1cchlademusmt01 a arte da análise musical: uma abordagem sobre o processo criativo



Baixar 9,72 Kb.
Encontro12.08.2017
Tamanho9,72 Kb.

UFPB-PRG XII Encontro de Iniciação à Docência



1CCHLADEMUSMT01

A ARTE DA ANÁLISE MUSICAL: UMA ABORDAGEM SOBRE O PROCESSO CRIATIVO

Aynara Dilma Siqueira (1); Liduino Pitombeira(3), Marcílio Onofre(4)



Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes/ Departamento de Música/MONITORIA

RESUMO
Pretendemos com o presente trabalho mostrar o processo criativo da análise musical especificamente do repertório tonal dos séc. XVIII e início do séc. XIX, e a importância do analista e seu conhecimento prévio na diferenciação entre análises de uma mesma obra. A Análise musical é um processo complexo e que passa pela experiência individual do analista. É possível ter duas interpretações com consideráveis diferentes de uma mesma obra musical. A partir desta afirmação concluímos que a análise musical é um processo assim como o processo composicional ou da performance, podendo ser considerado uma arte. Observando este processo, resolvemos investigar na prática, que fatores são decisivos para olhares analíticos distintos. O objetivo deste trabalho é mostrar que a análise musical depende do analista, e que diversos fatores como o conhecimento específico, a linha de estudo (bibliografia utilizada), a percepção musical, e a experiência musical do analista, podem ser decisivos para diferenciar uma análise de outra. Além disso, o que torna o processo analítico algo criativo, é o fato de poder descobrir elementos e procedimentos composicionais implícitos em uma obra, que o próprio compositor pode nem ter pensado, bem como conexões entre obra de períodos musicais distintos. Resolvemos constatar estes processos na prática, ou seja, através da observação participante de um grupo de analistas (alunos), em sala de aula a partir do mês de junho ministrando aulas e tirando dúvidas, corrigindo exercícios de análises, provas, etc. Neste período foram analisadas importantes obras para piano de Ludwig van Beethoven (1770-1827) como, por exemplo, as sonatas Op. 2, n.°1; Op. 31, n.°2 e Op. 106 e em seguida alguns lieds de Franz Schubert (1797-1828) como Ganymed e Erster Verlust. Através da observação participante e da análise destes dados estamos descobrindo e relacionando os fatores que influenciam direta ou indiretamente o processo criativo da análise musical. Uma vez que a pesquisa está em andamento no presente momento não podemos apresentar resultados definitivos do trabalho. Concluímos que o trabalho em questão é de relevância tanto para o meio musical como para os demais, uma vez que eleva análise musical ao patamar de arte, mostrando que este não pode ser um processo fixo e imutável, pois ele está totalmente dependente do analista e de seu conhecimento prévio

Palavras-chave: Análise Musical, processo criativo, analista.


____________________________________________________________________________________________________________________________________________

1) Bolsista, (2) Voluntário/colaborador, (3) Orientador/Coordenador, (4) Prof. colaborador, (5) Técnico colaborador.





©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal