A obra de Jon Sobrino



Baixar 0,71 Mb.
Página1/13
Encontro21.05.2017
Tamanho0,71 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13



ANGELO AVELINO PERIN

A TEOLOGIA DE JON SOBRINO A PARTIR DO

PRINCÍPIO MISERICÓRDIA

Dissertação apresentada ao Departamento de Teologia da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, como requisição parcial à obtenção do título de Mestre em Teologia.

Área de concentração: Teologia da Práxis Cristã

Orientador: Prof. Dr. Nilo Ribeiro Júnior, SJ

BELO HORIZONTE

FAJE - Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia

2007
Resumo

A teologia de Jon Sobrino é revestida de grande sensibilidade diante da extrema pobreza em que vive grande parte dos seres humanos. O princípio misericórdia é uma forma de situar-se perante essa realidade.

O eixo articulador da presente Dissertação é o pensamento de Jon Sobrino a partir do princípio misericórdia, intuído como estrutura fundamental da re-ação diante das vítimas deste mundo, em que seu sofrimento é interiorizado. Trata-se de um amor específico que está na origem de um processo, permanecendo ativo ao longo dele, dando-lhe direção e configurando os diversos elementos dentro do processo. É o princípio fundamental da atuação de Deus e de Jesus, e deve ser também o da Igreja.

Estamos diante de um tema extremamente atual, de fundamental importância e de grande sensibilidade evangélica. Interpela a dureza de coração de nosso mundo atual que tende a manter no esquecimento o rosto do outro, especialmente do pobre e da vítima.



Palavras-chaves

Princípio misericórdia, pobreza, realidade, vítimas, cruz, povos crucificados, práxis, seguimento, espiritualidade, ética.



Abstract

 Jon Sobrino's theology conveys great sensibility toward the extreme poverty in which the vast majority of human beings live. The compassion principle is a way of positioning oneself before such a reality.

 The articulating axle of the present paper is Jon Sobrino's way of thinking starting from the compassion principle, understood as a fundamental structure of the re-action in the face of this world's victims, where their misery is in the inside. It is about a specific love that is at the origin of a process, remaining active alongside it, guiding it and setting the different elements within this very process. It is the fundamental principle of God and Jesus' acting, and it should be that of the Church as well.

 We are in the face of a highly current theme, of fundamental importance and great evangelic sensibility. It questions the heart harshness of our current world, which tends to maintain the face of the other forgotten, especially that of the poor and of the victim.



Keywords

compassion principle, poverty, reality, victims, povos crucificados, práxis, seguimento, espiritualidade, ética.



Agradecimentos
Agradeço à Direção do Curso pela seriedade e compreensão, aos Professores pela competência e dedicação e, particularmente, ao Prof. Nilo Ribeiro Junior pela qualidade da reflexão e serenidade na condução da orientação.
Agradeço ainda à Congregação dos Missionários de Nossa Senhora da Salette, que me propiciou esta rica experiência de adentrar no caminho do fazer teológico, aos colegas de turma e a todos os que me incentivaram e apoiaram nesse tempo de estudo, particularmente Marieta, Graça e Márcio.
Sumário

Introdução 7

Capítulo I: A obra de Jon Sobrino e o itinerário do princípio misericórdia 10

1. Notas sobre a vida e a trajetória teológica de Jon Sobrino 10

1.1 Breves traços biográficos 11

1.2 Trajetória Teológica 11

1.3 Lugar eclesial 14

1.4 Um detalhe significativo: “mártir sobrevivente” 14

1.5 A contribuição teológica de Jon Sobrino 15

2 O itinerário do princípio misericórdia 17

2.1 Um ponto de partida: a realidade como “entorno vital” do fazer teológico 17

2.2 Os seis passos do princípio misericórdia 17

2.2.1 Despertar de dois sonos 19

2.2.2 Olhos novos para ver a verdade da realidade 22

2.2.3 Olhos novos para ver a verdade dos seres humanos 25

2.2.4 Olhos novos para ver a verdade de Deus 27

2.2.5 O coração de carne e o princípio misericórdia 29

2.2.6 Caminhar com Deus e descer da cruz os povos crucificados 30

3 Resgatando o significado e a abrangência do princípio misericórdia 31

3.1 Dar-se conta da ambigüidade do termo “misericórdia” 32

3.2 O sentido e a abrangência do Princípio Misericórdia 32

3.2.1 “No princípio estava a misericórdia” 32

3.2.2 A historização da misericórdia divina em Jesus 33

3.3 À guisa de conclusão 35

4 Notas finais indicadoras 36

Capítulo II: Teologia e misericórdia 38

1 Características mais significativas da teologia de Jon Sobrino 38

1.1 Uma teologia que privilegia a mediação histórica 38

1.1.1 O “lugar teológico” 39

a) O lugar teológico e as fontes da revelação 39

b) O lugar teológico e os sinais dos tempos 40

c) O lugar teológico e a fé realizada em Cristo 42

d) O lugar teológico como realidade 43

1.1.2 O lugar eclesial 44

1.1.3 O lugar social-teologal 45

1.2 Uma teologia que parte de um mundo sofredor 48

2 Fazer teologia como reação da misericórdia frente a povos crucificados 51

2.1 A misericórdia como reação adequada e necessária frente à realidade da pobreza 51

2.2 Teologia e misericórdia 53

2.3 Teologia como “intellectus amoris” 55

3 Categorias conceituais mais significativas 57

3.1 Categoria de “libertação” 57

3.2 Categoria de “história” 58

3.3 Categoria de “Reino de Deus” 59

3.4 Categoria de “princípio de parcialidade” 61

3.5 Categoria do “seguimento” e da “práxis” 61

4 A misericórdia como conteúdo da teologia 63

4.1 A concentração cristológica e a misericórdia 63

4.2 A criação: no principío era a misericórdia 64

4.3 A salvação: a misericórdia habitou entre nós 67

4.3.1 A proximidade de Deus 67

4.3.2 A encarnação parcial do Filho de Deus na história 69

4.3.3 Jesus como “eu-aggelion” 71

4.3.4 A misericórdia de Jesus 74

4.4 A santificação: no Espírito, “prosseguir” Jesus revelando a misericórdia 75

4.4.1 As manifestações do Espírito em Jesus 76

4.4.2 As manifestações do Espírito em vista da santificação 77

5 Concluindo 78

Capítulo III: Hermenêutica do princípio misericórdia na contemporaneidade 79

1 Configuração do caminho 79

1.1 Os Dois Horizontes: o seguimento e a perspectiva das vítimas 79

1.2 Ponto de partida trinitário 80

1.3 Cristo, ícone do samaritano 81

1.4 O caráter eclesial e social 81

1.5 As duas vias do caminho: a espiritualidade e a ética 82

2 A via da espiritualidade 83

2.1 A incidência da espiritualidade em nosso contexto atual 83

2.2 O seguimento como caminho espiritual 85

2.3 Exigências fundamentais 87

2.3.1 Respeitar a verdade da realidade 88

2.3.2 Reação misericordiosa diante da realidade 89

2.3.3 Ser fiel à realidade 90

2.3.4 Esperar contra toda esperança 92

3 A via da ética 93

3.1 O lugar e o sentido da ética no pensamento teológico de Jon Sobrino 94

3.2 As duas dimensões fundamentais da ética 94

3.3 Características da ética 96

3.4 Exigências da ética 99

3.5 Notas finais 102

4 O entrelaçamento da espiritualidade e da ética: alcances e implicações 103

4.1 Santidade da pobreza: optar pelas vítimas deste mundo 103

4.2 Santidade do amor-misericórdia: assumir a missão no espírito das bem-aventuranças 104

4.3 Santidade política: ser expressão maior do amor em meio a perseguições e martírio 105

4.4 Santidade da alegria e da esperança: viver à luz da ressurreição 106

5 Dois compromissos significativos e urgentes 107

5.1 Por um mundo reconciliado na justiça e paz – “este mundo pode ser outro” 108

5.1.1 Um mundo reconciliado – caminho para uma utopia 108

5.1.2 Outro mundo é possível: “a civilização da pobreza” em favor da vida 111

5.2 Por uma Igreja Samaritana 115

5.2.1 Jesus e o Reino 115

5.2.2 Igreja Sacramento de Cristo 116

5.2.3 Igreja samaritana 118

5.3 Nota final: o transbordamento da misericórdia e da compaixão 120

Conclusão 122

Referências Bibliográficas 133



INTRODUÇÃO
Nós só nos devemos lembrar dos pobres, o que, aliás, tenho procurado fazer com solicitude (Gl 2,10).
Três preocupações significativas marcarão nosso estudo: a recuperação do vigor profético da opção preferencial pelos pobres; um papel relevante da espiritualidade, pois ela plasma a comunidade eclesial; e o lugar imprescindível da ética frente a uma cultura do niilismo e do relativismo com a conseqüente perda dos referenciais evangélicos, particularmente da compaixão e da solidariedade.

O método adotado será o de pensar a obra teológica de Sobrino a partir do princípio misericórdia, organizando o vasto pensamento do Autor a partir desse fio condutor.

O objetivo desse trabalho será poder captar a riqueza teológica de Jon Sobrino a partir da categoria da misericórdia, vendo as implicações ético-espirituais para nossa realidade atual. Adotaremos uma metodologia que pode ser denominada de “espiral”. Voltaremos, ao longo do presente trabalho, a conteúdos já enunciados com o objetivo de aprofundá-los sob novos ângulos, fazendo assim a reflexão avançar para níveis mais amplos.

Cremos que isso possibilitará perceber que o método teológico de Jon Sobrino é o da Teologia da Libertação, mas com uma originalidade toda particular, porque marcada pela misericórdia, com o objetivo de descer da cruz os pobres. Sua teologia será concebida como intellectus amoris e, mais particularmente, como intellectus misericordiae. Ao nosso ver, trata-se de uma intuição sumamente importante para a teologia, construída a partir do chão de dor, sofrimento e esperança na América Latina. Cremos que, a partir da categoria da misericórdia, será possível perceber que o conteúdo da teologia de Jon Sobrino é trinitário, com ênfase especial na concentração cristológica.

O ponto de partida do presente estudo não é tanto o de analisar a obra do Autor sob o prisma exegético filológico. A preocupação maior será o da hermenêutica, isto é, da abertura do fazer teológico para a nossa situação atual, sob o viés da ética e do sentido da mística, da espiritualidade. O enfoque ético-espiritual terá o objetivo de tirar o outro do esquecimento, particularmente os pobres e as vítimas deste mundo injusto, desigual e desumano.

Os conteúdos da presente Dissertação estão organizados em três capítulos.

O capítulo de abertura é dividido em duas partes. A primeira apresenta a trajetória teológica de Jon Sobrino, que recebe importante suporte da teologia e da filosofia européias, mas, posteriormente, se enraíza na vida e na fé dos povos da América Latina, particularmente no contexto de extrema pobreza de El Salvador. A segunda parte relata o itinerário percorrido pelo Autor para chegar a definir com clareza o princípio misericórdia. Itinerário que exigirá, primeiramente, um despertar do sono dogmático e da cruel inumanidade de nossa sociedade. Itinerário que desvelará a verdade da realidade, do ser humano e a verdade do mistério de Deus. Itinerário que propiciará coração e olhos novos marcados pela misericórdia. Neste caminho, emergirá o significado e a abrangência do princípio misericórdia: é o amor específico que está na origem de um processo, mas que, além disso, está presente e ativo ao longo dele, dá-lhe determinada direção e configura os diversos elementos dentro do processo. O princípio misericórdia visibilizará a questão do método da teologia de Jon Sobrino.

No capítulo segundo buscaremos compreender melhor a relação intrínseca entre teologia e misericórdia, captando a intuição original do fazer teológico do Autor. Primeiramente, apresentaremos as características mais significativas da teologia sobriniana. Veremos o lugar teologal, o lugar eclesial e o lugar social-teologal em que sua teologia é construída. Trata-se de uma realidade abrangente, o mundo dos pobres, e intimamente ligado a ele. É a Igreja dos pobres. Posteriormente, veremos que, para Jon Sobrino, o fazer teologia é uma re-ação da misericórdia face ao sofrimento dos pobres. Na origem da revelação, a misericórdia é uma forma para mostrar o último da realidade de Deus, de Jesus Cristo e do ser humano. A misericórdia deverá também estar presente na teologia, como conteúdo a ser propiciado e exercido; mas deverá estar presente também no exercício mesmo da atividade teológica. Neste sentido, a teologia será para o Autor a inteligência do amor e, mais particularmente, a inteligência da misericórdia. Finalmente, abordaremos o que nos parece mais central: a misericórdia como conteúdo da teologia de Jon Sobrino. A partir da concentração cristológica, veremos o que é característico da ação criadora de Deus: no princípio do processo histórico-salvífico está a misericórdia, e esta se mantém constante no processo salvífico de Deus. A misericórdia divina se historiza em Jesus de Nazaré. Ele é a aproximação do amor-misericórdia de Deus que se inclina sobre a humanidade ferida para redimi-la e salvá-la. O Autor mostrará que a misericórdia é a atitude e a prática fundamentais de Jesus. E o Espírito do Ressuscitado, com sua força santificadora, é inspiração para fazer acontecer o amor, a justiça e a misericórdia no mundo, marcado pela anti-misericórdia.

O terceiro capítulo estará voltado para a hermenêutica do princípio misericórdia, buscando captar os desafios e as urgências para a atualidade. Desenvolveremos o caráter ético-espiritual do princípio misericórdia, as duas vias deste princípio. A via da espiritualidade, entendida como vida com espírito de Jesus, ou seja, “a espiritualidade do seguimento de Jesus”. Ela envolverá intrinsecamente três elementos: o sujeito da fé (seguidor), o mundo com sua realidade histórica e o Espírito de Jesus. Articula-se, assim, o espiritual e o histórico, teoria e práxis, teologia e espiritualidade, evitando a tentação da dicotomia e da fragmentação. A via da ética buscará intuir a presença do Ressuscitado interpelando o agir cristão na linha da justiça, solidariedade e paz, na linha do cuidado samaritano para com os pobres, pequenos e fracos deste mundo. Será uma ética re-significada pela práxis e pelo seguimento de Jesus. O caráter ético-espiritual do principio misericórdia desembocará em dois compromissos significativos: primeiro um mundo reconciliado na justiça e na paz, construído sob o eixo da “civilização do amor e da pobreza”, onde os princípios básicos do desenvolvimento é a satisfação universal das necessidades básicas, fazendo da crescente solidariedade compartilhada o fundamento da humanização. Segundo, uma Igreja samaritana que reconfigura seu lugar no mundo, sendo sacramento do Reino: é o ferido no caminho, é o “outro”, a alteridade mais radical do sofrimento alheio, especialmente quando massivo, cruel e injusto.

Nossa pretensão não será no sentido de esgotar o tema, pois a riqueza e a capilaridade do principio misericórdia são sempre espaços abertos para novas descobertas no Espírito, memória e imaginação de Jesus. Somos sabedores dos limites deste nosso estudo, que não poderá abarcar outros elementos teológicos importantes na exuberante e rica obra de Jon Sobrino.

O cerne de nosso trabalho será o principio misericórdia como método e conteúdo da teologia sobriniana, desvelando um forte apelo ético-espiritual que favorece uma atitude de abertura da parte dos cristãos e da Igreja aos desafios da contemporaneidade no sentido de vida em plenitude, com predileção especial pelos pobres e vítimas, os preferidos de Deus.

A OBRA DE JON SOBRINO E O ITINERÁRIO DO

PRINCÍPIO MISERICÓRDIA



  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal