A árvore que dava dinheiro



Baixar 5,76 Kb.
Encontro25.08.2018
Tamanho5,76 Kb.

A árvore que dava dinheiro

Domingos Pellegrini



Narrador: já pensou se de repente começasse a brotar dinheiro em arvore?

Em Felicidade uma pequena cidade morava um homem velho e unha de fome, que era dono de todas as casas da cidade. Quando morreu deixou de herança cada casa para seu morador e para cidade deixou três sementes pretas, que foram jogadas na praça da cidade, ninguém ligou para as sementes, a única que sobreviveu foi regada por um cachorro. E logo aquela arvore foi crescendo, crescendo... E dando flores.



Certo dia um menino rolava pneu pela praça.

Menino: o que será esse papel no chão?Parece dinheiro (pega a nota olha bem) é dinheiro (olha para um lado para o outro pega à nota e vai correndo para casa)

Narrador: Quando ele chegou em casa,e mostrou o dinheiro para a sua mãe.

Mãe: Quero saber de quem o senhor roubou.

Menino: Não roubei mãe, juro!Achei na rua!

Mãe: O senhor não minta pra mim!
Menino: Juro mãe juro por deus!
Narrador: A mãe tratou logo de enfiar nota no sutiã e comprar alguma coisa
Narrador: Surgira novos botões uma fortuna de botões Mais moradores acharam notas e no fim do dia na pracinha algo não estava certo ninguém falava com ninguém todo mundo de mãos nas costas e olho no chão
Morador I : o que estão procurando ?
Morador II: Procurando? Quem esta procurando?
Morador I: Todo mundo não esta todo mundo procurando
Morador II: Eu não estou procurando
Narrador: O morador sem saber de nada também foi procurar
E a arvore crescia cada dia mais e assim cheia de frutos ou seja verdinhas os moradores cortaram a arvore para que cada um plantasse em seu quintal a arvore que dava dinheiro foi uma briga uma confusão
Povo: (falando todos ao mesmo tempo) Eu quero a minha ! Me passa a minha!Opa essa e minha ! Esse pedaço e meu!
Narrador: Enquanto as arvores cresciam nos quintais crescia junto com elas a ganância do povo
Morador III: Eu vou fazer minha casa com dois banheiros
Morador IV: Eu vou comprar um carro
Narrador: Mas um homem que não era ganancioso era o açougueiro!Certo dia quando ele chegou da pescaria viu a sua mulher cortar palha de milho e casca de banana na tabua de carnes
Açougueiro: Não como isso
Mulher: Não e para comer! E para a arvore que da dinheiro crescer mais rápido!Todos da cidade vão ficar ricos!
Açougueiro: Todos vão ficar doidos! O único jeito de conseguir dinheiro e trabalhando
Narrador: As arvores já davam verdinhas nos quintais ! E a ganacia do povo de Felicidade era cada vez maior! Compravam de tudo o que precisava e o que não precisava e como as arvores cresceram mais as raízes quase destruíram as casas das pessoas
os preços dos produtos estavam altos para os moradores
Morador V: Vamos comprar na capital la e mais barato
Morador VI: Podemos ir no meu carro
Narrador: Os moradores encheram sacos e sacos de dinheiro e foram todos felizes gastar dinheiro na capital! Mas descobriram que o dinheiro so valia em Felicidade
E ai o que aconteceu?
A cidade voltou ao normal e as pessoas aprenderam a valorizar o que tinham! A as arvores foram plantadas em outro local ! e depois de um tempo nelas nasceram frutos deliciosos que foram aproveitados pelas donas de casa para fazer doces e geléias!
Agora Felicidade começa a sentir o significado do seu nome dentro da “ Felicidade” não cabe tanta ganância !
Não plante a ganância plante arvores e flores



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal