Análise de daniel



Baixar 21,01 Kb.
Encontro12.07.2018
Tamanho21,01 Kb.




O livro de Daniel é um livro Profético - aponta para os tempos do fim.


É um livro de juízos - sobre as nações, sobre os povos e sobre Israel
Ele mostra o que já aconteceu, o que está acontecendo e o que vai acontecer. É o Apocalipse do Velho Testamento.
Embora escrito para os judeus, suas profecias chamam a atenção da igreja no mundo de hoje. Suas profecias estão ligadas à igreja. É olhando para as profecias que a igreja percebe o tempo profético em que está vivendo hoje em dia. Como por exemplo:

  • O retorno de Israel à sua terra, acelerando o cumprimento das demais profecias. Conquistou um lugar no mundo, adquiriu uma pátria. Dias em que sentimos a proximidade da volta do Senhor Jesus.

Alguns estudiosos classificam o livro de Daniel como histórico até o cap. 5 e profético do cap. 6 em diante, mas todo o livro é profético. Daniel é contemporâneo de Ezequiel.


Para entender melhor o livro de Daniel, precisamos conhecer os livros dos Reis, das Crônicas e de Jeremias.
O quadro profético que envolve o livro começa desde Jeremias (Jeremias, Lamentações e Ezequiel), que adverte sobre o cativeiro. O desconhecimento que Israel tinha do Senhor foi mostrado quando Jeremias disse que “até a cegonha, a rola, o grou e a andorinha conhecem o seu tempo, mas o meu povo não conhece o juízo do Senhor”. Israel perderia a herança, que seria levada para Babilônia.
O profeta Jeremias chorou muito diante das visões - o cativeiro de 70 anos (586 a 516 a.C.) e as 70 semanas de anos sobre Israel, mostradas a Daniel.
A perda da identidade do povo no cativeiro - adolescentes como Ananias, terminariam suas vidas com 87 a 90 anos. Profecias de Jeremias sobre o cativeiro. Foi despatriado no Egito. Nabucodonodor levou parte dos nobres.
Nabucodonosor - rei de mar a mar - após a conquista do Egito, aborda um contingente de força em Israel, mais precisamente em Judá, e leva muitos cativos para Sinear - a sede do seu governo. Nesta primeira incursão, Daniel e seus companheiros foram levados para Babilônia.
O Senhor chama o rei Nabucodonosor de “meu servo”, pois seria usado por Ele para cumprir seu juízo sobre o povo rebelde e idólatra de Judá, que havia abandonado ao Senhor, o Manancial das águas, cavando para si cisternas rotas e secas que não podiam reter água (Jer 2: 13).

UMA SITUAÇÃO MUNDIAL MUITO INTERESSANTE HOJE EM DIA





  • Nabucodonosor constrói palácios, jardins suspensos, conquista um vasto império que vai de mar a mar - 6º século a.C. - uma das sete maravilhas do mundo antigo.

  • Nos dias atuais um homem chamado Saddan Hussein se levanta na mesma região de Sinear (Iraque), faz uma guerra de dez anos com o Irã, invade o Kwait e devasta os Curdos e ainda se volta contra Israel para atingi-lo - os mesmos planos de Nabucodonosor - investe bilhões de dólares na reconstrução da antiga Babilônia - manda cunhar suas iniciais em cada cinco tijolos das muralhas e espalha out doors com a frase: Nabucodonosor, rei de mar a mar construiu es te palácio e eu Saddan Hussein o reconstituo.

O poder do inimigo sobre o povo de Deus só se dá quando em desacerto, mas as portas do inferno não prevalecerão contra a igreja fiel.

Ler Daniel 1: 1 (rápida recapitulação do período dos reis: Saul - Davi - Salomão).


  • Saul - Benjamita - não era da tribo de Judá (embora o Senhor pudesse confirmar seu reino, caso fosse obediente ao Senhor).

  • Davi - Homem segundo o coração do Senhor - passou muitas lutas e provas, mas foi obediente ao Senhor.

  • Salomão - Tipo do governo do Espírito Santo (sabedoria, paz, prosperidade, riquezas) - governo milenar do Senhor Jesus - governou o mundo inteiro com sabedoria - os reis lhe traziam presentes.

Após a morte de Salomão, seu filho Roboão assumiu o governo, e provocou a divisão do reino de Israel em dois reinos ( Israel e Judá ).

19 dinastias se passaram sobre os reis de Israel, mas não houve sustentação e não conseguiram passar o reino de pai para filho.

Os da casa de Judá conseguiram manter o reino na família de Davi durante 19 dinastias, assegurando à genealogia de Jesus um lugar na sua casa e na tribo de Judá. Por isso os judeus, quando entenderem o plano de Deus, não terão dificuldade em receber o Senhor Jesus como rei. Por isso Deus tinha interesse em sustentar a dinastia de Judá.

O rei Jeoaquim, no entanto, governou com total desmando - foi motivo de zombaria diante do rei.

Zedequias teve os filhos mortos diante de si, e depois teve os olhos perfurados.

Alerta de Jeremias: Se todos se renderem, tudo irá bem, se não, haverá destruição - foi acusado de traição.



Baruque, o escrivão, escrevia as profecias - sofreu muito com isso - o rei de Judá rasgava os escritos.

O povo que foi levado para Babilônia passou 70 anos de cativeiro, mas o Senhor não permitiu que fosse maltratado. Alguns ficaram na terra de Judá, mas sem governo.

Parte dos vasos do templo foram para a casa de Bel - Vasos valiosos consagrados ao Senhor no reino de Salomão. Isto acontece quando o servo se desacerta, o vaso do Senhor vai para Bel, deus babilônio.

Paulo advertiu: “Aquele que pensa estar de pé, cuide para que não caia”.


Os olhos do rei foram direto naquilo que era consagrado ao Senhor (a aparência e a beleza do jovem que é servo do Senhor, em contraste com os que estão no mundo).

A ordem para selecionar os jovens da linhagem real e dos nobres de Judá (critério usado pelos reis antigamente na composição do conselho e dos membros do seu governo).


Mudança dos nomes de Daniel, Ananias, Misael e Azarias - seus nomes revelavam sua união e identidade com o Senhor seu Deus. A mudança era uma tentativa de apagar tudo isso da vida daqueles jovens.


  • Daniel = Deus é meu Juiz

Terminação EL, Elohim = Deus. Ex: Daniel, Ezequiel, Joel, Natanael, etc.

Beltessazar = Bel proteje a sua vida

O propósito do rei era remover a confiança de Daniel no Senhor, que era o seu Juiz, e desviá-la para Bel, destruindo assim a salvação que o Senhor providenciou através de Jesus.




  • Ananias = Jeová é clemente

Sadraque = Amigo do rei

Nabucodonosor estava oferecendo a sua amizade e as coisas do mundo, o materialismo, tudo que agrada à carne, prestígio e poder político, todas as necessidades de Ananias seriam supridas pelo rei, mas isso tudo se constituía em inimizade contra Deus. Essas coisas o adversário um dia ofereceu a Jesus, mas Ele rejeitou.




  • Misael = Quem é como Deus ? (a resposta é um desafio) Onisciente, Onipotente, Onipresente, etc.

Mesaque = Quem é como a adivinhação ?

A comparação é altamente grosseira e revoltante, pois aponta para a rejeição do Senhor, trocando-o pela feitiçaria, superstição e toda sorte de espíritos de adivinhação (horóscopo, ocultismo, misticismo e coisas que estão sendo publicadas em jornais e revistas, e que são apresentadas na televisão diariamente - o povo do Senhor não pode Ter essas coisas dentro de casa).




  • Asarias = Aquele a quem Jeová ajuda (desde o nascimento)

Abednego = Filho de Nego (deus da ciência e sabedoria humana)

As teorias científicas da evolução do homem a partir do macaco e tantas outras, são mentiras que o inimigo tem procurado incutir na mente de muitos jovens, nos colégios e faculdades, afastando-os da fé no Deus Criador. A ciência humana vai passar com toda a sua tecnologia e desenvolvimento.


A ordem para que se servissem daquilo que estava na mesa do rei - os manjares e o vinho do rei Nabucodonosor eram consagrados aos seus deuses, portanto uma abominação ao Senhor.
Versículo Chave: Daniel assentou no seu coração não se contaminar com a porção dos manjares do rei nem do seu vinho, portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe concedesse não se contaminar.
Tudo que aconteceu com Daniel; a maneira maravilhosa como Deus o usou em Babilônia, as revelações e as profecias mais impressionantes e profundas sobre o povo de Israel, a igreja e as nações do mundo, citadas no seu livro, foram em decorrência desta sua tomada de posição diante do Senhor. A decisão de Daniel em não se contaminar deu ao Senhor a oportunidade de realizar tão gloriosa obra, que até hoje é uma benção para o seu povo.
No lugar dos manjares do rei, Daniel pediu ao chefe da cozinha que lhe desse legumes e água - a Palavra Revelada é que sustenta o servo diante das iguarias do rei. Diante da sensualidade e tentações deste mundo, somente a Revelação nos mantém imunes e seguros na presença do Senhor. A água do Espírito é que nos purifica, refrigera e mata a sede verdadeiramente, e não o vinho (falsa alegria) do rei.
Depois de dez dias se alimentando de legumes e bebendo água, o semblante de Daniel e seus companheiros era melhor e estavam mais gordos que os demais jovens do palácio. Deus se agradou de Daniel e o recompensou, dando-lhe: Graça, Misericórdia, Entendimento e Dons espirituais - Todas essas coisas constituem a beleza de um servo do Senhor, e Ele virá arrebatar uma igreja formosa e cheia das suas virtudes.
Por esta fidelidade, Deus deu a Daniel e a seus amigos dez vezes mais conhecimento, inteligência em todas as letras, e sabedoria do que aos demais jovens que foram apresentados diante de Nabucodonosor. Não houve entre eles outros mais doutos do que Daniel, Ananias, Misael e Asarias.

Hoje em dia o povo do Senhor caminha na Revelação, neste mundo cheio de antagonismos e trevas, sendo conservado por Ele, que também conservou a Daniel em todos os reinos que se seguiram ao longo dos anos.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal