É Nome: Graça Penha Nascimento Rossetto



Baixar 147,41 Kb.
Página6/6
Encontro11.09.2017
Tamanho147,41 Kb.
1   2   3   4   5   6
.

HERSCOVICI, Alain. A dicotomia privado/público na economia da cultura e da comunicação: uma redefinição das relações entre o espaço público e o privado. In: BOLAÑO, César Ricardo Siqueira. Economia política das comunicações, da informação e da comunicação. São Paulo: Intercom, 1995, p. 65-89.

HERZ, Daniel. A introdução de novas tecnologias de comunicação no Brasil: tentativas de implementação do serviço de cabodifusão/ um estudo de caso. 1983. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade de Brasília, Brasília, 1983.

_________. Proposta para a regulamentação do MMDS: estatuto público, complementaridade e competitividade. Aracajú, 1995. Paper enviado para o GT de Políticas de Comunicação, no XVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação.

_________. Mercado audiovisual brasileiro: impactos econômicos, políticos e culturais da introdução da televisão por assinatura. Comunicação & Política, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p.179-186, jan.-abr. 1996.

HOINEFF, Nelson. TV em expansão. Rio de Janeiro: Record, 1991.

_________. O futuro bate à porta. In: REZENDE, Sheila Kaplansidney. (Org.). Jornalismo eletrônico ao vivo. Petrópolis: Vozes, 1994, p.73-81.

_________. Burrice cresce na TV por assinatura. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 8, jan.-abr. 1997, p. 23-26.

_________. A nova televisão: desmassificação e o impasse das grandes redes. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

JAMBEIRO, Othon. Tendências contemporâneas da televisão. Revista Textos de Cultura e Comunicação, n. 30, 1993, p. 121-135.

_________. Sobre a Lei de TV a cabo: uma avaliação crítica inicial. Revista Textos, n. 34, [1995?], p.55-76.

_________. A regulamentação da TV em tempos de convergência tecnológica, política e econômica. In: VI Reunião da Compós, 6., 1997, São Paulo. Anais eletrônicos da VI Reunião Anual da Compós. Disponível em:<http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/tics/html/othon97.html>.

JAMBEIRO, Othon et al. Comparando os países: a natureza da TV nos países do Mercosul. In: XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1998, Recife. Anais eletrônicos do XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

_________. A regulamentação da TV aberta na Argentina, Brasil e Uruguai. In: MATTOS, Sérgio (Org.). A televisão na era da globalização. Salvador, São Paulo: Ianamá, Intercom, 1999a, p.37-59.

_________. Breve análise da regulamentação da TV a cabo no Mercosul. In: XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1999b, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos do XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

KARMAN, Roger. Os exemplos do vizinho. Revista PayTV, São Paulo, ano 9, n. 960 p. 27, jan./fev. 2002.

LEAL FILHO, Laurindo. Panorama da TV por Assinatura. Revista Brasileira de Comunicação, São Paulo, vol.20, n.2, jul./dez. 1997, p.153-154.

LEÃO, Joelma. A engenharia da moda e os programas das TVs por assinatura (análise das tendências de moda primavera/verão 97 através dos estudos de casos das empresas Promostyl, Ciba, Du Pont e os programas 86-60-86 e Style). Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Programa de Pós-Graduação Multimeios, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001.

LEMOS, Alexandre. Mídia aquecida comporta-se às avessas no ano 2000. Revista About, São Paulo, ano II, n.22, dezembro 2000, p. 2-6.

LIMA, Maria Érica de Oliveira; TAVEIRA, Eula Dantas. TV Senado: uma tentativa de transmissão. Comunicação & Sociedade, São Paulo, n.33, p.169-195, set. 2000.

LIMA, Venício A de. A pesquisa sobre a mídia eletrônica: velhas e novas questões. Comunicação & Política, São Paulo, v. 3, n. 2, 1996b, p. 198-204.

_________. Globalização das comunicações: o novo e o velho sistema brasileiro? Jornal eletrônico PreTextos Compós. Salvador, 1998a. Disponível em:<http://www.facom.ufba.br/pretextos>.

_________. Globalização e política de comunicações no Brasil: novos e velhos atores. Contato, Brasília, ano 1, n. 1, out.-dez. 1998b, p. 45-61.

_________. Mídia: teoria e política. São Paulo: Findação Perseu Abramo, 2001.

LIMA, Venício de A.; MOTTER, Paulino. Novas tecnologias de comunicações, neoliberalismo e democracia. Comunicação & Política, São Paulo, vol.3, n.1, jan.-abr. 1996a, p.12-19.

LIMA, Vilma Silva. CNU: A TV universitária do mercado televisivo paulistano. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 25., 2002, Salvador. Anais eletrônicos do XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

LOIOLA, Merissa. TV a Cabo – Canal local voluntariado: o modelo de produção voluntária no canal ABC3. 2002. Monografia (Graduação em Comunicação Social – Radialismo), Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2002.

LUNA, Sérgio Vasconcelos de. Planejamento de pesquisa: uma introdução. São Paulo: EDUC, 2002.

MAGALHÃES, Cláudio. TV Universitária: uma televisão diferente. 2003. Disponpivel em:<http://www.abtu.org.br/arquivos_tvu_tv_diferente.asp>.

MARTINHO, Mercia David. Canal Universitário de São Paulo: CNU diretrizes e características de programação. 1999. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 1999.

MARCONI, Marina de Andrade, LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1992.

_________; _________. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

MARTINS, Marcus; RAMOS, Murilo César. A TV por assinatura no Brasil: conceito, origens, análise e perspectivas. Tendências XXI: audiovisual, telecomunicações, multimedia. Lisboa, n. 1, mar. 1996, p. 105-123.

MATTOS, Sérgio Augusto Soares. A televisão no Brasil: 50 anos de história (1950-2000). Salvador: Editora PAS-Edições Ianamá, 2000.

MELO, José Marques de. Televisão brasileira: desenvolvimento e perspectivas. Comunicação & Sociedade, São Paulo, n. 19, set. 1993, p. 79-93.

MELO, Rodney. TV por cabo: onde cada um escolhe seu programa. Ed. Vídeo News, v. 1, n. 7, fev. 1983.

MINASSIAN, Ara Apkar. O cenário das comunicações de massa no país. 2003. Trabalho apresentado no V Seminário do SERTES Rádio e TV, Vitória, 25 set. 2003.

MORAES, Dênis de. O Planeta Mídia: tendências da comunicação na era global. Campo Grande: Letra Livre, 1998.

MORAN, José Manuel. Mudanças de televisão no Brasil. Tendências XXI: audiovisual, telecomunicações, multimedia. Lisboa, n. 2, p. 164-167, set. 1997.

NASCIMENTO, Iracema Santos do. A democratização como ela é: a experiência do Canal Comunitário a Cabo de Porto Alegre. 2001. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) – Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

PACHECO Jr. Álvaro. A ditadura da grade. Revista PayTV, São Paulo, ano 9, n. 96, p. 14, ago. 2002.

PACHECO, Frederico et al. A questão técnica na UniTevê. 2001. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2004.

PASSONI, Irma. Informação e poder: a TV a cabo e MMDS, todos queremos. Unicamp, 1994.

PATERNOSTRO, Vera Íris. TV por assinatura: a Globo News. In:______. O texto na TV: manual de telejornalismo. Rio de Janeiro: Campus, 1999, p. 38-49.

PECEGUEIRO, Alberto. O capim do burro. Revista PayTV, São Paulo, ano 9, n. 98, p. 50-52, out. 2002.

PERUZZO, Cicília M. Krohling. Gestão coletiva dos canais comunitários. In: IV Congresso Latino Americano de Investigadores de la Comunicación, 4., 1998, Recife. Anais do IV Congresso Latino Americano de Investigadores de la Comunicación.

_________. Participação na programação dos canais comunitários no Brasil. In: XIII Encontro Anual da Compós, 13., 2004, São Bernardo do Campo. Anais eletrônicos do XIII Encontro Anual da Compós.

PICCIN, Fabiana. TV Universitária: telejornalismo alternativo. In: XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1998, Recife. Anais eletrônicos do XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

PINHEIRO, Sávio. Sistema aberto de vídeo e liberdade de expressão. Revista PayTV, São Paulo, ano 4, n. 32, p. 30-31, mar. 1997.

PINHEIRO, José Moura. Televisão brasileira: a onda popular. In: XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1998, Recife. Anais eletrônicos do XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em <http://www.intercom.org.br/papers/1998/gt09/GT0909.PDF>.

PIRES, Elizabeth Rodrigues. Modos de recepção – entre usos e hábitos: uma análise do deslocamento do usuário pela rede de programação da TV a cabo. 1999. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1999.

PORCELLO, Flávio Antônio Camargo. TV Universitária: limites e possibilidades. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.

PORTO, Mauro P. Novas tecnologias e política no Brasil: a globalização em uma sociedade periférica e desigual. In: XXI Congresso Internacional da Latin American Studies Association, 21., 1998, Illinois. Anais do XXI Congreso Internacional da Latin Amrican Studies Association.

PRIOLLI, Gabriel. Para que oferecer um canal universitário? Revista PayTV, São Paulo, ano 6, n. 59, p. 28, jun. 1999.

_________. Televisão universitária: TV educativa em terceiro grau. Verso & Reverso, São Leopoldo, ano XVII, n. 36, jan.-jun. 2003, p. 9-25.

RAMALHO, Alzimar Rodrigues. A postura profissional do estudante de jornalismo que atua na TV universitária. 2003. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2004.

RAMOS, Murilo César. TV por assinatura: segunda onda da globalização da televisão brasileira. In: MORAES, Denis de. Globalização, mídia e cultura contemporânea. Campo Grande: Letra Livre, 1997.

_________. Uma nova legislação para as comunicações brasileiras e o paradoxo da radiodifusão. Tendências XXI: audiovisual, telecomunicações, multimedia. Lisboa, n. 2, p.176-182, set. 1997.

_________. Televisão a cabo no Brasil: desestatização, reprivatização e controle público. Revista InTexto, Porto Alegre, ed. 4, 1998. Disponível em: <http://www.intexto.ufrgs.br/v1n4/a-v1n4a2.html>.

_________. Brasil, globalização e as redes digitais de banda larga. In: BOLAÑO, César Ricardo Siqueira. (Org.). Globalização e regionalização das comunicações. São Paulo: EDUC: Universidade Federal de Sergipe, 1999, p.165-185.

_________. As novas comunicações brasileiras. In: DOWBOR, Ladislau et al. Desafios da comunicação. Petrópolis: Vozes, 2000a, p. 329-336.

_________. Às margens da estrada do futuro: comunicações, políticas e tecnologia. Brasília, 2000b. Disponível em:<http://www.unb.br/fac/publicacoes/murilo/>. Acesso em 02 out. 2003.

REIMÃO, Sandra. TV no Brasil – ontem e hoje. In:______. Televisão na América Latina: 7 estudos. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2000, p.59-80.

REZENDE, Guilherme Jorge de. Retrospectiva do telejornalismo brasileiro. In:_______. Telejornalismo no Brasil: um perfil editorial. São Paulo: Summus, 2000. p. 105-143.

REBOUÇAS, Edgard. Proposta de participação social na elaboração de uma política de comunicação social para o Espírito Santo. In: XVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 18., 1995, Aracajú. Anais eletrônicos do XVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação.

_________. Pirataria ou DISTV na cidade de Vitória. Revista PayTV, São Paulo, ano 3, n. 25, p. 22-23, ago. 1996a.

_________. Exploração da infovia de fibra óptica urbana na Grande Vitória. In: XIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 19., 1996b, Londrina. Anais eletrônicos do XIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação.

_________. Os desafios da televisão brasileira para o próximo milénio. Tendéncias XXI: audiovisual, telecomunicações, multimedia. Lisboa, n. 2, p.168-175, set. 1997.

_________. Desafios da televisão brasileira na era da diversificação. In: MATTOS, Sérgio. (Org.). A televisão na era da globalização. Salvador, São Paulo: Ianamá, Intercom, 1999, p.61-82.

_________. Grupos de pressão e de interesse nas políticas estratégicas de comunicações: um estudo de caso dos atores sociais no Brasil e no Canadá. 2003. Tese (Doutorado em Comunicação Social) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2003.

RIBEIRO, Andréia. Educomunicação: a TV paga como ferramenta de ensino. 2002. 72f. Trabalho (Pós-Graduação em Gestão de Processos Comunicacionais) – Programa de Pós-Graduação em Gestão de Processos Comunicacionais, Universidade de São Paulo, 2002.

ROCHA, Liana Vidigal. Rede Globo: jornalismo aberto x jornalismo fechado um estudo de caso. 2001. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação ) – Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

RONDELLI, Elizabeth. Televisão aberta e por assinatura: consumo cultural e política de programação. In: XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1999, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos do XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

RODRIGUES, André Iribure. TV paga: um espaço especializado para a publicidade. 1997. Monografia (Graduação em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1997.

RODRIGUES, Daniela Goulart. Quem te viu quem te vê: os canais comunitários na TV a cabo. 2000. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação ) – Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

SALOMON, Délcio Vieira. Como fazer uma monografia. 9. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

SANTORO, Luiz Fernando. Novas tecnologias de comunicação e as necessidades dos produtos independentes. Comunicação & Sociedade, São Paulo, ano XII, n. 20, dez. 1993, p. 9-28.

SANTOS Jr., Roberto Machado dos. Tempo de Antena: elementos para um debate sobre democratização e participação na televisão. 1996. Dissertação (Mestrado em Cinema, Rádio e TV) – Programa de Pós-Graduação em Cinema, Rádio e TV, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

SANTOS, Suzy dos. Implantação da TV a cabo no Brasil. Revista Brasileira de Comunicação, São Paulo, vol.20, n.1, jan.-jun. 1997, p.99-111.

SANTOS, Suzy dos. RBS: convergências das teles e da TV a cabo. In: CAPPARELLI, Sérgio et al. Enfim, sós: a nova televisão no Cone Sul. Porto Alegre: L&PM/CNPq, 1999, p.125-165.

SANTOS, Cláudio. Em defesa da eficiência da TV por assinatura. About, São Paulo, ano 2, n. 22, p. 13-16, dez. 2000. Entrevista concedida a Tânia Trajano pelo diretor comercial da Globosat.

SCARDUELLI, Paulo. Network de bombacha: os segredos da TV regional da RBS. 1996. Dissertação (Mestrado em Jornalismo e Editoração) – Programa de Pós-Graduação em Jornalismo e Editoração, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

_________. RBS: a network de bombacha ou a teoria do bolo fatiado. In: XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1998, Recife. Anais eletrônicos do XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 20. ed. rev. e ampl. São Paulo: Cortez, 1996

SICHEL, Berta Maria. Novas tecnologias de comunicação: dos satélites aos microcomputadores. Cadernos Intercom, São Paulo, ano 1, n.4, outubro 1982, p.6-19.

SILVA, Maria Regina Texeira. TV por assinatura: chegou a hora de pagar para ver. Monografia (Graduação em Comunicação Social – Jornalismo), Universidade de São Paulo, São Paulo, [1995?] Orientadora: Dulcília H.S. Buittoni.

SILVA, Robson Bastos da. A experiência da Multicanal TV a cabo na cidade de Santos. In: XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1998, Recife. Anais eletrônicos do XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

SILVA, André Macedo Gonçalves. Propaganda educativa aplicada à TV universitária.. 2003. Monografia (Graduação em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, 2003. Disponível em: .

SIMIS, Anita. Televisão e produção independente. Revista de Economia Política de lãs Tecnologias de la información y Comunicación, vol.2, n.1, p.49-59, ene./jun.2000. Disponível em <http://www.eptic.com.br/EPTIC%20II-1.pdf>.

_________. A relação entre a televisão e a produção independente. In: XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 2000, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos do XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

SIMÕES, Elton. As idéias têm dono, sim. Revista PayTV, São Paulo, ano 7, n. 71, p. 34-36, jun. 2000a.

_________. Brasil perde oportunidades de mídia no mercado global. Revista PayTV, São Paulo, ano 7, n. 72, p. 20-22, jul. 2000b.

SIQUEIRA, Ethevaldo. As novas tecnologias da informação: ferramentas da modernidade. [S.I.:s.n., 1993?].

SOARES, Ismar de Oliveira. Tecnologias da informação e novos atores sociais. Comuniccação & Política, São Paulo, v. 2, n. 4, set.-dez. 1995, p. 41-45.

SOSSAI, João Alvécio. Programa da disciplina de Metodologia do Trabalho Científico. 2003. Trabalho acadêmico – Programa de Graduação em Terapia Ocupacional, Faculdades Integradas São Pedro, Vitória, 2003.

SOUZA, Ludmilla Duarte Santana e. TV por assinatura: a realidade no Brasil e na Bahia. 1996. Monografia (Graduação em Comunicação Social – Jornalismo), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1996.

TELEVISÃO por assinatura. In: FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999, p. 1938.

TILBURG, João Luís van. Poder da televisão no cotidiano do cidadão. Textos de Cultura e Comunicação, Salvador, primeiro semestre de 1992, fase II, n.27, p.81-91.

VIEIRA. Regina Maria da Luz. Televisão e Igreja: simbolismo, fantasia e realidade. In: XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 21., 1999, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos do XXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível em .

VITORINO, Ilka Goldschmidt. O fluxo da informação na televisão em Chapecó. 1998. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade de Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 1998.

WALDIMIRSKI, Jacques. Milhões x tostões: uma guerra onde só o consumidor perde. Revista PayTV, São Paulo, ano 5, n. 42, p. 30-32, jan. 1998.

ZUCARINI, Emanuel. Dicas para participar do processo de licitações. Revista PayTV, São Paulo, ano 4, n. 36, p. 18-19, jul. 1997.




1 Do inglês: Ultra High Freqüency, freqüencia ultra alta, compreendendo os canais de 14 a 69, utilizados por emissoras abertas e fechadas.

2 Do inglês: Multichannel Multipoint Distribution ou Distribuição por Multiponto Multicanal.

3 BRASIL. Lei Geral de Telecomunicações n. 9.472. Dispõe sobre a organização dos serviços de telecomunicações, a criação e funcionamento de um órgão regulador e outros aspectos institucionais, nos termos da Emenda Constitucional n.8, de 1995. Diário Oficial da União. Brasília, 17 jul. 1997.

4 MANZO, Abelardo J. Manual para la preparación de monografías: uma guía para presentar informes y tesis. Buenos Aires, Humanitas, 1971.

5 BRITTOS, Valério. A atuação dos conglomerados de TV a cabo multimídia no Brasil e em Portugal: semelhanças e especificidades. In: II Encontro Lusófono de Ciências da Comunicação, 2., 1998b, Aracajú. Anais do II Encontro Lusófono de Ciências da Comunicação.

6 SCARDUELLI, Paulo. Network de bombacha: os segredos da TV regional da RBS. 1996. Dissertação (Mestrado em Jornalismo e Editoração) – Programa de Pós-Graduação em Jornalismo e Editoração, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

7 CAPPARELLI, Sérgio; RAMOS, Murilo César; SANTOS, Suzy dos. A nova televisão no Brasil e na Argentina. Revista InTexto, Porto Alegre, ed. 4, 1998. Disponível em: <http://intexto.ufrgs.br/v1n4/a-v1n4a1.html>.



1   2   3   4   5   6


©livred.info 2017
enviar mensagem

    Página principal