A água no solo



Baixar 0,85 Mb.
Página1/9
Encontro13.07.2018
Tamanho0,85 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9

Mecânica dos Solos I

prof. Agda




A ÁGUA NO SOLO




1. INTRODUÇÃO

A água ocupa a maior parte dos vazios do solo. E quando é submetida a diferenças de potenciais, ela se desloca no seu interior. As leis que regem os fenômenos de fluxo de água em solos são aplicadas nas mais diversas situações da engenharia como:



  1. No cálculo das vazões, na estimativa da quantidade de água que se infiltra numa escavação ou a perda de água do reservatório da barragem.

  2. Na análise de recalques, porque, freqüentemente, recalque está relacionado com diminuição do índice de vazios, que ocorre pela expulsão de água destes vazios e;

  3. Nos estudos de estabilidade geral da massa de solo, porque a tensão efetiva (que comanda a resistência do solo) depende da pressão neutra, que por sua vez, depende das tensões provocadas pela percolação da água.

  4. Possibilidades da água de infiltração produzir erosão, e conseqüentemente, o araste de material sólido no interior do maciço “ piping”.

O estudo dos fenômenos de fluxo de água em solos é realizado apoiando-se em três conceitos básicos: Conservação da energia (Bernoulli), Permeabilidade dos solos (Lei de Darcy) e Conservação de massa.
2. CONSERVAÇÃO DA ENERGIA

O conceito de energia total de um fluido, formulado por Bernoulli é expresso em relação ao peso de um fluido de acordo com a equação abaixo:


Onde:


htotal - é a energia total do fluido;

z - é a cota do ponto considerado com relação a um dado referencial padrão;

u - é o valor da pressão neutra;

v - é a velocidade de fluxo da partícula de água;



g - é o valor da aceleração da gravidade terrestre.
Para a grande maioria do problemas envolvendo fluxo de água nos solos, a parcela da energia total da água no solo referente a energia cinética, termo , pode ser desprezada, desta forma:

  1   2   3   4   5   6   7   8   9


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal