Agosto Diocese de Lichinga, C. P. 111, 90100 Lichinga – Niassa Caros



Baixar 5,76 Mb.
Página9/10
Encontro27.09.2018
Tamanho5,76 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10

ENCONTRO NACIONAL DOS DIRECTORES DO SECRETARIADO DA PASTORAL NA BEIRA

Os directores dos secretariados Diocesanos de Pastoral a nível nacional reuniram-se na Beira dos dias 25 a 26 de Junho de 2012, para reflectirem sobre o plano pastoral da CEM: partilharem experiências pastorais, analisarem as melhores formas de divulgação do plano Trienal, sua implementação e definirem recomendações e linhas orientadoras para ser trabalhado.

O plano trienal, foi apresentado como sendo um documento orientador que estimule e inspire os planos de actividades pastorais de todas Dioceses.

Chegou-se à conclusão que não foi devidamente implementado o plano, devido à lentidão da sua divulgação, contudo, algumas dioceses deram alguns passos.



Deste encontro saíram as seguintes recomendações:

No ano 2012, continuar nas Dioceses a divulgação do plano trienal a todas Paróquias e suas comunidades Cristãs, bem como a todos os agentes Pastorais;



  • Fazer estudo deste documento, nas Paróquias e comissões de carácter Diocesano, nas congregações religiosas (os) e na Cirmo/Conferemo.

Quanto à implementação do plano Trienal decidiu-se:

  • Redimensionar o plano para 2013 a 2015.

  • Concluir ao longo do Triénio todos os temas incluídos no plano nacional;

  • Criar em cada Diocese um espaço próprio para a avaliação anual do plano nacional;

  • Promover um encontro anual no mês de Julho com todos os Bispos, directores de Secretariado e algumas comissões diocesanas na província eclesiástica ou a nível nacional para avaliação e partilha de experiencias.

Comentou-se sobre o Ano Fé que terá a sua abertura no dia 11 de Outubro de 2012, pelo Santo padre. A nível da Igreja Moçambicana, ficou acordado o dia 14 de Outubro 2012 para todas Dioceses, e no dia 11 de Novembro haverá uma celebração a nível da Conferência Episcopal.

No âmbito desta vivência foi proposto o seguinte lema: “Viver e testemunhar a fé no Moçambique de hoje”. Como auxílio salientou-se o uso do catecismo da Igreja Católica e Vaticano II e a Exortação Apostólica Pós-Sinodal divulgando-a por todas as Paróquias, comunidades, escolas e universidade católica, assim como encontros de formação nas zonas, formação dos catequistas e jovens.

Pe. Eurico Dário

OS CONSAGRADOS NO 1º DIA DE MAIO EM LICHINGA



Reflexão sobre a Comunhão Eclesial e o Compromisso de África
É apelo do Papa Bento XVI, aos missionários, missionárias, todos os consagrados e todos os responsáveis da Missão de Cristo na África, leigos e leigas.

Todos os participantes, mesmo enquanto presentes, “sentiam saudades uns dos outros”. Todos sentiam a necessidade de se abraçarem, de unirem as mãos, as ideias e os corações para trabalhar em comunhão eclesial. Algo falta: algum pequeno sacrifício - para encontros de diálogo, de troca de experiências, de programações, de partilha de iniciativas, de encorajamento mútuo e de partilha da alegria, para que sejam consagrados ao serviço deste povo.

Porque os caminhos pouco frequentados…nasce-lhe o capim e quem sabe, espinhos! Depois custa passar sobre eles; custa praticar a comunicação e custa o trabalho de conjunto. A Comunhão Eclesial parte da comunhão de ideias, da inter-ajuda em actividades, da valorização do trabalho e esforço de todos, do compromisso mútuo de arregaçar as mangas para trabalhar e assumir o presente e o futuro da nossa Igreja. Cada um fará o que puder, como quer, quando quer, e como diz Bento XVI, isto pode levar à infeliz competição com o objectivo de realçar quem trabalha melhor do que o outro na Igreja de Cristo.

Pessoalmente, fiquei entusiasmado. Rezo a Deus para que encontros desses se repitam mais vezes: “permanecei unidos no amor e na Missão de Cristo”.

Solidarizamo-nos com os Missionários da Consolata. Lamentamos o assassinato do Rev. Pe. Valentim, em Maputo. Rezamos pela alma dele, encorajamos os nossos irmãos missionários da Consolata, a quem devemos muito na evangelização do Niassa. Exigimos justiça, mais segurança e ética-moral na nossa sociedade moçambicana. Rezamos pela alma do Frei Horácio que morreu de acidente em Maputo. Rezemos pelas Vocações e continuemos a encorajar aquelas que Deus nos concede.

Pe. João Baptista Amide


CENTRO CULTURAL BETÂNIA



O Centro Cultural Betânia da Paróquia de Cuamba, é uma iniciativa de organização e coordenação de diversos programas de carácter sócio-cultural, de promoção humana e de Evangelização. Entre os projectos que o Centro Cultural Betânia pretende coordenar está o programa mulher que compreende os seguintes âmbitos de acção: Alfabetização em língua Macua (a língua Local) e em Português (a língua Nacional), culinária (programa a partir do qual pretendemos ajudar a mulher a utilizar os produtos locais para melhor os aproveitar e balancear a dieta alimentícia), costura (como apoio ao cuidado das coisas de casa para ajudar na economia familiar). Pretendemos então ensinar beleza e micro-emprendimento.

Todo o projecto mulher (o sector privilegiado do centro cultural) visa promover a mulher e capacitá-la para que faça frente, com decisão e autonomia, aos desafios da vida moderna, para que ganhe um espaço de acção e decisão na sociedade Macua que embora sendo de carácter matrilineal é aparentemente exclusivista em relação à mulher.



Outros projectos que o Centro cultural vai coordenar são: o projecto educando a saúde (programa de educação preventiva em saúde para crianças e suas respectivas mães), projecto valorizando a memória (programa orientado para o sector idoso através da criação do clube dos idosos, recolhendo e valorizando a memória histórica dos nossos velhos).Este último projecto integra programas como recolha da memória histórica, lendas, contos, e possível publicação destes trabalhos. Outro dos nossos programas é cultura cidadã (pretendemos com este programa chegar a um público mais vasto através de palestras, encontros de informação e formação e de carácter inter-religioso); outra das componentes do nosso projecto é o mundo juvenil e adolescente. Para eles temos em funcionamento uma Biblioteca comunitária e uma sala equipada com computadores com ligação à internet, mas agora queremos ampliar os serviços da Biblioteca introduzindo material mais especializado para o sector universitário (faculdade de agrária que funciona em Cuamba e os programas de educação vindos desde Nampula) a estes serviços que já estão em acção integraremos o programa de teatro e dança.

O centro cultural não é apenas um edifício, antes uma diversidade de programas direccionados ao serviço da população de Cuamba, no Niassa- Moçambique. O centro está a cargo da Paróquia de São Miguel e está a ser promovido pela Equipa missionária constituída por 15 pessoas entre pessoas vindas de fora e locais.

Em Moçambique 51,9% (10.702.238) da população é feminina (censos 2007), dentro destes dados o nível de alfabetismo é mais elevado entre as mulheres do que entre os homens, sendo que em 2001 a taxa de analfabetismo feminina era de 71,2%, de onde resulta que na Província do Niassa sob um total de 1.169.348 habitantes, 594.756 são mulheres o que representa 50,9% (censo 2007). A taxa de analfabetismo a nível de província é de 76,3%. No Distrito de Cuamba sobre 185.386 habitantes, 92.885 são mulheres, um pouco mais de 50%, sendo na sua maioria jovens 41.029 entre 15 a 49 anos (43%); entre as quais pode dizer-se, segundo a experiência de campo, que 75% são analfabetas, especialmente na zona rural.

Constata-se que sobre a mulher recai uma grande responsabilidade de economia familiar, são elas envolvidas na produção económica, sendo que para 2000 e 2001, 78,5% das mulheres encontravam-se economicamente activas, sendo que 42.3% trabalham por conta própria (dados do Instituto Nacional de Estatística, Mulheres e Homens em Moçambique, Junho 2003, p. 20 a 23).

Cuamba, 16 de abril de 2012

Coordenação do Centro Cultural Betânia




1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal