A viticultura brasileira começou por volta de 1875, com a chegada dos imigrantes italianos no Rio Grande do Sul, sobretudo na Serra do Nordeste



Baixar 8,25 Kb.
Encontro10.09.2017
Tamanho8,25 Kb.

DISCURSO INAUGURAÇÃO DA FILIAL DA VINÍCOLA AURORA




Senhor Presidente, Senhoras e Senhores deputados,

A viticultura brasileira começou a ser desenvolvida no Brasil por volta de 1875 com a chegada dos imigrantes italianos no Rio Grande do Sul, sobretudo na Serra do Nordeste. Herdeiros de uma longa tradição vitivinícola, eles logo confeririam grande importância econômica à atividade: já em 1884, seriam elaborados mais de 8,5 milhões de litros de vinho.


A cadeia produtiva da uva e do vinho vem crescendo a cada dia, impulsionando o desenvolvimento da área em que se instalaram os imigrantes e disseminando-se em todo o Brasil.

Em 1911, o cooperativismo vinícola surge no Estado, em uma primeira fase que dura não mais do que quatro anos. O modelo associativista seria retomado a partir de 1929, com a fundação, em um período de dez anos, de 26 cooperativas, muitas das quais em atividade até os dias atuais.

O surgimento do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), em janeiro de 1998, é um dos maiores marcos na história recente da vitivinicultura gaúcha e brasileira. Pelo fato de congregar as principais entidades representativas da cadeia produtiva da uva e do vinho, O Ibravin, e o Governo do Estado do Rio Grande do Sul formam, por excelência, o palco dos debates do setor.

Atualmente, são mais de 600 indústrias vinícolas, beneficiadoras do trabalho de mais de 20 mil famílias de pequenos produtores de uvas, formando um universo de mais de 100 mil pessoas envolvidas na produção de uvas, vinhos e seus derivados.

Com o objetivo de difundir cada vez mais o vinho brasileiro no mercado nacional, a Vinícola Aurora, na quarta-feira, 14 de abril, inaugurou uma filial em Brasília, com a finalidade de ser um fórum do vinho nacional e de criar uma relação de aproximação entre a cadeia produtiva e o consumidor, estimulando assim o debate sobre o setor. A filial também servirá para oferecer cursos de degustação aos consumidores e produtos com preços mais acessíveis ao apreciador de vinhos.

Hoje, bem no coração de Bento Gonçalves, está a maior cooperativa vinícola do Brasil, com 702 famílias associadas. A cooperativa conta com uma capacidade de estocagem superior a 70 milhões de litros e área construída em 110 mil metros quadrados. Na safra 2003/2004, a cooperativa processou mais de 57 milhões de kg de uvas, resultando na produção aproximada de 44 milhões de litros de vinhos e derivados.

O cuidado extremado desde as mudas plantadas até o engarrafamento do produto tem resultado na conquista de diversas premiações, todas com a chancela da Organização Internacional do Vinho, tornando a empresa brasileira a detentora do maior número de medalhas conquistadas em concursos internacionais.

Aproveito esta oportunidade marcante para a história da Vinícola Aurora para parabenizar a cooperativa pela sua garra, empenho e dedicação na pessoa do seu presidente, Jaime Meggiolaro, e do superintendente, Hermes Zaneti.



Paulo Pimenta

Deputado Federal PT/RS



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal