A arte cura



Baixar 0,74 Mb.
Página1/6
Encontro14.09.2018
Tamanho0,74 Mb.
  1   2   3   4   5   6

A ARTE CURA
Arte-Cura é o trabalho de desenvolvimento mediúnico com a incorporação das crianças da Creche, em fase pré-reencarnatória.

As informações contidas no texto foram coletadas na experiência presenciada e nos livros Dicas Apométricas - Quem Pergunta Quer Respostas e Os Portais da Felicidade de J. S. Godinho.

Aparenta-nos que esse tipo de trabalho é mais leve e propício para o treinamento da mediunidade de incorporação com os alunos da escola de médiuns e para o desenvolvimento da experiência do grupo, até mesmo para o doutrinador. Recomendo que o tema seja discutido na Fraternidade Espiritual Dr. Lourenço, grupo apométrico em formação da cidade de São Paulo.

Os trabalhos presenciados em duas ocasiões me empolgaram e emocionaram particularmente, tanto pela inocência, pelos dramas vivenciados pelos espíritos em pré-reencarnação ou até mesmo pelas respostas ou comentários engraçados. Uma criança predestinada a nascer com Síndrome de Down, sendo rejeitada antecipadamente pela mãe, outra esperando ansiosamente a sua reencarnação e a sua mãe dizendo que ainda não está na hora, uma terceira, já com um mês de gestação reclamando que a mãe está tomando geleia real e que essa comida "dói". Após ouvir a explicação de que as abelhas vivem até 5 anos com esse alimento, ela retruca dizendo que ela quer viver bem mais do que 5 anos.

O material utilizado para esse trabalho foi: papel, giz de cera colorido, além de mesas e cadeiras para os médiuns.

Durante a visita a Lages, nos dias 11 a 14 do mês de outubro de 1997, observamos que após o trabalho educacional, é feita uma sessão de desenvolvimento mediúnico, esse trabalho é desenvolvido com os espíritos que estão em tratamento nas instituições do mundo espiritual, em fase pré-reencarnatória e com deficiências em seus corpos astrais e que são trazidos para recuperação na mesa mediúnica. Explica-se que isto se torna mais fácil num campo mais compatível, mais pesado, mais de acordo com suas vibrações um tanto letárgicas, como é o caso dos trabalhos em nível encarnado. Este trabalho é um incentivo ao próprio ser humano a cooperar na sua própria construção.

Irmã Tereza explica que estas crianças, estes espíritos, são trazidos até uma mesa mediúnica para o trabalho de recomposição, realmente por necessitarem de energia grosseira. Ela é utilizada ou canalizada para estes espíritos diretamente através dos médiuns, através de todas as pessoas que estão no ambiente.

Já para serem trabalhadas no mundo espiritual, a energia deve ser modulada, de acordo com a necessidade ou o trabalho ao qual vai ser ligada, portanto, a energia emanada pelo encarnado, que muitas vezes é para tratar de alguns espíritos grosseiros e pesados, vai sendo modulada por espíritos mais próximos ao campo vibracional dos encarnados e encaminhada assim aos níveis mais superiores.

Digamos que a energia vibrada pelos médiuns trabalhadores, destinada à formação de um campo energético ou para a cura de um paciente, passe nos laboratórios em cada nível vibracional próximo à Terra. Até chegar aos níveis mais superiores, ela estará mais sutilizada, então pode ser utilizada pelos espíritos de maior graduação, com maior tranqüilidade.

O espírito incorporado no médium, quando necessita de recomposição de um membro, este é refeito através da energia repassada do encarnado para o espírito. Digamos que, se a recomposição for mais grosseira, ele sentirá com maior facilidade por ainda estar ligado à matéria. Se fosse um espírito de energia e vibrações mais sutilizadas, ele seria recomposto no astral. Mas como ele ainda vibra muito próximo do campo vibracional do encarnado, é levado até a mesa mediúnica, como no trabalho de Arte-cura, para a recomposição de seus membros e de sua mente. Ali, junto àqueles aos quais ainda está muito ligado vibracionalmente.

Entendemos que o espírito rebelde quando não cede, é trabalhado para apagamento mental e colocado na forma infantil para poder reciclar-se com maior facilidade. Nessa forma, os instrutores terão melhores possibilidades de preparar uma encarnação mais harmoniosa.

Espíritos que ficaram rejeitando a encarnação por longos anos, sedimentaram em sua mentes hábitos negativos de forma muito vigorosa, ficarão em tratamento na forma infantil desde alguns meses até muitos anos, trinta anos ou mais.

Nesta forma o tratamento funciona melhor, é mais fácil de se trabalhar e aprenderão a ser crianças novamente, para depois, já encarnados, aprenderem a ser adultos responsáveis e homens de bem.

Irmã Tereza, nos alerta ainda, sobre a responsabilidade do trabalho que vem sendo feito com aqueles espíritos que na forma infantil são levados a serem socorridos.

Este também é um trabalho de responsabilidade e deve ser assim encarado pelos médiuns que estão propensos a sintonizar com estas criaturas para serem atendidas.

Muitas vezes, elas necessitam de um "bate-papo" mais sério e mais longo. Que sejam incutidas nelas também, responsabilidade. Que sejam alertados com relação à responsabilidade que tem sobre seus atos do passado e as que estão tendo agora, também pelo que farão no futuro na próxima encarnação.

É trabalho sério sim, trabalho de conscientização dos espíritos que vão habitar a Terra daqui alguns anos. Por isso todas as pessoas envolvidas neste trabalho, devem estar atentas para o que estiverem falando e o que estiverem sentindo quando conversam com esses pequeninos seres.

São espíritos milenares, com extremo conhecimento, por um tempo adormecido em suas memórias, para que possam evoluir de forma mais tranqüila. O que for dito a eles será também gravado e fará parte do seu arquivo mental, eternamente.

Por isso, meus amigos, estejam atentos a todas as suas atividades, aos seus pensamentos principalmente. Levem as palavras de Cristo onde quer que forem, onde quer que estejam. Façam também com que as pessoas comecem a despertar para a existência de algo mais forte que elas, essa força maior que nos guia todos os instantes de nossa caminhada.

E sejamos nós onde estivermos, a demonstrar esta força que faz com que nos mantenhamos em pé e com coragem, que faz com que sorrimos e fiquemos felizes. Essa força que nos abraça, essa força do nosso Pai que não abandona nenhum dos seus filhos, em instante algum, nós é que muitas vezes Lhe voltamos as costas.

É hora de toda humanidade voltar os seus olhos a Deus em agradecimento e pedir para que todos os nossos males sejam eliminados, e nós, possamos então, ser a verdadeira família que buscamos. A família do terceiro milênio onde nós poderemos nos amar, como Jesus nos ensinou há dois mil anos atrás de forma tão bela, com palavras tão doces.

Até hoje nós repetimos as mesmas frases que ele nos deixou, é preciso que nós comecemos a analisar estas frases e não só dize-las simplesmente. Precisamos sentir cada uma das palavras que o Mestre nos deixou na oração que fez ao Pai.

Que nós possamos também nos unir em Amor a Deus e rezar a Ele, pedir, mas não só pedir, mas agradecer também. Agradecer tudo o que tivemos na nossa vida, tudo o que temos dia a dia, tudo que pudemos conquistar.

Porque não conquistamos somente com as nossas forças, conquistamos muito mais com as forças divinas porque só cabe a nós aquilo que Deus nos permite, e por isso devemos agradecer pelas dificuldades que temos, porque é delas que precisamos para crescer.

Nem sempre somos felizes com tantas facilidades. É preciso muitas vezes passarmos por problemas sérios que parecem não ter soluções para que nós comecemos então, a nos sentir felizes. Porque quando nossa vida parece muito fácil e todas as questões são resolvidas rapidamente, nós não damos valor aos instantes da nossa vida. Não damos valor ao ar que respiramos, às pessoas que estão à nossa volta, e não damos valor à nossa família. Enquanto que estes são os bens maiores e são as coisas mais simples, mas aquelas que nos fazem mais perto do Pai. É dele que devemos nos aproximar em Amor e em Espírito.

Que a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja em nossos corações de hoje para sempre!


UM POUQUINHO DA HISTÓRIA DO ARTE-CURA contada pela Fabiana Donadel do Centro Espírita Ramatís de Lages - SC
O trabalho de Arte-Cura foi iniciado quando um espírito feminino de seis para sete anos sintonizou, desenhando um vaso de violetas. A partir deste dia, o espírito Dra. Marta começou a repassar-nos orientações sobre a Arte-Cura e sua importância no contexto da reencarnação.

Após o atendimento das crianças, Dra. Marta sintonizava e pela psicofonia, integrava a equipe cada vez mais à Creche, dando-nos responsabilidade e ânimo a fim de continuar a tarefa iniciada.

O atendimento a essas entidades na forma infantil ou não, é sempre acompanhado das técnicas apométricas, facilitando assim o socorro desses amigos. Nesses encontros a prece é uma constante. Por esta razão, a abertura e o encerramento são realizados através de uma prece que além de ser um pedido de apoio espiritual é também um agradecimento pela oportunidade de sermos úteis na Seara do Nazareno.
MENSAGEM DA DRA. MARTHA
“Que o Amor do Menino Jesus encha o coração de cada um dos irmãos que, tão generosamente, doaram com a maior vontade e caridade, a energia necessária para que nossos pequenos anjos superassem algumas de suas dificuldades.

Quero deixar aqui o meu agradecimento e da equipe que auxilia esses jovens espíritos, jovens em tamanho, não em experiência, mas que precisam de um atendimento especial e banhado de amor para que retornem ao caminho da paz e tranqüilidade que muitas vezes abandonaram.

Recebam as flores que os pequenos anjos entregam a vocês neste momento, guardem-nas, regando-as sempre com a vontade sincera de auxiliar o próximo, mesmo o desconhecido com quem cruzamos na rua e que necessita, naquele momento, apenas de um sorriso que ilumine seu dia ou sua vida de dificuldades.

Que o perfume das flores sirva como bálsamo no momento em que procurarem alívio, seja para o físico, seja para o espírito.

Prossigam na grande e luminosa estrada do Senhor.

Que Deus esteja no coração e na mente de cada um dos irmãos.”


Martha
O espírito Martha ou Dra. Martha trabalha na orientação da Creche Coração de Jesus, um apêndice da Congregação Jesus Nazareno, dirigida pela Irmã Tereza. A mensagem acima foi repassada através da psicografia no final de uma reunião de estudos mediúnicos onde é costume realizarmos a Prática Mediúnica.

Nesses momentos as equipes socorristas trazem para atendimentos aqueles espíritos que se encontram em dificuldades. Do mesmo modo os componentes da Creche Coração de Jesus trazem para tratamento espíritos na forma infantil que estão se preparando para futuras encarnações.

O objetivo dessa atividade é a conscientização dessas crianças, bem como a recomposição de lesões ocorridas em vidas passadas e que ficaram gravadas no M.O.B. (Modelo Organizador Biológico) ou Corpo Astral. Além disso, existe a maravilhosa possibilidade de conversar com nossos futuros filhos, sobrinhos e netos, percebendo nuances de suas personalidades e preparando-os para a futura encarnação, eliminando com o auxílio das técnicas apométricas os traumas e apegos de passado causadores dos maiores desequilíbrios da criatura durante o período encarnatório.

Imaginem! Evitar a aparição de problemas orgânicos, cegueira, surdez , problemas emocionais e psíquicos, através de conversas com nossos futuros filhos. Eis uma ferramenta de trabalho esplêndida para aqueles que estão se iniciando no exercício da mediunidade.

Lápis coloridos, folhas de papel, amor e alegria e a permissão para que as crianças sintonizem, façam seus desenhos, contem sua história e sejam curadas.

Com a sintonia leve e tranqüila das crianças, os médiuns novatos conseguem educar sua mediunidade acreditando que as manifestações espirituais são verdadeiras e não simplesmente manifestações do inconsciente coletivo.


A CRECHE CORAÇÃO DE JESUS (narrativas da Fabiana Donadel)
Deparei-me com um portão de grades torneadas de material desconhecido por nós encarnados. Ao tocá-lo ele se abriu e senti a vibração de extrema alegria. Sua cor é dourado suave e traz em sua estrutura as iniciais da instituição. No alto do portão de estrutura arredondada está , em letras cursivas, o nome da Creche. O caminho que leva a porta do prédio principal é de terra fofa ladeado por grama de verde intenso e pequenas flores semelhantes às cravinas e cravos que os encarnados conhecem. Nesse prédio fica a administração e o alojamento dos professores e visitantes. À direita, outros dois prédios que parecem “casas de boneca” tamanha é a delicadeza de sua arquitetura; nesses prédios situa-se o alojamento das crianças que estão mais próximas do processo de reencarnação. Nessa construções permanecem enfermeiros, professores e alguns familiares dos reencarnantes para traçar os planos da futura vida física.

No andar térreo do prédio principal acontecem as aulas. Hoje poderei visitar a “SALA DO EVANGELHO” tão falada pelas crianças atendidas na ARTE CURA. É uma sala grande e confortável. As paredes são brancas e os detalhes do rodapé, teto, janelas e portas são de amarelo bem clarinho. Os móveis são em tamanho apropriado e em cada mesa agrupam-se quatro crianças. As cortinas parecem películas e são de um branco leitoso com suaves cintilâncias de dourado em forma de estrelinhas. Existem duas estantes: uma com evangelhos como aqueles que conhecemos e outra com evangelhos ilustrados que, para ativar o interesse dos pequeninos têm figuras em movimento à medida que as palavras são pronunciadas pelo leitor. Outros evangelhos ao serem abertos cantam ou descrevem as histórias de Jesus.

Todas as aulas são iniciadas e encerradas com uma prece realizada pelas crianças. São preces singelas e sinceras desses amigos que em sua maioria estão na forma infantil pela necessidade de aprendizado pois somente assim aceitarão todos os ensinamentos e o abrigo de um posto de socorro, uma vez que se isso não ocorresse estariam em zonas de extremo sofrimento.

O piso do prédio é branco e em alguns lugares as lajotas são de cores diferentes e formam frases como a da entrada onde se lê: “AQUI REINA O AMOR”.

UM POUQUINHO DO MEU AMOR E ADMIRAÇÃO PELO ARTE-CURA

No dia 22 de novembro de 1997, voltei a Lages para participar do Arte-Cura. Quando comecei a reunir os textos sobre o trabalho, algumas palavras da Irmã Tereza ficaram na minha mente, que as pessoas que estiverem envolvidas devem estar atentas ao que estiverem falando ou sentindo quando conversam com esses pequeninos seres pois o que for dito a eles, será gravado eternamente. Assim, procurei e encontrei o livro HISTÓRIAS QUE JESUS CONTOU, de Clóvis Tavares, psicografado por Francisco Cândido Xavier, editado pela LAKE.

Meu objetivo naquela oportunidade era testar a leitura do evangelho numa linguagem dirigida para as crianças. Para minha surpresa, a resposta foi imediata e além da minha expectativa, foi amorosamente emocionante. Segundo relato da médium Rosana, fomos transportados a uma sala com espesso tapete rosa, onde um personagem vestido de branco e botões dourados sentado numa poltrona, fazia a leitura para 15 crianças, já não era uma só; do chacra frontal do leitor, saiam fios dourados que o ligavam aos frontais das crianças que sentadas em círculo, ouviam atentamente à Parábola da Torre, (Lucas, 14:28-30). Do chacra laríngeo, saiam ondas de luz. Um círculo de anjos energizava e apoiava a cada uma das crianças com sua mãos luminosas. Aquela primeira criança, Mateus, à medida que ouvia a história, revivia algumas encarnações cujas lembranças iam sendo transmutadas.

Ao final da leitura, eu ainda perpassado de emoção, ouvi que Mateus faria uma visita à nossa Fraternidade Espiritual Dr. Lourenço em São Paulo.

Num segundo caso atendido naquela noite, uma criança revoltada, rabiscava um círculo preto, não quis dizer o seu nome e nem queria conversa, aceitando porém que eu lesse a Parábola do Bom Samaritano (Lucas, 10:25-37). Não houve tempo de terminar a leitura da história pois era hora de recolher, mas a criança já em tom dócil se despediu, dizendo que voltaria para ouvir outra história pois a tia estava chamando.

O relato da médium: aquele ser estava muito revoltado pois a sua última encarnação foi muito curta alem de sofrida. Durante a leitura reviu mentalmente algumas encarnações passadas onde infligia grandes sofrimentos a outras pessoas.

Quantas bênçãos recebi das mãos do Mestre, naquela noite. Uma emoção muito forte e sentimento terno e amoroso perdura na minha alma. Uma gratidão enorme brota do meu coração.

Ao término dos trabalhos da noite, outros médiuns que acompanharam parte do atendimento vieram perguntar o nome do livro que estava sendo lido e comentaram o quanto tinham gostado. Um deles comentou que em outra mesa, outra criança refratária e revoltada como aquela da segunda história, por mais conversa e tentativas de aproximação que o doutrinador tivesse tentado, acabou saindo com um mínimo de sucesso.

Segundo Emmanuel, que prefaciou o livro “... um amigo das crianças relaciona histórias que Jesus contou para que os pequeninos O encontrem no santuário do coração. ... Auxilia-os pois , a sentir e a pensar com o Celeste Amigo e terás a inspiração do Senhor, assegurando-lhe abençoada luz ao porvir.”

Portanto é com muita gratidão e afeto que deixo o meu abraço fraternal aos amigos do Centro Espírita Ramatís, de Lages - SC, pela oportunidade de sentir o amor de Jesus. Que a paz do Senhor os acompanhe sempre nesta senda do amor.


MICRO ORGANIZADORES FLORAIS
Um novo complemento terapêutico no desdobramento anímico-espiritual.
por Fabiana Donadel G.E.Ramatís - Lages - SC
Em seis anos de trabalho e pesquisa, o Dr. Edward Bach, médico, patologista e bacteriologista inglês, editou várias obras e entregou à humanidade, descritas e analisadas, trinta e oito essências extraídas de flores, criando o Sistema de Terapia Floral do Dr. Edward Bach.
Aos colegas, escreveu:
“Caros Colegas,

Seria maravilhoso formar uma pequena Fraternidade sem hierarquia ou escritório, ninguém maior ou menor que o outro, que se devotasse aos seguintes princípios:

Que nos foi revelado um Sistema de Cura que a memória dos homens desconhecia, e através da simplicidade dos Remédios à base de Flores, podemos anunciar com CERTEZA, absoluta CERTEZA, o seu poder de vencer a doença.

Que nunca criticaremos nem condenaremos os pensamentos, as opiniões e as idéias dos outros, sempre lembrando que todos são filhos de Deus, cada um empenhando-se à sua maneira para encontrar a Glória de seu Pai.

Que nos levantaremos, como cavaleiros antigos, para destruir o dragão do medo, sabendo que nunca poderemos dizer uma palavra de desencorajamento, mas que podemos trazer ESPERANÇA, sim, e principalmente CERTEZA aos que sofrem.

Que nunca seremos arrebatados pelo aplauso ou pelo sucesso que encontraremos em nossa Missão, pois sabemos que somos apenas mensageiros do Poder Maior.

Que conforme formos ganhando cada vez mais confiança dos que nos rodeiam, proclamaremos que acreditamos ser agentes divinos enviados para socorrê-los em suas necessidades.

Que, conforme as pessoas se recuperarem, anunciaremos que as FLORES DO CAMPO, que as estão curando, são a dádiva da Natureza, que é a Dádiva de Deus. Assim as traremos de volta à crença no AMOR, na MISERICÓRDIA, na terna COMPAIXÃO e no PODER DO SUPREMO SENHOR.

EDWARD BACH”
(Carta extraída do livro A TERAPIA FLORAL - Escritos Selecionados de Edward Bach - Ground Editora)
Nesta carta escrita em 26 de outubro de 1936, não nos resta dúvidas de que Edward Bach foi inspirado e conduzido por mãos luminosas a fim de nos deixar uma maravilhosa fonte de cura e equilíbrio.

Também conduzidos pela espiritualidade começamos a observar que, nos pacientes atendidos em nossa casa, eram instaladas pequeninas flores. Curiosos, indagamos aos Mentores o significado delas. Nos informaram, então, que se tratavam de Micro-Organizadores Florais, pequenos aparelhos utilizados para rearmonização dos níveis de consciência e reequilíbrio energético, em caso de doenças.

Segundo os Amigos Espirituais, os organizadores são construídos com base em moderno microprocessador, sempre na forma hexagonal, carregando consigo a mensagem curativa que será dinamizada pela essência floral. Unem-se, portanto, a cibernética e a tão difundida Terapia Floral, e ainda a Apometria, cujas técnicas facilitam a implantação dos MOF.

O que varia nos Micro-Organizadores Florais são as essências que proporcionam uma aparência diferenciada, que se adaptará ao desequilíbrio em questão.

Seu uso é recomendado em quaisquer desarmonias, desde as doenças físicas até as emocionais e psicológicas. Os Micro-Organizadores podem ser solicitados à espiritualidade que os colocará na mão do operador (médium doutrinador) que deverá posicioná-los sobre o BULBO CEREBRAL (do médium ou no próprio paciente), ou sobre a parte do corpo afetada pelo desequilíbrio. Percebe-se ainda, a instalação desses organizadores nos chakras, pois através deles se conseguirá um efeito dinamizador capaz de perpetuar a ação dos pequenos aparelhos.

Os Micro-Organizadores, normalmente, ficam instalados no Duplo Etérico. Ao tratarmos de doenças orgânicas, essa posição é regra. Porém, pode ocorrer a implantação dos mesmos, no nível de consciência que for portador da causa raiz da problemática. Em caso de doenças psicossomáticas ou mentais, os micro-organizadores vão conter uma mensagem que se repetirá tornando a freqüência mental do paciente mais positiva, a ponto de modificar-lhe o comportamento desajustado.

Específicos para cada doença ou anomalia, os organizadores florais resultam em grandes benefícios. O tempo para percepção ou visualização dos resultados, varia de acordo com o grau de aceitação do paciente. Lembramos que essa rejeição pode dificultar a ação dos mesmos, porém não elimina seus efeitos, mesmo que o tempo de permanência tenha se resumido a poucos segundos.

Temos percebido casos de evidente melhora. Os fumantes e alcoólatras, a partir da instalação dos micro-organizadores, diminuem consideravelmente o uso do vício, até sua total eliminação. Os Micro-Organizadores Florais, podem e devem ser associados a toda e qualquer prática terapêutica, realizada com ou sem a presença de médiuns. Não possuem efeitos colaterais uma vez que são elaborados partindo de elementos vibracionais da Natureza, unidos ao sentimento universal do AMOR, pelas mãos caridosas dos agentes da Bondade Divina que encontram-se no Mundo Espiritual, trabalhando abnegadamente na Seara do Bem.

Fazemos nossas as palavras do Dr. Edward Bach, enquanto recebem os benefícios do Micro-Organizador Floral VIRGEM:
“SEJAM CAPITÃES DE SUAS ALMAS, SEJAM MESTRES DE SEUS DESTINOS, O QUE SIGNIFICA DEIXAR QUE SEUS EUS SEJAM REGRADOS E ORIENTADOS COMPLETAMENTE PELA DIVINDADE EXISTENTE DENTRO DE CADA UM DE VOCÊS, SEM DEIXAR QUE NINGUÉM OU NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA INTERFIRA ...”
E assim, convidamos todos a observar e pesquisar a ação dos MICRO-ORGANIZADORES FLORAIS, mais uma técnica colocada em nossas mãos para auxiliarmos aqueles que estão envoltos em sofrimentos e dificuldades.
Clique nos links abaixo para visualizar os Micro Organizadores Florais (M.O.F):
01 - M.O.F ANTI-FUMO

02 - M.O.F. PARA EQUILÍBRIO DAS EMOÇÕES

03 - M.O.F. VIRGEM (PODE-SE GRAVAR MENSAGENS)

04 - M.O.F. PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA

05 - M.O.F. PARA RETARDO MENTAL

06 - M.O.F. PARA CÂNCER DE MAMA E PRÓSTATA

07 - M.O.F. PARA DESEQUILÍBRIOS NO METABOLISMO

08 - M.O.F. PARA AJUSTADOR DOS SUB-NÍVEIS

09 - M.O.F. PARA HARMONIZAÇÃO DE POLARIDADE

10 - M.O.F. PARA ACEITAÇÃO DA PATERNIDADE / MATERNIDADE

11 - M.O.F. PARA PROBLEMAS DE ORDEM SEXUAL

12 - M.O.F. PARA ANEMIA FALSIFORME

13 - M.O.F. PARA DEPENDENTES DO ÁLCOOL

14 - M.O.F. PARA PACIENTE COMPROMETIDO PELO ÁLCOOL

15 - M.O.F. PARA CASOS DE PARALISIA NAS PERNAS

16 - M.O.F. PARA DEPRESSÃO


SÍNDROME DE DOWN E AUTISMO

Aspectos Cármicos, Espirituais e Reencarnatórios

Fabiana Donadel

Grupo Espírita Ramatís - Lages - SC

Trabalho apresentado no 4º Congresso Brasileiro de Apometria

5 a 7 de setembro de 1997 - Porto Alegre - RS

Somos conhecedores de dois caminhos para a efetivação do aprendizado: a DOR e o AMOR. O segundo é o caminho mais suave, contudo por vezes incompreendidos são aqueles que o escolhem. Falo do amor incondicional, sentido e demonstrado pelos portadores da Síndrome de Down (S.D.) e pelos auto-punitivos autistas,

Pouco se conhece a respeito dessas anomalias no que se refere aos princípios desencadeadores das mesmas, seja do ponto de vista científico, seja do espiritual.

Sobre os aspectos cármicos, espirituais e reencarnatórios que explicam a ocorrência da Síndrome de Down e do Autismo e a terapêutica para tratamento através da Apometria, falaremos na extensão deste trabalho.

Para as Mães Especiais

Associação de Pais de Filhos com Síndrome de Down

Colaboração de Márcia Mattos, mãe de Gabriel (12 anos)

Escolhendo a mãe para uma criança, Deus passa um nome para o Anjo, sorri e diz:

- "Dê- lhe uma criança com SD (Síndrome de Down).

- Por que esta, Deus? Ela é tão feliz - diz o anjo.

- Exatamente, sorri Deus. - Poderia eu dar uma criança com SD para uma mãe que não sabe sorrir? Seria cruel.

- Mas ela é paciente? - pergunta o Anjo.

- Não a quero muito paciente, ou ela mergulhará num mar de autopiedade e desespero. Uma vez que o impacto do choque e os ressentimentos passarem, ela vai saber controlar a situação. Eu a observei hoje, Tem aquela sensibilidade e independência que são tão raros e tão necessários numa mãe. Veja, a criança que vou lhe dar terá seu próprio mundo. Ela terá que fazê-la viver no seu mundo e isso não será fácil.

- Mas, Deus, não tenho certeza nem se ela acredita no Senhor!

Deus sorriu.

- Não importa. Posso dar um jeitinho nisso. Esta é perfeita. Ela tem egoísmo suficiente.

- Egoísmo? Isso é uma virtude?

- Deus mexendo a cabeça, responde. Se ela não conseguir separar-se ocasionalmente de seu filho, ela nunca sobreviverá. Sim, aqui está uma mulher que abençoarei com uma criança menos perfeita. Ela não tem consciência ainda, mas ela foi a escolhida. Ela nunca desprezará uma palavra dita. Nunca considerará um passo comum. Quando seu filho disser, pela primeira vez, "mamãe", ela presenciará um milagre e terá consciência disso. Quando descrever uma árvore ou um pôr do sol para seu filho cego, ela os verá como poucas pessoas podem ver minhas criações. Vou permitir-lhe ver claramente as coisas que eu vejo... ignorância, crueldade, preconceito... e dar-lhe a chance de passar sobre elas. Ela nunca estará sozinha. Estarei ao seu lado a cada minuto de cada dia de sua vida, porque ela estará fazendo o meu trabalho tão bem como se estivesse aqui ao meu lado.

Síndrome de Down

A SÍNDROME DE DOWN é uma doença que já existe no momento que o paciente nasce. Caracteriza-se por comprometimento mental e sinais físicos como: olhos oblíquos, nariz chato, cabeça pequena e mãos chatas e grossas. As pessoas portadoras da SD podem ter distúrbios cardíacos, deficiência na visão e problemas respiratórios.

A maioria dos especialistas recomenda que portadores da SD sejam tratados em seu próprio lar. Assim, as crianças poderão frequentar classes especiais em escolas públicas, podendo aprender a executar as mais diversas tarefas.

A SD não é hereditária. Muito raramente se encontram dois casos na mesma família, a não ser que se trate de gêmeos do mesmo sexo. Mas é de origem cromossômica. Os núcleos das células dos portadores de SD, em vez de 46, encerram 47, mais um pequeno cromossomo extraordinário. A medicina ainda ignora a causa dessa anomalia cromossômica, à qual se dá o nome de translocação (perda de um segmento de um cromossomo, que se prende a um outro cromossomo que não é seu homólogo).

Sabe-se que a Síndrome de Down é mais comum quando a idade materna excede os 40 anos. Não se tem conhecimento que um homem com SD tenha gerado um filho. O mesmo, entretanto, não ocorre com as mulheres, uma vez que são conhecidos casos de mães com SD e normais na proporção 1:1.

JOHN LANGDON DOWN, médico britânico, foi o primeiro a descrever o mongolismo, em 1866.

Que é Síndrome de Down?

Extraído do site: http://www.ecof.org.br/projetos/down

Você já ouviu falar em Síndrome de Down? E em "Mongolismo"?

Síndrome de Down e "Mongolismo" são a mesma coisa. Como o termo "Mongolismo" é pejorativo, e por isso inadequado, passou-se a usar Síndrome de Down ou Trissomia.

Todas as pessoas estão sujeitas a ter um filho com Síndrome de Down, independente da raça ou condição sócio-econômica. No Brasil, acredita-se que ocorra um caso em cada 600 nascimentos, isso quer dizer que nascem cerca de 8 mil bebês com Síndrome de Down por ano.

Diferente do que muitas pessoas pensam, a Síndrome de Down não é uma doença, mas sim uma alteração genética que ocorre por ocasião da formação do bebê, no início da gravidez.

O que é uma Alteração Genética?

Todos os seres humanos são formados por células. Essas células possuem em sua parte central um conjunto de pequeninas estruturas que determinam as características de cada um, como: cor de cabelo, cor da pele, altura etc.. Essas estruturas são denominadas cromossomos.

O número de cromossomos presente nas células de uma pessoa é 46 (23 do pai e 23 da mãe), e estes se dispõem em pares, formando 23 pares. No caso da Síndrome de Down, ocorre um erro na distribuição e, ao invés de 46, as células recebem 47 cromossomos. O elemento extra fica unido ao par número 21. Daí também, o nome de Trissomia do 21. Ela foi identificada pela primeira vez pelo geneticista francês Jérôme Lejeune em 1958.

O Dr. Lejeune dedicou a sua vida à pesquisa genética visando melhorar a qualidade de vida dos portadores da Trissomia do 21.

Existem 3 tipos de trissomia 21, detectadas por um exame chamado cariótipo. São eles:

trissomia 21 simples (ou padrão): a pessoa possui 47 cromossomos em todas as células (ocorre em 95% dos casos de Síndrome de Down).

mosaico: a alteração genética compromete apenas parte das células, ou seja, algumas células têm 47 e outras 46 cromossomos (2% dos casos de Síndrome de Down).

translocação: o cromossomo extra do par 21 fica "grudado" em outro cromossomo. Nese caso embora indivíduo tenha 46 cromossomos, ele é portador da Síndrome de Down (cerca de 3% dos casos de Síndrome de Down).

É importante saber, que no caso da Síndrome de Down por translocação, os pais devem submeter-se a um exame genético, pois eles podem ser portadores da translocação e têm grandes chances de ter outro filho com Síndrome de Down.

Ainda não se conhece a causa dessa alteração genética, sabe-se que não existe responsabilidade do pai ou da mãe para que ela ocorra. Sabe-se também que problemas ocorridos durante a gravidez como fortes emoções, quedas, uso de medicamentos ou drogas não são causadores da Síndrome de Down, pois esta já está presente logo na união do espermatozóide (célula do pai) com o óvulo (célula da mãe).

Quais as características mais comuns nas pessoas com Síndrome de Down?

Os indivíduos com Síndrome de Down apresentam certos traços típicos, como: cabelo liso e fino, olhos com linha ascendente e dobras da pele nos cantos internos (semelhantes aos orientais), nariz pequeno e um pouco "achatado", rosto redondo, orelhas pequenas, baixa estatura, pescoço curto e grosso, flacidez muscular, mãos pequenas com dedos curtos, prega palmar única.

A partir destas características é que o médico levanta a hipótese de que o bebê tenha Síndrome de Down, e pede o exame do cariótipo (estudo de cromossomos) que confirma ou não a Síndrome.

A criança com Síndrome de Down tem desenvolvimento mais lento do que as outras crianças. Isto não pode ser determinado ao nascimento. Precisa de um trabalho de estimulação desde que nasce para poder desenvolver todo seu potencial.

Aspectos Cármicos, Espirituais e Reencarnatórios

Segundo os Amigos da Espiritualidade, ao falar da Síndrome de Down, devemos a avaliar a tendência de alguns espíritos à fixação em determinados fatos do seu passado, ocasionando uma curiosa dissociação de níveis conscienciais.

Uma situação de vida pregressa que lhe seja atraente, chama a sua atenção e, toda a energia deste nível de consciência, volta-se para esta vivência. Assim, por afinidade, outros níveis se fixam nesta mesma vivência, formando o que a Espiritualidade convencionou chamar de grupo fechado de níveis conscienciais.





  1   2   3   4   5   6


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal