A sra. Rebecca Garcia



Baixar 11,51 Kb.
Encontro11.09.2017
Tamanho11,51 Kb.



A SRA. Rebecca Garcia(PP - AM) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, o Grupo Bandeirantes de Comunicação é formado atualmente por duas redes de televisão aberta, três canais de televisão por assinatura, seis redes de rádio, um jornal de classificados, uma distribuidora de sinal e conteúdo a cabo, um selo musical e a maior plataforma de interatividade do País.

Tendo o pioneirismo como palavra-chave para sua atuação, o Grupo, que neste ano completa setenta anos de existência, começou sua trajetória com a Rádio Bandeirantes em 1937 e expandiu-se para o meio televisivo em 1967 com a TV Bandeirantes de São Paulo.

Em relação à Rádio, foi a primeira emissora a transmitir uma programação nacional por meio da Cadeia Verde-Amarela, que chegou a ser formada por noventa emissoras em ondas curtas de todo o Brasil. Também foi a primeira emissora nacional a realizar transmissão via satélite com equipamentos digitais, com a inauguração da BandSat em 1993.

Quanto à TV, foi a primeira emissora brasileira a transmitir a programação em cores, isso no ano de 1972. Há pouco menos de dez anos, entrou no ar, em São Paulo, o Canal 21, o primeiro do País a dedicar-se a uma região metropolitana.

No entanto, Senhoras e Senhores Deputados, todo esse sucesso não pode ser louvado por si só, sem que se fale de seu mentor por excelência, aquela personalidade que coordenou projetos e estratégias para que o Grupo Bandeirantes de Comunicação alcançasse destaque.

Evidentemente estamos nos referindo a João Jorge Saad, um brasileiro cuja visão de futuro não permitiu que se intimidasse ante a magnitude do sonho acalentado em seu peito.

João Saad, que já partiu, é lembrado como o patrão cuja humildade ocupava lugar central no relacionamento com seus subordinados. “Seu” João, como gostava de ser tratado, exercia o poder de presidente sem nenhum traço de arrogância. Eis o relato comum entre aqueles que com ele conviveram.

Um trágico episódio na história da Rede Bandeirantes merece ser lembrado a fim de que se possa alcançar a grandeza de seu dirigente. No ano de 1969, pouco mais de dois anos depois da inauguração da emissora de televisão, um incêndio voraz destruiu sua sede, os aparelhos de transmissão de última geração, além de cerca de 30% do acervo reunido.

Saad não se curvou à dor e ali, no pátio da empresa, em meio à fumaça e à comoção, pôs-se a levantar o moral dos seus funcionários e, anos mais tarde, pronunciaria as seguintes palavras: “Com base apenas no conceito e no crédito, que formam o patrimônio que o fogo não destrói, recomeçamos. Renascemos das cinzas. Aquele incêndio atrasou a nossa vida, mas melhorou nosso negócio. Quando conseguimos novo fôlego, o equipamento que compramos era o mais moderno da televisão brasileira. E saímos na frente de todos os concorrentes até no domínio das cores”.

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, neste ano de 2007, do alto de seus setenta anos de história, o Grupo Bandeirantes de Comunicação merece efusivos cumprimentos pelo trabalho desempenhado em benefício do Brasil e de todos os brasileiros.



Para finalizar este pronunciamento, e depois de lembrar a importância da figura de João Saad na construção do Grupo hoje homenageado por esta Casa, faço minhas as palavras de Homero em sua Odisséia: “Curta é a vida humana. Quem é cruel e só pensa em barbaridades, todos os mortais o amaldiçoam em vida e, após a morte, todos se alegram. Mas o nome de quem vive sem mácula e só cuida de praticar ações irrepreensíveis é espalhado ao longe, entre os homens, pelos estrangeiros, e muitos o apregoam como pessoa de bem”.








©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal