A santissima trinosofia



Baixar 4,27 Mb.
Página14/19
Encontro06.02.2018
Tamanho4,27 Mb.
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   19

Análise do Texto

A morte é seguida pela ressurreição. O homem deve morrer muitas vezes para que possa, finalmente, alcançar a imortalidade. A borboleta que decora os portais do palácio de alabastro indica claramente que o mistério do renascimento é o assunto da décima iniciação. "Os três estágios através dos quais a borboleta passa no seu desenvolvimento cor respondem aos três graus da Escola de Mistério, graus esses que são considerados como a consumação do desenvolvimento do homem, dando-lhe asas emblemáticas com as quais ele pode voar aos céus. O homem não regenerado, ignorante e indefeso é simbolizado pelo estágio entre o ovo e a larva. O discípulo, buscando a verdade e habitando na meditação, é simbolizado pelo segundo estágio, da larva à pupa, época na qual o inseto entra na crisálida (o túmulo dos Mistérios). O terceiro estágio, de pupa a imago, (de onde sai a borboleta completa) tipifica a alma desenvolvida e iluminada do Iniciado saindo do túmulo de sua natureza mais baixa." (Ver minha Encyclopedic Outline of Symbolical PhilosoPhy). O mistério tríplice da borboleta é sugerido também Pela colunata tríplice separada por corredores e passagens.



O nome secreto do salão indica que ele simboliza o ciclo da vida e também a esfera da retribuição. Traduzido, diz: "Na emanação do Todo-Poderoso (os perseguidores ou os adversários) serão silenciados e vencidos." Von Welling, em seu Opus, descreve' como os anjos rebeldes - os espíritos elementares - foram trancados nos elementos escuros do universo material corno castigo por sua rebelião. A alquimia, então, é a arte de purificar estes descontentes e restituí-los ao seu estado original celeste.


    1. SEÇÃO XI





(Figura Xl, Página 78)

Enquanto a décima ilustração representa a libertação final do Homem Divino de suas limitações físicas, a décima primeira retrata a tentativa do intelecto de libertar-se do domínio da alma animal. O homem poderoso com seu cinturão e elmo de ferro, e seu penacho de penas vermelhas, é o Demiurgo ou Regente do mundo físico, o governante dos sentidos e dos apetites. Ele está tentando amarrar o intelecto espiritualizado à rocha da ignorância. O belo jovem que leva o caduceu é o intelecto tornado filosófico. O domínio do pensamento, que faz da mente um servo do eu espiritual, é o décimo primeiro passo do antigo ritual.

Todo o universo fenomenal contra o qual o neófito lutou durante suas onze aventuras estranhas e árduas é personificado no homem de penacho vermelho. Aqui o mundo faz seu último esforço para prender o super-homem que lhe escapa. O esforço e inútil. Nenhuma corrente forjada na terra pode segurar ou amarrar o Mercúrio Filosófico. Dizem-nos que nos processos alquímicos esta essência sutil pode filtrar-se através de um vaso de ferro (o guerreiro) - ou através do vidro ou da porcelana - e desaparecer, apesar de todos os esforços para capturar sua quintessência.

A décima primeira figura contém numerosos hieróglifoS extraordinários e impressionantes. Os caracteres do escudo incluem uma foice e um cetro cruzados - significando morte e ressurreição, ou mortalidade e soberania. Há também a lâmina do machado, o hieróglifo do lenhador, construtor ou geômetra.

Os hieróglifos menores significam ovo e caverna, e a lua crescente pode simbolizar ou um quarto lunar ou um portal. Estes símbolos se referem inquestionavelmente a passos no drama iniciático. As palavras no painel no topo da figura podem ser traduzidas: "Para ser o signo da Perna com Eternidade, derramar e ser o arauto da destruição." O pensamento é evidentemente profético, referindo-se à destruição dos iníquos no signo de Aquário, a constelação que governa a décima primeira seção da obra.

O escrito abaixo da figura é puramente místico: "É dado que o mal será pisoteado no sexto pórtico." A alma, no seu ciclo espiritual de regeneração, cruza do hemisfério inferior ao superior do Zodíaco no final do sexto signo, Virgo, ou a Virgem.

Esta virgem é a mãe do Messias. Assim como a geração física começa em Áries, a geração dos sábios começa com a Mãe (os Mistérios) de quem eles nascem para o hemisfério celeste. A ordem antiga não pode prosseguir além do sexto portal, pois a sétima é do novo homem ou do segundo nascimento - um mistério insinuado na nossa inscrição.




1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   19


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal