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho
6ª sessão - 21 de abril

Parte 1

LINS, Consuelo. Filmar o real. Sobre o documentário brasileiro contemporâneo. Zahar, 2008.



Parte 2: visionamento

Aboio, de Marília Rocha

O prisioneiro da grade de ferro, de Paulo Sacramento
7ª sessão – 28 de abril

Parte 1:

ALTHABE, Gérard. Lecture ethnologique du filme documentaire. In. L'Homme et la Société: Filmer le social, filmer l'histoire (14): 9-27, 2001.

DURAND, Jean-Pierre. Filmer le social? In: L'Homme et la Société: Filmer le social, filmer l'histoire (14): 27-44, 2001.
Parte 2: visionamento

Qui a peur des Tsiganes romains?, de Evelyne Ragot e Leonardo Antoniadis

Crônica de um verão, de Jean Rouch e Edgar Morin
8ª sessão – 5 de maio

Parte 1

GINSBURG, Faye. Não necessariamente o filme etnográfico: traçando um futuro para a antropologia visual. In: ECKERT C., MONTE-MÓR P., Imagem em foco. UFRGS: ed Universidade, p.31-54, 1999.

HAICAULT-BOUCHARD, Monique. Uma tentativa de representar o tempo no espaço doméstico. Cadernos de Antropologia e Imagem (3): 21-34, 1996.

LATOUR, Eliane. Os tempos do poder. Cadernos de Antropologia e Imagem (3): 35-51, 1996.


Parte 2: visionamento

Vídeos a definir


9ª sessão - 12 de maio

Parte 1

PEIXOTO, Clarice. Caleidoscópio de imagens: o uso do vídeo e sua contribuição à análise das relações sociais. In Feldman-Bianco, Bela e Moreira Leite, Miriam Desafios da imagem. Fotografia, iconografia e vídeo nas Ciências Sociais. Ed. Papirus, p. 213-224,1998. 2ª ed. 2001.

NICHOLS, Bill. Como escrever sobre o documentário? In. NICHOLS Introdução ao documentário. Papirus ed, 2005.

Iniciação à linguagem videográfica: o espaço fílmico, composição da imagem


Parte 2: visionamento

Vídeos a definir


10ª sessão – 19 de maio

Iniciação à linguagem videográfica: o espaço sonoro


11ª sessão – 26 de maio

Análise dos exercícios videográficos: filmes de 5min, sem edição.


12ª sessão – 2 de junho

Análise dos exercícios videográficos: filmes de 5min, com edição.


13ª sessão – 9 de junho

Análise dos exercícios videográficos: filmes de 10min, sem edição.


14ª sessão – 16 de junho

Análise dos exercícios videográficos: filmes de 10min, com edição.


15ª sessão - 23 de junho

. Apresentação dos ensaios videográficos: trabalho final








©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal