A ter sido predestinado por Deus



Baixar 36,85 Kb.
Encontro21.07.2017
Tamanho36,85 Kb.


Conj.

Código

Período

Turma

Data

PF – 4o

H13

T

B

17/11/04

01) Garantir a salvação de sua alma era a grande preocupação do homem medieval. Até o início da Idade Moderna, acreditava-se que apenas a Igreja poderia levar as pessoas para o Céu... Segundo os membros do clero, para ser salvo era preciso:

a) ter sido predestinado por Deus;

b) fazer a guerra santa contra os muçulmanos;

c) apenas arrepender-se de seus pecados;

d) apenas fazer doações à Igreja;

e) obedecer às leis de Deus (interpretadas pelo clero) e fazer doações à Igreja.
02) As alternativas abaixo indicam medidas tomadas pela Igreja na Contra-Reforma, EXCETO:

a) criação do Index, a Lista dos Livros Proibidos;

b) defesa da livre interpretação da Bíblia;

c) retomada da Inquisição, tribunal encarregado de perseguir e punir os inimigos da Igreja;

d) formação da Companhia de Jesus, nova ordem religiosa que enfrentou os protestantes;

e) convocação do Concílio de Trento, reunião da Igreja que reafirmou a doutrina católica.
03) Sobre a Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), podemos afirmar:

a) representou apenas um conflito religioso, expandindo-se do Sacro Império para a Europa;

b) representou um misto de conflito religioso (lutas entre católicos e protestantes) e políticos (aliança militar dos principais estados europeus contra o poderio Habsburgo);

c) simbolizou o apogeu do poder Habsburgo na Europa, cuja vitória lhes permitiu estender seus domínios sobre a Itália e a própria França;

d) trouxe dificuldades para a Holanda, que foi reintegrada à Espanha dos Habsburgo;

e) representou apenas um conflito de caráter político opondo os principais estados europeus ao poderio da França dos Bourbon.

Para resolver à questão 04, leia atentamente os fragmentos de texto a seguir:

[...] O único caminho para erigir semelhante poder comum, capaz de defendê-los contra a invasão dos estrangeiros e contra as injúrias alheias, assegurando-lhes de tal modo que por sua própria atividade e pelos frutos da terra poderão nutrir-se a si mesmos e viver satisfeitos, é conferir todo o seu poder e fortaleza a um homem [...] E nisso consiste a essência do Estado, que podemos definir assim: uma pessoa de cujos atos uma grande multidão, por pactos mútuos, realizados entre si, foi instituída por cada um como autor, com a finalidade de poder utilizar a fortaleza e meios de todos, da maneira que julgar oportuno, para assegurar a paz e a defesa comum. O titular desta pessoa se denomina soberano; e se diz que tem poder soberano. Cada um dos que o rodeiam é seu súdito.

THOMAS HOBBES (1588-1679) Leviatan 1651
Três razões fazem ver que esse governo [o da monarquia hereditária] é o melhor. A primeira é que é o mais natural e se perpetua por si próprio [...] A segunda razão [...] é que esse governo é o que interessa mais na conservação do Estado e dos poderes que o constituem [...] A terceira razão tira-se da dignidade das casas reais [...] O trono real não é o trono de um homem, mas o trono do próprio Deus [...] Os reis [...] são deuses e participam de alguma maneira da independência divina. O rei vê de mais longe e de mais alto; deve acreditar-se que ele vê melhor, e deve obedecer-se-lhe sem murmurar, pois o murmúrio é uma disposição para a revolta.

JACQUES BOSSUET (1627-1704) Política tirada da Sagrada Escritura 1679

04) Segundo Thomas Hobbes, o poder do rei deve ser absoluto porque:


a) apenas o rei é capaz de fazer um bom governo;

b) apenas o rei pode assegurar a paz e a defesa comum;

c) apenas o rei pode garantir a prosperidade do povo;

d) apenas o rei é capaz de representar os homens junto a Deus;

e) apenas o rei pode evitar os conflitos entre os súditos.

05) Misto de conflito religioso e político, a Revolução Puritana (1642-1649) se encerra tragicamente, com a execução do rei Carlos I. No aspecto político, tratava-se de defender uma instituição criada na Inglaterra no século XIII, símbolo das liberdades e direitos conquistados pelos ingleses num documento imposto ao rei João Sem Terra em 1215. RESPECTIVAMENTE, essa instituição, esses direitos e esse documento são:


a) Câmara / autorização para novos impostos e julgamento por júri / Carta de Direitos;

b) Monarquia Nacional / proibição de novos impostos e julgamento por júri / Magna Carta;

c) Parlamento / autorização para novos impostos e o julgamento por júri / Magna Carta;

d) Parlamento / proibição de novos impostos e julgamento por júri / Carta de Direitos;

e) Câmara / autorização para novos impostos e julgamento por júri / Magna Carta.
06 (Fuvest) O tráfico de negros para o Brasil foi importante elemento de:

a) acesso de mão-de-obra de baixa rentabilidade econômica.

b) estímulo ao comércio de índios enviados para Portugal.

c) lucratividade, favorecendo a acumulação de capitais na metrópole.

d) incentivo à produção de manufaturas para o mercado interno.

e) predomínio da agricultura de subsistência e da policultura.


07. (Fuvest) O ideário da Revolução Francesa, que entre outras coisas defendia o governo representativo, a liberdade de expressão, a liberdade de produção e de comércio, influenciou no Brasil a Inconfidência Mineira e a Conjuração Baiana, porque:

a) cedia às pressões de intelectuais estrangeiros que queriam divulgar suas obras no Brasil.

b) servia aos interesses de comerciantes holandeses aqui estabelecidos que desejavam influir no governo colonial.

c) satisfazia aos brasileiros e aos portugueses, que desta forma conseguiram conciliar suas diferenças econômicas e políticas.

d) apesar de expressar as aspirações de uma minoria da sociedade francesa, aqui foi adaptado pelos positivistas aos objetivos dos militares.

e) foi adotado por proprietários, comerciantes, profissionais liberais, padres, pequenos lavradores, libertos e escravos, como justificativa para sua oposição ao absolutismo e ao sistema colonial.


08. (Fuvest) No século XVIII a produção do ouro provocou muitas transformações na colônia. Entre elas podemos destacar:

a) a urbanização da Amazônia, o início da produção do tabaco, a introdução do trabalho livre com os imigrantes.

b) a introdução do tráfico africano, a integração do índio, a desarticulação das relações com a Inglaterra.

c) a industrialização de São Paulo, a produção de café no Vale do Paraíba, a expansão da criação de ovinos em Minas Gerais.

d) a preservação da população indígena, a decadência da produção algodoeira, a introdução de operários europeus.

e) o aumento da produção de alimentos, a integração de novas áreas por meio da pecuária e do comércio, a mudança do eixo econômico para o Sul.


09.(Fuvest) Ocupações dos vereadores de Salvador, Bahia, 1680-1729

09.(Fuvest) Ocupações dos vereadores de Salvador, Bahia, 1680-1729


(S. B. Schwartz, Cia das Letras, 1995)


O conjunto de dados da tabela anterior mostra que um grupo exerceu o controle da Câmara Municipal de Salvador, ou seja, que um grupo governou a "vila" durante o período, haja vista a função desta instituição na colônia. Trata-se do grupo formado pelos

a) senhores de engenho e comerciantes.

b) senhores de engenho e lavradores de cana.

c) homens ligados às atividades econômicas urbanas.

d) burgueses, pelos "não identificados" e por lavradores de cana.

e) proprietários de terra em geral.


10 (Fuvest) No século XVIII, o governo português incorporou a maior parte da Amazônia ao seu domínio. A ampliação dessa fronteira da colônia portuguesa deveu-se

a) aos acordos políticos entre Portugal e França.

b) às lutas de resistência das populações indígenas.

c) ao início da exploração e exportação da borracha.



d) à expulsão dos jesuítas favoráveis à dominação espanhola.

e) à exploração e comercialização das drogas do sertão.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal