A estrela da fé De Abraão, nosso pai na fé, a Maria, nossa Mãe da Fé!



Baixar 40,79 Kb.
Encontro13.07.2018
Tamanho40,79 Kb.

A ESTRELA DA FÉ

De Abraão, nosso pai na fé, a Maria, nossa Mãe da Fé!

(música de fundo; sons que sugiram a noite)

Leitor 1 (voz off)

Era uma vez um semeador de Estrelas, assim conhecido. Por onde passava, deixava no rasto das suas pegadas, pequeninas estrelas, que da terra subiam até ao céu e iluminavam longos caminhos de servidão. Tinha o nome antigo de Abrão, um nome muito grande, que aumentava todos os dias, à medida que o seu coração se dilatava, na noite.


(Abraão sai sozinho do fundo da sala, percorre o corredor, que está assinalado com pegadas sobre a areia. Abraão leva uma candeia na mão e vai passando a luz aos que encontra de um e de outro lado, e a quem já foram entregues previamente estrelas incandescentes ou velas; Abraão traja de peregrino e leva bastão, em forma de ponto de interrogação)
Usava um bastão, como um ponto de interrogação. Um dia, quando caminhava sobre a areia, e olhava as estrelas no firmamento, uma voz do alto, e lá do mais profundo do seu mundo, bateu-lhe à porta, e arrebatou-lhe o coração:
Leitor 2 (voz off)
(Abraão para, como quem escuta a voz)
1O Senhor disse a Abrão:

«Deixa a tua terra, a tua família e a casa do teu pai,

e vai para a terra que Eu te indicar.

2Farei de ti um grande povo,



abençoar-te-ei, engrandecerei o teu nome

e serás uma fonte de bênçãos. (…)

4Abrão partiu, como o Senhor lhe dissera,



levando consigo Lot. (Gen.12,1-2.4).
(Abraão retoma o caminho lentamente, tomando da assembleia um homem mais novo e uma mulher mais velha, que fazem de Lot e Sara respetivamente e doravante o acompanham)
Leitor 1 (voz off): Com Ele, Abraão levou também os seus bens e a sua esposa Sara. Mas no seu longo caminho, que parecia não mais ter fim à vista, Abraão só tinha “a fé, por verdadeira companheira de vida” (PF 15).
(personagens estão ainda no corredor)
Leitor 2 (voz off)
8Pela fé, Abraão, ao ser chamado,

obedeceu e partiu para um lugar que havia de receber como herança

e partiu sem saber para onde ia. (Heb.11,8)





Leitor 1 (voz off): Caminheiro de ofício, Abraão era um ancião, um sábio insatisfeito. Deste modo, sempre via melhor ao longe, que ao perto! Nas longas noites de relento, colocava-se debaixo do grande firmamento, como quem se abriga na tenda, e desenhava lá, no céu, a sua morada, naquela cidade, “cujo arquiteto e construtor é Deus” (Hb.11,10).

(Dar mais luz ao teto do palco)
Prisioneiro do invisível, Abraão teve, um dia, no caminho da noite, um enorme clarão.

(Abraão para e cai de joelhos; depois levanta-se e olha as estrelas, como é sugerido no texto a seguir. Estamos no fim do corredor, face ao palco onde as luzes se intensificam.)
Leitor 2 (voz off)
O Senhor disse-lhe numa visão:

«Nada temas, Abrão!

Eu sou o teu escudo, a tua recompensa será muito grande.»



2Abrão respondeu:

«Que me dareis, Senhor Deus?

Vou-me sem filhos.»



«Não me concedeste descendência,

e é um escravo, nascido na minha casa, que será o meu herdeiro.»

4Então a palavra do Senhor foi-lhe dirigida, nos seguintes termos:



«Não é ele que será o teu herdeiro, mas aquele que sairá das tuas entranhas.»

5E, conduzindo-o para fora, disse-lhe:



«Levanta os olhos para o céu e conta as estrelas, se fores capaz de as contar.»

E acrescentou: «Pois bem, será assim a tua descendência.»



6Abrão confiou no Senhor (Gn.15,1-5).

Leitor 1 (voz off)
Foi assim que Abraão se tornou grande aos olhos de Deus. A sua fé tornou-se fama e proveito de salvação (Gn.15,6; Rm. 4,3.9). E assim mesmo, “Abraão tornou-se o pai de todos os crentes” (Rm.4,11): de judeus e cristãos, de muçulmanos e de tantos irmãos, que procuram a Deus, de coração sincero e “seguem as suas pegadas da fé” (Rom.4,12).
Leitor 2 (voz off)
12Por isso, de um só homem, e já marcado pela morte,

nasceu uma multidão tão numerosa como as estrelas do céu

e incontável como a areia da beira-mar.



(…)

17Pela fé, Abraão, quando foi posto à prova, ofereceu Isaac,

e estava preparado para oferecer o seu único filho. (…)



19De facto, ele pensava que Deus tem até poder para ressuscitar os mortos;

por isso, numa espécie de prefiguração, recuperou o seu filho”,

Como quem saúda e vê surgir, lá longe, (Hb.11.13) o Filho Único de Deus,

que das alturas nos visitará como o Sol nascente” (Lc.1,78).


(cruz iluminada ao fundo)

Leitor 1:
Abraão caminhou pela fé e não pela visão clara (cf. II Cor.5,7). Morreu e deixou descendência sem conta. Depois dele, multiplicaram-se estrelas, que povoam a grande galáxia, da fé dos homens. E algumas brilham no firmamento. Doze delas estão nomeadas, pelo seu especial brilho:
(Abraão fica no chão e do lado oposto da barca, caminham doze figuras, onze homens e uma mulher, que vão entrar numa barca, situada em frente do palco; têm uma estrela na testa)
Leitor 2 (voz off)
Isaac, Esaú e Jacob, José, Moisés, Raab, Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, David e Samuel e tantos profetas e mulheres que recuperaram os seus mortos, por meio da ressurreição” (cf. lista de Heb.11,20-35)
(Ficam na barca virados para a frente de modo a destacar as estrelas...)
Leitor 1 (voz off)
13Foi na fé que todos eles morreram, sem terem obtido os bens prometidos. (Hb.11.13) até despontar entre todas, a Estrela da Manhã, que anuncia o nascer do Sol.
(da barca, Raab deixa despontar um balão em forma de estrela, que sobe preso a um fio, com um «M», a sugerir «Maria» e Estrela da Manhã; ouve-se uma música)
É Maria, a Filha de Sião! Ela segue as pegadas de Abraão, nosso pai na fé, na antiga aliança.
Como Abraão, Maria peregrina e progride, dia e noite, na fé, desde o primeiro «sim», da anunciação, que marcará o início da nova aliança.
Luz acompanha a subida do balão e dirige-se depois para o fundo da sala: Maria surge e percorre o mesmo corredor de Abraão. E termina junto à cruz.
Entre luzes e sombras, (luzes apagam e acendem) Maria avança firmemente, sempre unida a Seu Filho, até à Cruz (LG 58). Ela é a Mãe dos crentes, é a Estrela da fé, que nos conduz agora a Jesus.
(seguem-se 7 diapositivos, com música de fundo «Ave Maria»).
1º quadro: Anunciação: A fé como obediência
Leitor 1: A anunciação é o ponto de partida no qual se inicia todo o itinerário de fé, de Maria para Deus (RM 14) Foi pela fé, que Maria disse «sim» (Lc.1,38), à palavra surpreendente de Deus, que A chamou a ser a Mãe de Seu Filho. Um sim inteiro, na plena liberdade da sua inteligência e da sua vontade, à Palavra de Deus, que Se lhe revela. Esta obediência da fé torna a Deus possível o impossível. “Maria concebeu, primeiro pela fé, Aquele que depois concebeu em seu seio”.
2º quadro: Apresentação no Templo: A fé, como obediência no sofrimento
Leitor 2: Foi na penumbra da fé, que Maria educou e acompanhou o Seu Filho, desde a sua infância. Na adolescência de Jesus, Maria, e também seu esposo José, não compreendem as atitudes e palavras de Jesus, sempre perdido e achado nas coisas do Pai (Lc.2,49). Maria guardava, precisamente, no coração da fé, tudo o que via e ouvia (Lc.2,19.51).

3º Quadro: A fé como contacto com o mistério de Deus
Leitor 1: Durante aqueles trinta anos de silêncio, em que Jesus crescia, em sabedoria, em estatura e em graça, (Lc.2,52) Maria vive a sua fé, através de um verdadeiro “aperto do coração” (RM 17), como experiência permanente de contacto com o mistério inefável de Deus, que Se fez Homem.
4º Quadro: Bodas de Caná: A fé como fonte de alegria
Leitor 2: Na vida de Maria não faltam rasgos de luz, como nas Bodas de Caná. Ali Maria estará bem presente e ativa, solícita e guia atenta (Jo.2,1-11), em que Jesus dá o primeiro sinal e manifesta a sua glória, de modo que os discípulos acreditaram nele. A alegria das bodas de Caná é a alegria da fé, para a qual Maria nos guia e conduz.
5º Quadro: Vida pública: A fé, como seguimento
Leitor 1: Ao longo dos três anos da vida pública de Jesus, Maria segue o Filho, como humilde serva do Senhor, sem reivindicar o seu estatuto de Mãe. Deste modo, mostrou que, para ela, “era mais importante ser discípula de Jesus, do que ser Mãe” (Sto Agostinho).
6º Quadro: Junto à cruz: A fé, como experiência de noite
Leitor 2: Com o Seu Filho, já morto e deposto nos seus braços, Maria abraça todo o mistério de Deus, na mais escura noite da sua fé, provada até ao extremo, como Abraão no Monte Moriá. Mesmo aí, Maria confia-se, por inteiro, à vontade de Deus, fazendo fé no Amor, sempre mais forte do que a morte!
7º Quadro: No Cenáculo, a fé que se apega e fortalece
Leitor 1: Entre a Ressurreição e o Pentecostes, Maria permanece unida à primeira comunidade apostólica (At.1,14), com uma fé, que precede e prevalece sobre a própria fé dos apóstolos. Ela dá alento, com a sua fé heroica à fé ainda trémula dos apóstolos e dos primeiros discípulos.
Leitor 2:
E agora, elevada ao Céu, a Estrela da Manhã, brilha e rebrilha, como sinal e guia, no caminho da Igreja, na viagem da fé, que se compara ao de uma barca, que atravessa o mar da história
com frequência enevoada e tempestuosa, uma viagem na qual perscrutamos os astros, que nos indicam a rota.

As verdadeiras estrelas da nossa vida são as pessoas que souberam viver com retidão.

Elas são luzes de esperança.

Certamente, Jesus Cristo é a luz por excelência;

o sol erguido sobre todas as trevas da história.

Mas, para chegar até Ele, precisamos também de luzes vizinhas,

de pessoas que dão luz recebida, da luz d'Ele

e oferecem, assim, orientação para a nossa travessia.

E quem mais do que Maria poderia ser para nós estrela de esperança” (Bento XVI, Spe Salvi, 49),

que assim nos guia e nos precede, no caminho da fé?


Leitor 1: É ela, Maria, que nos guia, como Estela da fé! É ela, a Estrela da nova evangelização!
Da Barca da Igreja, saem Maria, com um manto, e os outros doze, que percorrem o mesmo caminho de Abraão e distribuem aos presentes pequenas estrelas com esta mensagem:
A fé que não se apega, apaga-se” (Pe. António Vieira).

Ano da Fé – 2012-2013
Música adequada


Pessoas:

2 Leitores

Abraão – homem adulto

Sara – uma mulher idosa

Lot – um jovem - sobrinho de Abraão



12 personagens (11 rapazes e uma menina)

Maria – uma jovem


- Técnico de Som

- Técnico de Imagem

- Ilumino técnico
Não esquecer:

  1. Estrelas para oferecer aos presentes, com a frase: “A fé que não se apaga”

  2. Estrelas para a fronte

  3. Balão - Estrela grande com M

  4. Areia

  5. Papel de cenário




©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal