3º Icumam Lab seleciona nove projetos audiovisuais no Centro-Oeste



Baixar 54,55 Kb.
Encontro04.12.2017
Tamanho54,55 Kb.

3º Icumam Lab seleciona nove projetos audiovisuais no Centro-Oeste
Sete dias de imersão e reflexão sobre o desenvolvimento de projetos audiovisuais. É o que o 3º Icumam Lab oferece, gratuitamente, entre os dias 10 e 17 de abril de 2016, ao reunir consultores para a orientação de nove propostas selecionadas nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. As inscrições estarão abertas pelo site www.icumam.com.br/lab_2016, entre 11 de janeiro e 11 de fevereiro de 2016.
Realizado pelo Icumam – Instituto de Cultura e Meio Ambiente, o 3º Icumam Lab tem o patrocínio do Fundo Estadual de Arte e Cultura do Governo de Goiás, com o apoio da Pousada Monjolo e colaboração do BrLab.
O projeto vai contemplar projetos de longa-metragem e séries, documentais ou ficcionais (live action e/ou animação). Dramaturgia, roteiro, produção, linguagem, circulação entre outros aspectos relevantes na cadeia produtiva audiovisual, a serem considerados durante o desenvolvimento de um projeto, serão pauta de trabalhos realizados em pequenos grupos e em consultorias individuais, no mês de abril.
Em versão ampliada, para a terceira edição, o Icumam convida os seguintes consultores: Aleksei Abib (roteirista, script-doctor e produtor), Beth Formaggini (documentarista, pesquisadora e produtora audiovisual), Fernanda de Capua (produtora e consultora audiovisual), Juliana Rojas (diretora e roteirista), Rafael Sampaio (produtor, programador e curador de cinema e audiovisual) e Thiago Dottori (roteirista e consultor de roteiros).
“O objetivo principal desta iniciativa é o fortalecimento e propulsão dos projetos participantes e a qualificação dos profissionais da região Centro-Oeste”, afirma a produtora cultural, Maria Abdalla, presidenta do Icumam.
Conforme o regulamento do 3º Icumam Lab, a seleção de projetos terá como critérios principais a qualidade artística e técnica do projeto, factibilidade e viabilidade de produção, potencial e originalidade da proposta, estágio de desenvolvimento e qualidade dos materiais obrigatórios apresentados. Nesta terceira edição do projeto, 65% das vagas estão destinadas a produção a serem realizadas em Goiás.
Além do atendimento aos nove projetos destacados no processo seletivo, o 3º Icumam Lab também vai promover encontros e palestras abertas ao público. As inscrições estarão abertas entre 8 e 31 de março de 2016.
Serviço:

3º Icumam Lab – inscrições

11 de janeiro a 11 de fevereiro 2016

www.icumam.com.br/lab_2016

Contato: 3218-3779

Assessoria de imprensa: Larissa Mundim (z1 comunicação) – 9968-1658

Conheça o perfil dos consultores do 3º Icumam Lab:


ALEKSEI WROBEL ABIB

Roteirista, script-doctor, e produtor.

Entre seus principais trabalhos, assina os roteiros de A Via Láctea (46ª. Semaine Internationale de la Critique, Festival de Cinema de Cannes); do documentário O Último Kwarup Branco, e da novela Água na Boca, da Band. Escreveu séries documentais e ficcionais para os canais de TV Futura, RBS e CNT.

Tornou-se um dos consultores de roteiro mais requisitados do país, com script-doctor de Elena, de Petra Costa (Pré-indicado ao Oscar, 2015); De Menor, de Caru Alves de Souza (Melhor Filme no Festival do Rio, 2013); O Último Cine Drive-In, de Iberê Carvalho (Prêmio da Crítica, Festival de Gramado, 2015); Hoje, de Tata Amaral (Melhor Roteiro, 44 Festival de Brasília), Órfãos do Eldorado, de Guilherme Coelho, e o ainda inédito Vale Tudo (nome provisório), de Afonso Poyart, sobre a vida do lutador de MMA Jose Aldo.

Foi consultor nas edições de 2009 a 2013 do Laboratório de Roteiros do Sesc (antigo Sundance). Atou ainda na mesma função para filmes em regime de coprodução internacional do antigo Departamento Internacional da produtora O2 filmes; e como analista e instrutor de roteiros para a Rede Globo (Profissão Repórter, do jornalista Caco Barcellos).

Atualmente, é líder do Núcleo Criativo da Produtora Pavirada, contemplada na primeira edição do Prodav 3 do Fsa, 2014.



BETH FORMAGGINI

Documentarista, pesquisadora e produtora audiovisual.

Trabalhos como diretora:

Uma família Ilustre (2015);

Xingu, Cariri, Caruaru, Carioca (2015) Angeli 24h (2010), que ganhou 16 prêmios em festivais tais como: Melhor direção curta e montagem no RECINE RJ 11, Melhor direção no Vitória Cinevideo 11, Melhor direção, montagem e trilha sonora no CINEMATO Cuiabá, Prêmio Porta Curtas de Aquisição na Goiânia Mostra Curtas 11, Melhor direção no CURTASE Aracaju 2011, Melhor documentário na Jornada da Bahia 2011, Prêmio Melhor DOC Brasil e Melhor filme RJ no Festival do Júri Popular 2011, Seleção: Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2010, DOKANEMA 2011 Moçambique, Panorama Carioca Curta Cinema 11;

Cidades Invisíveis (2009);

Coutinho.doc – Apto 608 (2009);

Memória para uso diário (2007), melhor filme eleito pelo Júri Popular do Festival do Rio BR 2007 e prêmio ABDeC no mesmo festival;

Nobreza Popular (2003), menção honrosa Forumdoc.bh 2004;

Vida de Criança (1998);

Pontos de Vista (1995);

Co-direção em Touche pas à mon pote (1987); Walter.doc - O Tempo é sempre Presente (2000) e Nós somos um poema (2008), melhor Doc Guarnicê 2009(MA).

Alguns projetos realizados como produtora:

Longas-metragens:



Etnografia da amizade (2007);

Paixão e Virtude (2014) e Djalioh (2012), de Ricardo Miranda;

Paralelo 10 (2012), de Silvio Da-Rin;

Novela na Santa Casa (2006), de Cathie Levy;

Bendito Fruto (2004), de Sérgio Goldemberg;

Em Transito, de Henri Gervaiseau

Médias-metragens:



Terra Prometida, de Henri Gervaiseau;

Joaquim.doc (2003), de Mário Carneiro;

Garrincha Ucellino di Dio (2001), de Paulo César Sarraceni, entre outros.

Diretora de produção em:



Outro Sertão (2013), de Adriana Jacobson e Soraia Vilela;

Peões (2003), Edifício Master (2001) e Babilônia 2000 (2000), de Eduardo Coutinho.

Também atuou como pesquisadora:

Séries: A Linguagem do Cinema (1999), de Geraldo Sarno; Chatô, Rei do Brasil (1996), de Walter Lima Jr.

Filmes: Cartola, de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda; Gonzaga de Pai pra Filho, de Breno Silveira; e O Mistério do Samba, de Lula Buarque e Carolina Jabor.


FERNANDA DE CAPUA

Produtora e consultora audiovisual.

Formada em cinema e filosofia (Denison University, E.U.A), com especialização em coprodução latino-americana (II Diplomado Ibermedia - Panama), Fernanda tem 15 anos de experiência na produção audiovisual. Produziu o curta Submarino, os longas Sonhos de Peixe (Prix Regarde Jeunes, Cannes 2006); Laura (Best Doc, Hamptons Int. Film Festival 2011); e Casa Grande, lançado em 2015, ganhador do prêmio do Júri Popular, no Festival do Rio.

Realizou também os documentários Violência S.A., Se eu demorar uns meses e Quem Matou Eloá.

Para a TV, Fernanda produziu o programa Capital Natural (Band News) e a série documental Arte Ativa.

Atua, desde 2008, como consultora independente de pitch, roteiro e formatação de projetos. Já ministrou oficinas no BR Lab, Bolivia Lab, Cine Posible – Colômbia, Estreno Bisonte – Costa Rica, Icumam Lab – Goiânia e Tblisi International Film Festival – República da Georgia. Desde 2012, vem se dedicando à função de script doctor, prestando consultoria nos roteiros Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa, O outro Lado, de Victor Cesar Bota, e Belle du Jour, de Paolo Marinou Blanco.

É sócia da produtora Vermelho Filmes. 

Principais trabalhos como produtora:



Submarinocurta-metragem, direção: Rafael Aidar (2015)

Quem Matou Eloá – documentário, direção: Lívia Pérez (2015)

Arte Ativasérie documental em seis episódios – Arte1 (2014-2015)

Programa Capital NaturalBand News TV (2013-2014)

Casa Grandelonga-metragem, direção: Fellipe Barbosa (2014)

Se eu Demorar uns MesesWebdoc (2013)

Lauradocumentário, direção: Fellipe Barbosa (2012)

Sonhos de Peixe – longa-metragem; direção: Kirill Mikhanovsky (2006)

Violência S.A. – documentário (2005)

Participações como Consultora/Palestrante:

I Pitch Fórum - Tblisi International Film Festival, Tblisi, Georgia (2014

Icumam Lab - Goiânia, Brasil (2013-2015)

BR Lab - São Paulo, Brasil (2012-2014)

Cine Posible - Festival Villa de Leyva, Villa de Leyva, Colômbia (2010)

Bolivia Lab - La Paz, Bolívia (2009-2010)

New York University - Tisch School For the Arts, New York (2002-2003)


JULIANA ROJAS

Formou-se em Cinema pela Universidade de São Paulo, em 2005. Escreveu e dirigiu, em parceria com Marco Dutra, os curtas O lençol branco (2005; Seleção Oficial Cinéfondation, Cannes 2005); Um ramo (2007; Melhor Curta – Semana da Crítica, Cannes 2007) e As sombras (2009), e o longa Trabalhar cansa (2011; Seleção Oficial Un Certain Regard – Cannes 2011). Também escreveu e dirigiu os curtas Vestida (2008), Pra eu dormir tranquilo (2011; Melhor Curta - Toulouse) e O duplo (2012; Menção Honrosa – Semana da Crítica, Cannes 2012), além do longa Sinfonia da necrópole (2014; Prêmio do Júri de Melhor Filme – Gramado 2014 e Prêmio FIPRESCI – Fest. Mar Del Plata, Argentina).

Trabalha como montadora.

É membro do coletivo Filmes do Caixote.

Trabalhou como consultora de roteiro nos laboratórios de projeto BRLAB (2014 e 2015), Laboratório Novas Histórias – SESC/SENAC (2015), Icumam Lab (2013 e 2015), e na EICTV-Cuba (projetos do 2a ano do curso regular – abril/maio de 2014).

Também dá aulas de roteiro no curso regular da Academia Internacional de Cinema de São Paulo e em workshops da Escola Inspiratorium.


RAFAEL SAMPAIO

Produtor, programador e curador de cinema e audiovisual. Trabalhou em instituições como Museu da Imagem e do Som de São Paulo, Cine Olido e Cinemateca Brasileira. É diretor do BrLab – laboratório de desenvolvimento de projetos no Brasil realizado pela sua produtora, Klaxon Cultura Audiovisual.


THIAGO DOTTORI

Roteirista e consultor de roteiros.

Presidente da associação Autores de Cinema.

Escreveu os longa-metragens Trago Comigo (direção de Tata Amaral, Prêmio de público X Festival Latino Americano de São Paulo, em 2015), Vips (direção de Toniko Melo, Melhor Filme no FestRio 2010) e Os 3, diridido por Nando Olival.



É um dos criadores – além de roteirista e supervisor de roteiro – da série Pedro e Bianca (TV Cultura), Melhor Série Infanto-juvenil no Emmy Kids International e Prix Jeneusse. Escreveu todos os episódios da primeira e segunda temporadas da série Psi (HBO), com Contardo Calligaris, exibidos em 2014 e 2015. É roteirista das séries Destino: São Paulo (HBO), episódio O banquete do avô; Desencontros (Sony) e Entre o Céu e a Terra (TV Brasil). É criador e roteirista da pequena série Dicionário de Emília, exibida no Fantástico, da TV Globo. Também escreveu o roteiro dos documentários Ouvir o Rio e 13 Minutos.



©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal